A vida da Terra

Resultado de imagem para pinturas rupestres

GaiaNet

Boletim Ecológico

Editor – Rui Iwersen

.

17 de julho de 2017

Em defesa da ciência nº 18

Homo sapiens nas Américas

Resultado de imagem para pinturas rupestres

Hoje o Jornal da Band, das 19H30, apresentou a pesquisa que fez sobre a presença da espécie Homo sapiens em território americano, que abrange os últimos 50 mil anos, e que deixou registros como as pinturas rupestres, por exemplo.

Amanhã, e nos outros dias desta semana, o Jornal da Band dará continuidade à série com o quadro “As pinturas rupestres da Serra da Capivara“, onde mostrará as imagens registradas e os artefatos produzidos por nossos ancestrais nos cerca de 50 mil anos de nosso processo evolutivo nas Américas.

Rui Iwersen, editor de GaiaNet e de http://www.facebook.com/gaianet.com

.

27 de março de 2017

Alerta à humanidade nº 39

Em 30 anos, cerrado brasileiro pode ter maior extinção de plantas da história, diz estudo

Resultado de imagem para cerrado brasileiro

Se o índice de desmatamento do cerrado brasileiro se mantiver como é hoje – cerca de 2,5 maior do que na Amazônia -, o mundo pode registrar a maior perda de espécies vegetais da história.

A tese é de um artigo de pesquisadores do Instituto Internacional para a Sustentabilidade (IIS) e de outras instituições nacionais e internacionais, divulgado nesta quinta-feira na revista científica Nature Ecology and Evolution.

O cerrado perdeu 46% de sua vegetação nativa, e só cerca de 20% permanece completamente intocado, segundo os pesquisadores. Até 2050, no entanto, pode perder até 34% do que ainda resta.

Isso levaria à extinção 1.140 espécies endêmicas – um número oito vezes maior que o número oficial de plantas extintas em todo o mundo desde o ano de 1500, quando começaram os registros. (…)

Leia mais em http://www.bbc.com/portuguese/brasil-39358966

.

22 de março de 2017

Projeto de lei quer liberar caça de animais selvagens no país

Pela proposta, a atividade seria permitida em uma série de situações para caçadores registrados junto às autoridades ambientais. Seria possível, inclusive, a criação de reservas privadas para a prática de caça desportiva.

O autor do projeto de lei 6268/16, o deputado federal Valdir Colatto (PMDB-SC), diz que as mudanças são justificadas pelo perigo de animais invasores para as pessoas e para a agropecuária do Brasil.

“Hoje você tem animais, tanto silvestres como exóticos, que, como não têm inimigos naturais, tornaram-se pragas”, diz Colatto, destacando o perigo de transmissão de doenças e de sérios prejuízos econômicos. “O Estado precisa agir”, justifica.

Para entidades de proteção animal e do meio ambiente, porém, essa nova legislação representaria uma enorme ameaça para as espécies brasileiras. (…)

Leia mais em http://www1.folha.uol.com.br/ambiente/2017/03/1865615-projeto-de-lei-quer-liberar-caca-de-animais-selvagens-no-pais.shtml

.

14 de março de 2017

Darwin tinha razão nº 16

Resultado de imagem para darwin

Os criacionistas têm razão em dizer que, se a complexidade irredutível puder ser adequadamente demonstrada, isso arruinará a teoria de Darwin.

O próprio Darwin disse isso: “Se fosse demonstrado que qualquer órgão complexo existisse e que ele não pudesse ter sido formado por numerosas, sucessivas e pequenas modificações, minha teoria absolutamente ruiria. Mas não consigo encontrar nenhum caso assim”.

Darwin não conseguiu encontrar nenhum caso assim, nem ninguém desde os tempos de Darwin, apesar dos esforços extenuantes, desesperados mesmo. Muitos candidatos a esse santo graal do criacionismo já foram sugeridos. Nenhum resistiu à análise.

Richard Dawkins, Deus, um delírio, editora Companhia das Letras, 2016, página 170

.

01 de fevereiro de 2017

Darwin tinha razão nº 15

Compreende-se facilmente que um naturalista que aborda o estudo da origem das espécies (…) chega à conclusão que as espécies não foram criadas independentemente umas das outras. (Charles Darwin, A origem das espécies)

Cientistas afirmam ter encontrado ancestral mais antigo do ser humano

O Saccorhytus era coberto de uma camada fina de pele e possuía músculos

Pesquisadores de três países afirmam ter descoberto na China o ancestral mais antigo dos humanos, que viveu há 540 milhões de anos e cujos fósseis estão “estranhamente bem preservados”.

Segundo o estudo, realizado por um grupo de cientistas do Reino Unido, China e Alemanha e publicado na revista científica Nature, o animal aquático é microscópico e representa a fase mais primitiva da evolução que levou aos peixes e, eventualmente, aos humanos.

O Saccorhytus é um exemplar primitivo de uma categoria animal conhecida como deuterostômios, que são ancestrais comuns para várias espécies, entre elas as incluídas entre os animais vertebrados. (…)

“Acreditamos que, por se tratar de um deuterostômio primitivo, ele pode representar a fase primitiva de diversas espécies, inclusive de nós, humanos. Todos os deuterostômios tinham um ancestral comum, e provavelmente seja desse animal que se trata.”

Para o pesquisador da Universidade de Northwest, na China, Degan Shu, “o Saccorhytus nos permite um olhar significativo sobre as primeiras fases da evolução de um grupo que levou aos peixes e até nós, humanos”. (…)

.

04 de dezembro de 2016

A vida desconhecida da Terra nº 2

Pesquisa aérea da Funai (Fundação Nacional do Índio) fotografa índios isolados no meio da floresta amazônia, perto da fronteira com o Peru, em maio de 2008

Gleison Miranda/Funai

Leia [e veja] mais em: http://zip.net/bhtx4F

.

25 de outubro de 2016

A vida desconhecida da Terra nº 1

As expedições que têm descoberto estranhas criaturas roxas nas profundezas submarinas

Dezenas de espécies submarinas raras e espetaculares foram encontradas por expedições em algumas das mais profundas trincheiras do oceano Pacífico neste ano.

Entre elas, estão estranhas criaturas roxas como “monstros de lama” e um pepino-do-mar nadador comparado à personagem Mary Poppins pelos cientistas. (…)

“Minhoca” esquisita foi descrita como “monstro da lama” (…)

Pepino-do-mar flutuando no oceano foi comparado a Mary Poppins(…) Uma das expedições-chave desse ano, organizada pela Administração Nacional Oceanográfica e Atmosférica dos Estados Unidos (NOAA), foi a exploração da Fossa das Marianas, o local mais profundo dos oceanos, por 59 dias.

Além de descobrirem novas fontes hidrotermais de até 30 metros de altura, os integrantes da expedição também encontraram algumas criaturas misteriosas e raramente vistas. “É sempre surpreendente o que encontramos”, disse Nicole Raineault, diretor de operações científicas na Ocean Exploration Trust, que organizou a viagem. “Nós observamos o Mediterrâneo, o Golfo do México, o Caribe e agora o leste do oceano Pacífico com esses veículos operados de maneira remota para conseguir imagens do chão oceânico. E ficamos surpresos o tempo todo com a variedade de vida que encontramos”, explicou. (…)

.

14 de outubro de 2016

A inteligência no reino animal

Quociente de encefalização é a medida que estima a inteligência de um animal a partir do tamanho do cérebro. Os golfinhos têm QE de até 5,0. Os humanos passam de 7,0, e os chimpanzés têm QE cerca de 3,0.

Fonte: BOL Fotos

.

14 de outubro de 2016

Reflorestamento e retorno de aves e de água

Fundação comemora aumento de 140% no número de espécies de aves em Itu

No Dia da Ave, comemorado em 5 de outubro, a Fundação SOS Mata Atlântica comemora os resultados de um projeto que conseguiu constatar o retorno de espécies de aves ameaçadas de extinção ao Centro de Experimentos Florestais SOS Mata Atlântica – Brasil Kirin, localizado em Itu. Em pouco mais de cinco anos, houve um aumento de 140% no número de novas espécies de aves na antiga fazenda de café, cedida pela Brasil Kirin, que se tornou referência em restauração florestal e educação ambiental.

De acordo com o estudo realizado em parceria com os pesquisadores Marcos Melo e Marco Silva, da Universidade Federal de São Carlos, em 2010 foram identificadas 84 espécies de aves no local. Em 2015, o número chegou a 200, incluindo duas ameaçadas de extinção: a perdiz e a curica. (…)

“O trabalho do Centro de Experimentos reforça a importância da restauração para o retorno da fauna. Este local, que antes era um cafezal, hoje é responsável por receber aves em extinção”, afirma Rafael Bitante Fernandes, gerente de restauração florestal da SOS Mata Atlântica.

Esse não foi o único benefício que a restauração florestal trouxe ao Centro de Experimentos: duas nascentes voltaram a verter água, somando-se às 17 já existentes. (…)

Fonte: SOS Mata Atlântica – www.sosma.org.br

.

Quinze de setembro de 2016

As queimadas, o solo, a biodiversidade e o aquecimento global

A prática de queimada é utilizada como técnica rudimentar de preparo da terra. As queimadas são uma das principais causas do aquecimento global.

Resultado de imagem para queimadas no brasil

 A prática de realizar queimada promove uma série de problemas de ordem ambiental; tal fato tem ocorrido em diferentes pontos do planeta; os países subdesenvolvidos são os que mais utilizam esse tipo de recurso.

As queimadas são mais freqüentes em áreas rurais que praticam técnicas rudimentares de preparo da terra. Quando existe uma área na qual se pretende cultivar, o pequeno produtor queima a vegetação para limpar o local e preparar o solo. Esse recurso não requer investimentos financeiros.

Do ponto de vista agrícola, o ato de queimar áreas para o desenvolvimento da agricultura é uma ação totalmente negativa, uma vez que o solo perde nutrientes, além de exterminar todos os microrganismos presentes no mesmo que garante a fertilidade. Dessa forma, a fina camada da superfície fica empobrecida e ao decorrer de consecutivos plantios a situação se agrava gradativamente resultando na infertilidade.

Outra questão que deriva das queimadas é o aquecimento global, pois a prática é a segunda causa do processo, ficando atrás somente da emissão de gases provenientes de veículos automotores movidos a combustíveis fósseis. Isso acontece porque as queimadas produzem dióxido de carbono que atinge a atmosfera agravando o efeito estufa e automaticamente o aquecimento global. (…).

.

01 de setembro de 2016 

Em defesa da ciência nº 15

Primeira evidência de vida: cientistas acham o fóssil mais antigo da Terra

Estromatólitos em rocha seriam registro mais antigo de vida na Terra

Estromatólitos em rocha seriam registro mais antigo de vida na Terra

As pesquisas sobre o início da vida na Terra ganharam um capítulo importante nesta quarta-feira (31) com o anúncio da descoberta dos fósseis mais antigos já achados no planeta. De acordo com artigo publicado na revista Nature, este achado supera em 220 milhões de anos a mais antiga evidência de vida na Terra encontrada até então.

(…) Os cientistas acreditam que os fósseis são formações sedimentares criadas por micróbios estromatólitos, que estavam em um ambiente marinho raso e foram reveladas agora por conta do derretimento da neve. Diversas evidências, como detalhes na química, estruturas sedimentares e minerais na rocha, indicam que se trata de uma ação de organismos vivos.

A descoberta coincide com as principais teorias sobre vida na Terra, que apontam que a origem de vida no planeta ocorreu há quatro bilhões de anos.

.

17 de agosto de 2016

Alerta à humanidade nº 34

O consumo humano do Planeta

Um relatório da Global Footprint Network mostra que estamos em dívida com o planeta. Na segunda-feira, dia 8, o mundo consumiu o limite de recursos naturais que a Terra é capaz de repor em 365 dias.

A cada ano, esse esgotamento ocorre mais cedo: em 1970 – 23 de dezembro; em 2005 – 3 de setembro; e em 2016 – 8 de agosto.

Em 1970 necessitávamos 1 planeta Terra para satisfazer as necessidades humanas; em 2016 necessitamos 1,6 Terras.

Terráqueos sem limites, ÉPOCA, nº 948, 15 de agosto de 2016, página 17

.

31 de julho de 2016

Árvores espetaculares

A terceira maior sequóia do mundo, Califórnia (EUA)

 

Fonte: http://incrivel.club/admiracao-curiosidades/as-16-arvores-mais-espetaculares-do-mundo-2005/?image=845605#image846605

.

18 de julho de 2016

Catalogar todas as espécies de árvores da Amazônia levaria 300 anos, mostra levantamento

A Floresta Amazônica tem uma variedade tão grande espécies de árvores que catalogá-las levaria três séculos, segundo estimativas de um novo estudo.

O trabalho publicado no periódico Scientific Reports fez um levantamento dos mais de 500 mil exemplares reunidos por museus nos últimos 300 anos. E mostrou que aproximadamente 12 mil espécies foram descobertas até hoje.

Com base nesse número, cientistas preveem que ainda restam a serem descobertos ou descritos em detalhes cerca de 4 mil tipos raros de árvores.

Só foi possível elaborar essa lista graças à digitalização dos acervos de museus ao redor do mundo. Os pesquisadores dizem que ela ajudará quem busca proteger a florestal tropical com a maior biodiversidade do mundo. (…)

.

11 de julho de 2016

Em defesa da ciência nº 13

A formação natural do Sistema solar, de Júpiter, da Terra e da vida

Em 2011, a agência espacial americana, a Nasa, lançou ao espaço uma nave destinada a entrar nesse território hostil – e morrer por lá. Na semana passada, a sonda Juno atravessou os limites exteriores do inferno que é Júpiter e o espaço a seu redor.

O esforço faz sentido porque, ao tentar entender Júpiter, Juno pode nos ajudar a entender a Terra. Além de grande, Júpiter é o planeta mais antigo do Sistema Solar – formado, basicamente, por hidrogênio e hélio, gases que tendem a se dissipar no espaço depois que uma estrela se forma. A composição indica que Júpiter nasceu logo depois do nosso Sol.

Os cientistas também suspeitam que ele interferiu na formação da Terra e dos demais planetas. Sua imensa gravidade pode ter atraído para o centro do Sistema Solar água e moléculas orgânicas essenciais à vida.

A chegada da sonda Juno a Júpiter, ÉPOCA, nº 943, 11 de julho de 2016, páginas 14 e 15

Rui Iwersen.

 .

05 de junho de 2016

Dia Mundial do Meio Ambiente

O Dia Mundial do Meio Ambiente é celebrado no dia 5 de junho, foi criado pelaAssembleia Geral das Nações Unidas na resolução (XXVII) de 15 de dezembro de1972[1] com a qual foi aberta a Conferência de Estocolmo, na Suécia, cujo tema central foi o Ambiente Humano.[2]

Liderado pelo Programa da ONU para o Meio Ambiente (PNUMA), o Dia Mundial do Meio Ambiente é celebrado anualmente no dia 5 de junho. Este ano, o tema clama por tolerância zero ao comércio ilegal de animais silvestres.

“Solte a fera pela vida”. Este é o tema do Dia Mundial do Meio Ambiente de 2016, celebrado globalmente no dia 05 de junho sob a coordenação do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA).

O tema traz à tona o tráfico de animais silvestres e a necessidade de combater esse comércio ilegal que destrói a biodiversidade, ameaça os ecossistemas, gera custos para a economia e coloca em risco a vida de seres humanos. (…)

Crimes ambientais como o comércio ilegal de animais silvestres, a destruição ilegal de florestas por empresas, a exploração e comércio ilegal de ouro e outros minerais, a pesca ilegal, o tráfico de resíduos perigosos e a fraude de créditos de carbono, estão crescendo duas a três vezes mais rapidamente que o PIB global. (…)

Fonte: Wikipédia, a enciclopédia livre e nacoesunidas.org

.

29 de maio de 2016

Em defesa da ciência nº 12

Encontrados em cometa dois ingredientes-chave para a vida

Cientistas conseguiram detectar, pela primeira vez, em um cometa a presença de dois ingredientes fundamentais para a vida: a glicina – um aminoácido – e o fósforo, segundo estudo de pesquisadores europeus, divulgado nesta sexta-feira.

O achado foi realizado no 67P/Churyumov-Gerasimenko (ou simplesmente ‘Chury’), um cometa descoberto no fim dos anos 1960 por cientistas ucranianos, e que é investigado pela sonda europeia Rosetta.

Ainda que tenha sido detectada a presença de mais de 140 moléculas orgânicas diferentes no espaço, é a primeira vez que são encontrados estes elementos, essenciais para o desenvolvimento do DNA e das membranas celulares. (…)

Leia mais em: http://zip.net/bgtkSK

.

27 de maio de 2016

Dia Nacional da Mata Atlântica

Informações sobre a Mata Atlântica

A Mata Atlântica é um bioma de floresta tropical que abrange a costa leste, sudeste e sul do Brasil, leste do Paraguai e a província de Misiones, na Argentina. Seus processos ecológicos evoluíram a partir do Eoceno, quando os continentes eram relativamente dispostos como estão hoje. A região é ocupada por seres humanos há mais de 10 000 anos.[1] [2]   
A partir da colonização europeia, e principalmente, no século XX, a Mata Atlântica passou por intenso desmatamento, restando menos de 10% da cobertura vegetal original.

É um grande centro de endemismo e suas formações vegetais são extremamente heterogêneas, indo desde campos abertos em regiões montanhosas até florestas chuvosas perenes nas terras baixas do litoral. (…)

Atualmente, menos de 10% da cobertura original existe, a maior parte em pequenos fragmentos, de floresta secundária. No Brasil, restam cerca de 7% (a maior parte na Serra do Mar), no Paraguai, cerca de 15% e na Argentina, 45% da vegetação.

Na conservação da Mata Atlântica brasileira, a criação de dois corredores ecológicos ligando os principais remanescentes de floresta no sul da Bahia e norte do Espírito Santo (Corredor Central) e os fragmentos na região da Serra do Mar e da Serra dos Órgãos (Corredor da Serra Mar) são de suma importância na conservação da biodiversidade. (…)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

.

20 de maio de 2016

A vida pouco conhecida de Gaia

Se uma água viva pequena já pode causar dor intensa e queimaduras na pele, imagine uma gigante, que vive nas profundezas do mar?

A água-viva australiana é o animal marinho mais venenoso conhecido pela humanindade e sua picada pod matar um ser humano

Leia [e veja] mais em: http://zip.net/bgtfwH

.

19 de maio de 2016

O Homem e a Natureza nº 13

“Tainha foi feita pra dar. E dar em abundância”.

Cacau Menezes, jornalista declaradamente católico, RBS TV, Florianópolis, Jornal do Almoço, reportagem sobre a pesca da tainha, 19 de  maio de 2016

.

18 de março de 2016

Em Defesa da Ciência nº 11

Darwin tinha razão nº 14

“… chega-se à conclusão que as espécies não foram criadas independentemente umas das outras, mas que, como as variedades, elas descendem de outras espécies”

Fóssil de 400 mil anos é mais antiga evidência genética de neandertais

Recriação feita por artista mostra como seriam os habitantes de Sima de los Huesos

O DNA nuclear de restos humanos de 400 mil anos encontrados na Espanha é a evidência genética mais antiga já encontradas dos neandertais, segundo estudo publicado nesta terça (15) na revista Nature. A investigação sobre ossadas de 28 indivíduos encontradas no sítio arqueológico Sima de los Huesos (“poço de ossos”, na tradução livre), na Espanha, tirou as dúvidas sobre a identidade desses ancestrais encontrados há cerca de 30 anos.

Bastante preservados, os fósseis permitiram a coleta do mais velho DNA humano a partir de um dente e de um osso de perna encontrados na escavação.

Pesquisas iniciais em 2013 surpreenderam os cientistas ao indicar que o DNA mitocondrial era mais semelhante à linhagem dos denisovans, uma população antiga de humanos que habitaram a Ásia há 50 mil anos do que a dos neandertais. Contudo, o estudo genético feito com novas tecnologias aponta que os habitantes da Sima de los Huesos eram, de fato, parentes mais próximos da linhagem neandertal. (…)

Leia mais em: http://zip.net/bhs15k

24 de janeiro de 2016

Consequências vitais das mudanças climáticas

aquecimento global.wmv 4.82 MB

.

.

04 de janeiro de 2016

Darwin tinha razão nº 13

Seleção Natural

Todos esses efeitos (…) decorrem de uma mesma causa: a luta pela vida. Graças a esta luta, as variações, por mais fracas que elas sejam e de qualquer causa que elas provenham, tendem a preservar os indivíduos de uma espécie e se transmitem ordinariamente à sua descendência, desde que elas sejam úteis a esses indivíduos em suas relações infinitamente complexas com os outros seres organizados e com a natureza exterior. Os descendentes terão, eles também, em virtude deste fato, uma chance maior de sobreviver. (…)

Eu dei a este princípio, em virtude do qual uma variação, por mais insignificante que ela seja, se conserva e se perpetua, se ela é útil, o nome de seleção natural, para indicar as relações desta seleção com aquela que o homem pode realizar.

Charles Darwin, L’Origine des Espèces, 1859; Editora Flammarion, Paris, 1992, páginas 110 e 111; tradução livre de Rui Iwersen

Rui Iwersen

.

30 de dezembro de 2015

Toque ecológico nº 5

Não dê perfumes, sabonetes, flores e outros “presentes” para o mar

Os perfumes e os sabonetes são produtos químicos que poluem o mar e podem envenenar alguns seres marinhos.

Os vidros dos perfumes, quebrados, são perigosos para as pessoas.

As embalagens plásticas de perfumes e as flores artificiais aumentam a enorme quantidade de plástico no mar.

As flores naturais, que precisam ser matadas, podem ser tóxicas para alguns seres marinhos quando comidas ou quando apodrecem e poluem o mar.

Agradar o mar é limpá-lo e mantê-lo limpo, despoluído, belo e saudável.

Rui Iwersen

.

06 de dezembro de 2015

Alerta à humanidade nº 34

Mudanças climáticas vão alterar cerca de 38% dos recifes de corais do mundo [em 2016]

Se 2015 foi o ano mais quente já registrado, 2016 promete ser pior ainda. Tudo isso por causa do fenômeno El Niño, que altera a temperatura da superfície do oceano Pacífico, o que tem efeitos diretos no clima.

Cientistas afirmam que aproximadamente 38% dos recifes de coral do mundo devem sofrer alterações devido a esse aquecimento até o final deste ano, e uma área de 12 mil quilômetros de corais deve morrer. A força do El Niño está ligada às mudanças climáticas, que tornam os fenômenos climáticos mais intensos. Os dados e fotos foram apresentados nesta quinta-feira (03)  na COP-21 (Conferência do Clima da ONU).

Esse vai ser o terceiro branqueamento de corais registrado na história. O branqueamento de corais é a morte dos pólipos responsáveis pela construção dos recifes. O primeiro aconteceu em 1998 e matou 16% do total de recifes de corais existentes, também ocasionado pelo El Niño. O segundo foi em 2010.

O branqueamento mundial de recifes de corais é considerado um dos indicadores mais visuais das alterações climáticas. (…)

Leia mais em: http://zip.net/bmstJc

.

20 de novembro de 2015

Consequências do Desastre Ecológico em Minas Gerais

Tragédia em Minas Gerais deve secar rios e criar ‘deserto de lama’

Rompimento de barragens em MG

As toneladas de lama que vazaram no rompimento há dez dias de duas barragens da empresa Samarco em Mariana (MG) são protagonistas do maior desastre ambiental provocado pela indústria da mineração brasileira –a Samarco é empresa fruto da sociedade entre a Vale e a anglo-australiana BHP Billiton.

Sessenta bilhões de litros de rejeitos de mineração de ferro –o equivalente a 24 mil piscinas olímpicas– foram despejados ao longo de mais de 500 km na bacia do rio Doce, a quinta maior do país.

Segundo ecólogos, geofísicos e gestores ambientais, pode levar décadas, ou mesmo séculos, para que os prejuízos ambientais sejam revertidos. Destruídos pelo tsunami marrom, que deixou ao menos sete mortos e 15 desaparecidos, os distritos de Bento Rodrigues e Paracatu de Baixo devem se transformar em desertos de lama.

“Esse resíduo de mineração é infértil porque não tem matéria orgânica. Nada nasce ali. É como plantar na areia da praia de Copacabana”, diz Maurício Ehrlich, professor de geotecnia da Coppe-UFRJ (centro de pesquisa em engenharia da Federal do Rio).

“Nada se constrói ali também porque é um material mole, que não oferece resistência. Vai virar um deserto de lama, que demorará dezenas de anos para secar”, diz. Segundo ele, a reconstituição do solo pode levar “até centenas de anos, que é a escala geológica para a formação de um novo solo”.

Leia e veja mais em: Tragédia em Minas Gerais deve secar rios e criar ‘deserto …

.
12 de novembro de 2015

Alerta à Humanidade nº 30

Desaparecimento do Coral Solitário de Wellington – Rhizopsammia wellingtoni

Corais são os seres vivos mais afetados pelo aquecimento global dos mares – e com o Coral solitário de Wellington não foi diferente. Originário das ilhas Galápagos, este coral roxo escuro, quase preto, vivia entre 2 e 45 metros de profundidade.

Ele desapareceu quando as águas do Pacífico esquentaram nos últimos anos.

Fonte: Supernovas, Super Interessante, edição 351, setembro 2015, página 13

Rui Iwersen

.

04 de novembro de 2015

Rio tem projeto de usina que torna potável água do mar para 1 milhão de pessoas

praias-do-rio-de-janeiro18.jpg

A instalação de uma usina dessalinizadora para transformar água salgada em potável e que atenderia a 1 milhão de pessoas no estado do Rio de Janeiro está em estudos pelo governo estadual para reforçar o abastecimento na região metropolitana, informou hoje (12) o governador Luiz Fernando Pezão.

O governador disse que se reuniu com técnicos espanhóis envolvidos na instalação de usinas desse tipo em 25 países e pediu um orçamento para o projeto. “Achei muito viável. Os preços são um terço do que eram dez anos atrás”, disse o governador.

A intenção é instalar a usina perto dos polos industriais do município de Itaguaí e do bairro de Santa Cruz, na zona oeste da capital, e estabelecer uma parceria público-privada para a operação. No mês passado, o secretário estadual do Ambiente, André Corrêa, chegou a dizer que as indústrias da região teriam o abastecimento afetado, se a situação nos reservatórios não melhorasse.

Além da usina que tornaria potável a água da Baía de Sepetiba, o governo do estado avalia a instalação de uma unidade na Baía de Guanabara ou no município de São Gonçalo, o que ainda depende do custo estimado dos empreendimentos

Segundo o governador, o estado do Rio de Janeiro continuará fazendo campanhas para estimular a redução do consumo de água. Ele anunciou que tomará mais medidas preventivas se a estiagem continuar muito forte.

Fonte: Agência Brasil e  www.istoe.com.br

.

27 de outubro de 2015

Puma Concolor é oficialmente declarado extinto

Obrigado Humanos: Puma Concolor é oficialmente declarado extinto
O animal foi visto pela última vez há quase 77 anos, o Puma Cougar (Puma concolor oriental) era vítima incessante de caçadores e foi completamente eliminado, de acordo com o US Fish and Wildlife Service.
Após uma revisão de 4 anos, o Wildlife Service vai remover o animal no mês que vem da sua lista de espécies ameaçadas, já que ele estava nos últimos 43 anos. Com a medida, o felino, que já habitou a América do Norte, do Canadá à Carolina do Sul, nos EUA, não mais será considerado uma espécie em perigo. (…)

O último registro confirmado de um puma cougar do Leste foi em 1938, o animal em questão estava morto. Antes, um deles foi visto em Nova Brunswick, no Canadá, em 1932. O animal foi exterminado por imigrantes europeus, que o eliminavam sob a alegação de autoproteção. Além disso, seu desaparecimento tem a ver com o desflorestamento ocorrido na região, que também levou a sua principal presa, o veado-de-cauda-branca, à extinção.

Fonte: biosciencetechnology

Veja mais aqui http://climatologiageografica.com.br/obrigado-humanos-puma-concolor-e-oficialmente-declarado-extinto/#ixzz3poc9CpAg

.

17 de outubro de 2015

Reedições de GaiaNet nº 3

10 de outubro de 2014

Queimadas e incêndios destroem as florestas e a vida

Com a seca e o hábito de queimadas para agricultura e pecuária no Brasil, milhares de focos de queimadas e incêndios florestais queimam o que resta da Mata Atlântica e de sua biodiversidade.

Rui Iwersen, editor

.

28 de setembro de 2015

Em Defesa da Ciência nº 07

Darwin Tinha Razão nº 12

A Evolução das Espécies

.
Se não encontrarmos nenhuma dificuldade insuperável em admitir que, no curso prolongado dos tempos, todos os indivíduos de uma mesma espécie e todas as espécies de um mesmo gênero descendem de uma fonte comum, então todos os principais fatos da distribuição geográfica se explicam pela teoria da migração, combinada com a modificação ulterior e a multiplicação de formas novas. Assim se explica a importância capital das barreiras, seja de terra, seja de mar, que não somente separam, mas que circunscrevem as diversas regiões zoológicas e botânicas. (…)
.
Como Edward Forbes alertou seguidamente, existe um paralelismo evidente entre as leis da vida no tempo e no espaço. As leis que regeram a sucessão das formas nos tempos passados são mais ou menos as mesmas que as que atualmente determinam as diferenças nas diversas zonas.
.
Charles Darwin, L’Origine des Espèces, 1859; Editora Flammarion, Paris, 1992, páginas 465 e 467; tradução livre de Rui Iwersen
.

20 de setembro de 2015

Alerta à Humanidade nº 29

Declaração Universal dos Direitos da Água 

.
Considerando a grande importância da água para a humanidade e para a vida em geral no planeta Terra, em março de 1992 a Organização das Nações Unidas (ONU) declarou o dia 22 de março como o Dia Mundial da Água, e publicou um documento intitulado Declaração Universal dos Direitos da Água com um conjunto de conceitos e ações para o uso sustentável da água.
.
Declaração Universal dos Direitos da Água

Art. 1º – A água faz parte do patrimônio do planeta. Cada continente, cada povo, cada nação, cada região, cada cidade, cada cidadão é plenamente responsável aos olhos de todos.

Art. 2º – A água é a seiva do nosso planeta. Ela é a condição essencial de vida de todo ser vegetal, animal ou humano. Sem ela não poderíamos conceber como são a atmosfera, o clima, a vegetação, a cultura e a agricultura. O direito à água é um dos direitos fundamentais do ser humano: o direito à vida, tal qual é estipulado no Art. 3º da Declaração dos Direitos do Homem.

Art. 3º – Os recursos naturais de transformação da água em água potável são lentos, frágeis e muito limitados. Assim sendo, a água deve ser manipulada com racionalidade, precaução e parcimônia.

Art. 4º – O equilíbrio e o futuro do nosso planeta dependem da preservação da água e de seus ciclos. Estes devem permanecer intactos e funcionando normalmente para garantir a continuidade da vida sobre a Terra. Este equilíbrio depende, em particular, da preservação dos mares e oceanos, por onde os ciclos começam.

Art. 5º – A água não é somente uma herança dos nossos predecessores; ela é, sobretudo, um empréstimo aos nossos sucessores. Sua proteção constitui uma necessidade vital, assim como uma obrigação moral do homem para com as gerações presentes e futuras.

Art. 6º – A água não é uma doação gratuita da natureza; ela tem um valor econômico; precisa-se saber que ela é, algumas vezes, rara e dispendiosa e que pode muito bem escassear em qualquer região do mundo.

Art. 7º – A água não deve ser desperdiçada, nem poluída, nem envenenada. De maneira geral, sua utilização deve ser feita com consciência e discernimento para que não se chegue a uma situação de esgotamento ou de deterioração da qualidade das reservas atualmente disponíveis.

Art. 8º – A utilização da água implica no respeito à lei. Sua proteção constitui uma obrigação jurídica para todo homem ou grupo social que a utiliza. Esta questão não deve ser ignorada nem pelo homem nem pelo Estado.

Art. 9º – A gestão da água impõe um equilíbrio entre os imperativos de sua proteção e as necessidades de ordem econômica, sanitária e social.

Art. 10º – O planejamento da gestão da água deve levar em conta a solidariedade e o consenso em razão de sua distribuição desigual sobre a Terra.

Rui Iwersen, editor

.

27 de agosto de 2015

Toque Ecológico nº 2

Use o mínimo possível de detergente, sabão, sabonete, creme de barbear, pasta de dente, água sanitária e outros produtos de limpeza.
.

Os produtos humanos de limpeza são enviados praticamente ao natural aos rios e ao mar, causando importante poluição ao planeta e aos seus ambientes.

Rui Iwersen

.

26 de agosto de 2015

Coca-Cola promete repor 100% da água que usa até o fim deste ano

A Coca-Cola Co. e suas parceiras de engarrafamento esperam repor toda a água utilizada em suas fábricas até o fim de 2015, atingindo assim uma antiga meta de conservação cinco anos antes do programado.

A gigante das bebidas não alcoólicas, que anunciou o objetivo de reposição em 2007, disse que já está “equilibrando” cerca de 94 por cento da água, o que significa que a empresa devolve a maior parte do que utiliza. A Coca-Cola emprega distintos sistemas para restituir a água, como tratamento de resíduos em suas fábricas e projetos de reflorestamento. (…)

Esse projeto visa garantir que a companhia terá água suficiente para suprir suas necessidades e também tranquilizar os consumidores que estejam preocupados com a seca na Califórnia e em outros lugares. Originalmente, a Coca-Cola tinha planejado passar a repor toda a água que consome até 2020. (…)

Leia mais em: http://zip.net/bprT12

.

02 de agosto de 2015

São Paulo teve hiperepidemia de diarreia no primeiro ano da crise hídrica

O ano em que São Paulo imergiu na crise hídrica também foi marcado por uma hiperepidemia de diarreia aguda, que dura de 2 a 14 dias e pode causar cólicas e febre. Dados divulgados pela Divisão de Doenças de Transmissão Hídrica e Alimentar, vinculada à Secretaria Estadual da Saúde, mostram que 315 mil casos foram registrados no Estado em 2014, uma média de 863 ocorrências por dia.

O levantamento foi apresentado em maio deste ano durante evento na Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo (USP), quando Eliana Suzuki, diretora do departamento que também é ligado ao Centro de Vigilância Epidemiológica classificou a situação como “hiperepidêmica” e a relacionou ao problema de falta d’água. (…)

Leia mais em: http://zip.net/bxrKbS

.

08 de julho de 2015

Alerta à Humanidade nº 24 

Calor, seca e incêndios florestais no Hemisfério Norte

Nos primeiros dias do verão no Hemisfério Norte, o forte calor e a seca tem provocado inúmeros incêndios florestais, especialmente nas florestas do Canadá e da Espanha.

.

18 de junho de 2015

Água Doce

O Programa Água Doce (PAD) é uma ação do Governo Federal coordenada pelo Ministério do Meio Ambiente, por meio da Secretaria de Recursos Hídricos e Ambiente Urbano, em parceria com instituições federais, estaduais, municipais e sociedade civil. Visa o estabelecimento de uma política pública permanente de acesso à água de boa qualidade para o consumo humano, promovendo e disciplinando a implantação, a recuperação e a gestão de sistemas de dessalinização ambiental e socialmente sustentáveis para atender, prioritariamente, as populações de baixa renda em comunidades difusas do semi-árido.

(…) O PAD está estruturado em seis componentes: gestão, pesquisa, sistemas de dessalinização, sustentabilidade ambiental, mobilização social e sistemas de produção. O componente da gestão é responsável pela formação de recursos humanos, elaboração de diagnósticos técnicos e ambientais, manutenção e operacionalização dos sistemas, além de dar o apoio ao gerenciamento e manutenção dos sistemas. (…)

Com o compromisso de garantir o uso sustentável dos recursos hídricos, promovendo a convivência com o semiárido a partir da sustentabilidade ambiental e social, o PAD beneficia cerca de 100 mil pessoas em 154 localidades do Nordeste, ampliando suas ações para garantir o acesso à água de qualidade nas comunidades difusas do semiárido.

Fonte: Ministério do Meio Ambiente – www,mma.gov.br

O Programa Água Doce está no Portal Brasil. Clique aqui para acessar a página

.

17 de junho de 2015

Dia Mundial Contra a Seca

Alerta à Humanidade nº 23

Maioria dos aquíferos da Terra está com baixos níveis de água

Um estudo divulgado nesta terça-feira (16) mostra o estado crítico que a Terra deve passar por causa da falta de água. Segundo um levantamento feito com dados de satélites da missão GRACE da Nasa, 21 dos 37 maiores aquíferos ultrapassaram o nível de sustentabilidade, ou seja, retira-se mais água do que a natureza é capaz de repor (veja o mapa). Outros 13 estão em estado crítico, com baixíssimas reservas de água.

(…) Os aquíferos subterrâneos são responsáveis por 35% da água usada no mundo atualmente.

Metodologia

Os cientistas usaram dados da rede de satélites da Nasa e conseguiram mapear a água subterrânea da Terra de uma forma inédita.

Os satélites detectaram mudanças sutis na força gravitacional da superfície da Terra e, dessa forma, os cientistas conseguiram calcular a quantidade de água que havia no subterrâneo. (…) As mudanças nos níveis dos aquíferos foram tabeladas com dados de uma década: de 2003 a 2013.

Leia mais em: http://zip.net/bgrrdB

.

23 de maio de 2015

Em Defesa da Ciