Contato

gmail.php

Clique na imagem acima para enviar uma mensagem ou fazer um comentário. Se conveniente, o comentário será respondido pelo editor ou por algum colaborador de GaiaNet o mais breve possível. 

Rui Iwersen, editor de GaiaNet

12 Comentários

  1. Alberto Manoel do nascimento said,

    22 de agosto de 2015 às 21:25

    Alberto nascimento, quanto custa a maquina a água da qui da cidade e salobra

    • gaianet said,

      31 de agosto de 2015 às 7:36

      Caro Alberto Nascimento. O preço de um dessalinizador depende de seu tamanho e de sua tecnologia. Aconselho ver o que seria melhor para as tuas necessidades. Por exemplo: tu poderias ter um dessalinizador que use energia solar, portanto, sem gasto de energia elétrica; o número de pessoas da residência, ou das residências, indicaria o tamanho e potência do aparelho. Pelo que eu tenho visto, um bom aparelho uni-domiciliar deve girar em torno de 1.500 a 2.000 reais. Prefira a energia solar. Há informações sobre preço entre os comentários da página “Dessalinização da água do mar e das águas salobras” de GaiaNet. Pense também sobre o destino correto do sal retirado da água. Evite jogar o sal retirado sobre o solo ou em algum córrego. Pense em uma possível utilização doméstica. Abraço

      • Alberto Manoel do nascimento said,

        31 de dezembro de 2015 às 0:38

        Queria saber o valor da maquina com capacidade de 30 mil litros qual o valor ? E se voce entrega em Pernambuco Gloria do Goita
        Obrigado

      • gaianet said,

        6 de janeiro de 2016 às 10:29

        Bom dia Alberto
        Agradeço a visita a GaiaNet e o interesse pela dessalinização. Mas, GaiaNet só divulga notícias sobre o tema, e não comercializa. Quanto ao preço, aconselho buscar informação no corpo da página do blog ou em seus comentários sobre o tema, onde há informações de fabricantes (especialmente no nordeste, onde fica Pernambuco) e de preços.
        Um abraço.
        Rui Iwersen

  2. debora salomao said,

    2 de fevereiro de 2015 às 23:47

    Professor, favor me incluir para receber e.mail. grata!

    • gaianet said,

      4 de março de 2015 às 21:34

      Boa noite Débora. Para receber automaticamente todas as atualizações de GaiaNet basta entrar em “Posts RSS” do quadro “Meta” (penúltimo do índice do blog) e inscrever-se em “Newsletter”. Obrigado pelo interesse. Boas leituras e boas reflexões e ações ecológicas. Abraço parceira.

  3. Ronaldo do Nascimento Alves said,

    1 de fevereiro de 2014 às 6:19

    moro em uma cidade com quase 15 mil abitantes o maior problema é a água gostaria de saber sobre como aproveitar água do mar pois temos bastante.

    • gaianet said,

      5 de fevereiro de 2014 às 23:55

      Se a cidade em que tu moras for litorânea, como me parece em tua pergunta, o uso de dessalinizadores de água do mar seria uma boa opção. Na página sobre dessalinização da água do mar e de águas salobras de GaiaNet existem informações sobre tecnologias e aparelhos mais adequados para cada situação: individual, grupal, cooperativa e mesmo comunitária. Uma possibilidade comunitária e pública para resolver o problema de água de tua cidade poderia ser através do Programa Água Doce da Secretaria de Recursos Hídricos e Ambiente Urbano do Ministério do Meio Ambiente (com informações em GaiaNet e também em alguns sites do Google, buscando “dessalinizador na Bahia”).
      Rui Iwersen, editor

  4. Alan Kardec da Rosa. said,

    14 de julho de 2011 às 9:10

    Se possível, favor disponibilizar informaçoes sobre casa ECOLÓGICA.

    • gaianet said,

      14 de julho de 2011 às 23:17

      Caro Alan.
      Tua pergunta foi tão importante que eu tive vontade de procurar tudo que eu tenho sobre o assunto que tu mostras particular interesse: ‘casa ecológica’. Alem de algumas referências sobre o assunto em GaiaNet, lembrei que tenho tambem algumas matérias sobre o assunto em revistas.
      Ao começar a procurar, selecionei a primeira revista que caiu em minhas mãos: Aquecimento Global, ano I, número 1, Editora On Line – http://www.editoraonline.com.br (citada por mim em GaiaNet quando de sua publicação, até prova em contrário, sem data impressa na revista).
      Provavelmente não por coincidência, o editorial desta revista é: ‘Informação, reflexão e ação’. Qualquer semelhança com os três grupos de artigos de GaiaNet (Informação Ecológica, Reflexão Ecológica e Ação Ecológica) e com a visão do processo de educação de Marshall McLuhan, não deve ser mera coincidência.

      Na página 6 da revista Aquecimento Global, no artigo ‘Giro pelo mundo’, pode-se ler que “Casa ‘ambientalmente amigavel’ dá desconto de IPTU na Inglaterra”, e que “o governo inglês pretende que até 2016 todas as novas casas construidas até então tenham emissões de carbono igual a zero”.
      A partir da página 12, no artigo ‘Casas Ecológicas’, podemos ler sobre ‘Quando a arquitetura está a serviço do meio ambiente’, de Claudio blanc. Partindo do princípio de que ‘o incrivel ritmo de crescimento econômico e populacional do planeta determina a construção de cada vez mais casas e instalações’, o autor reflete sobre ‘a necessidade de buscar novos materiais e reciclar outros’, e sobre o fato de que ‘alguns profissionais estão desenvolvendo uma nova arquitetura ecológica e sustentavel’: ‘aberturas localizadas estrategicamente, de forma a reduzir a necessidade de ventilação, iluminação ou climatização artificial’; ‘tijolo ecológico, feito com argila, cimento e sem queima: ele cura ao relento por cerca de 30 dias’; ‘caixas d’água para armazenar água da chuva’; ‘captar essa água, ou parte dela, tambem reduz o risco de enchentes’; e outros aspectos desta importante questáo ecológica.
      O blog GaiaNet, a revista Aquecimento Global, e outras mídias eletrônicas ou impressas, certamente tem muito mais a dizer para ti e para todos nós sobre ‘casa ecológica’.
      Boas leituras, boas informações, boas reflexões e boas ações ecológicas para ti e para todos nós!
      Abraço
      Rui Iwersen, editor de GaiaNet

  5. Jakeline said,

    4 de agosto de 2009 às 14:44

    Olá, estava navegando na internet e achei muito interessante este site sobre a água. Gostaria de saber, se tem em algum estado ou pais, que eles reaproveitam a água de lagos urbanos para consumo?

    • gaianet said,

      3 de setembro de 2009 às 21:09

      Boa tarde Jakeline. Desculpe a demora da resposta. Espero que ela te seja útil.

      Em Lixo e Enchentes nas Cidades Brasileiras, publicado na edição número 30 de GaiaNet – Ação Ecológica 10 -, iniciei com uma referência ao tratamento (des) humano aos lagos. Disse eu naquele artigo: Em 1971, nos EUA, Laurence Pringle escreveu o livro “Ecology, science of survival”, editado em 1977 no Brasil pela Biblioteca do Exército Editora sob o título de “Ecologia – a ciência da sobrevivência”. No capítulo 3 – Modelos de vida na Terra – diz o autor na página 66 sobre rios e lixo: “Algumas das descobertas mais importantes sobre os ecossistemas, como funcionam e as mudanças que sofrem com o tempo, resultaram do estudo de pequenos lagos. Naturalmente, por serem acessíveis, os lagos são bastante afetados pelo homem, que provoca neles constantes mudanças, dragando, aterrando, despejando esgotos, pescando em excesso ou acrescentando novas formas de vida à água”.

      As discussões sobre a solução destes problemas dos lagos são tambem antigas. Hans Liebmann, em seu livro “Terra – um Planeta inabitável?” escrito em 1973 em Munique e publicado no Brasil em 1979 pela Biblioteca do Exército Editora, apresenta na página 13 a “Biologia das Águas Servidas”. Diz o autor: “Trata-se de um ramo de estudos de que, hoje em dia, a moderna economia dos recursos hídricos não mais pode prescindir. Ele engloba significativos trabalhos vinculados à defesa sanitária das águas, abrangendo tanto as pesquisas que se realizam e m riachos, rios e lagos, como o desenvolvimento de novos sistemas de tratamento de águas, especialmente os que incluem a participação de microorganismos”.

      Após estes exemplos de discussões e estudos relativamente antigos do tema, apresento algumas referências atuais sobre a possibilidade, real, de “reaproveitamento de água de lagos urbanos para consumo”.

      De Universidade da Água – http://WWW.uniaqua.org.br

      As bactérias e vírus porventura presentes na água não podem ser retirados por nenhum dos dois processos acima descritos [destilação e osmose]. Para eliminação desses agentes nocivos, o processo mais usado em grande e pequena escala é a cloração, que consiste na adição de hipoclorito de sódio na água, promovendo assim a oxidação (destruição) de toda e qualquer matéria orgânica existente, viva ou não. (…) Hoje existem no mercado aparelhos de luz ultravioleta, a qual tem comprovadas propriedades bactericidas. Adequadamente utilizados, podem proporcionar a eliminação de até 99% dos germes presentes na água.

      De GaiaNet – https://gaianet.wordpress.com

      Nos artigos sobre o método de destilação da água do mar ou de água salobra pesquisados, a destilação aparece como um método de produção de “água pura” ou de “água potável” (“que se pode beber; que é bom para se beber”, segundo o dicionário Aurélio). Porém, sobre outros métodos fala-se claramente de “eliminação de bactérias, vírus e fungos” (GaiaNet) ou de ‘água ultra pura”(Ciência Hoje). Talvez por esta deficiência, o método de destilação vem sofrendo evolução e ampliando sua ação contra microorganismos, como pode-se ver na “técnica de destilação a pressão reduzida” do Instituto de pesquisa Haman Technology do Japão e nas técnicas de “Destilação Multiestágios e Dessalinização Térmica” apresentadas no site da Sabesp (WWW.sabesp.com).

      “Uma nova membrana de filtragem, criada por pesquisadores da Universidade da Califórnia, Estados Unidos, promete dar vida nova a um processo que se acreditava tecnologicamente maduro: a osmose reversa. (…) A nova membrana, criada pela equipe do Dr. Eric Hoek, utiliza uma matriz cruzada de polímeros contendo nanopartículas projetadas para reter praticamente todos os contaminantes, sem afetar as moléculas de água. Estruturada em nanoescala, a matriz cria túneis moleculares que deixam a água passar livremente, mas retêm os contaminantes.

      Concluindo: para se ter uma idéia do uso que já é possível fazer com as “águas servidas”, lembro que no boletim GaiaNet número 26 de 13/10/2008 – Ecologia na Televisão – apresentamos uma síntese do programa Ecópolis – Cidade Faminta do Discovery Channel, canal 51 da Net: “A produção imaginou uma cidade que, em 2050, teria 18 milhões de habitantes e uma série de problemas ecológicos para resolver para permitir a existência saudável de seus habitantes. Entre 4 propostas inovadoras, um juiz, na realidade agraciado pelo prêmio Nobel, deveria escolher a melhor solução para Ecópolis. (…) A terceira proposta foi a Produção de Água Potável a Partir do Esgoto, também já em aplicação em algumas cidades”.

      Rui Iwersen, Florianópolis, editor de GaiaNet.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: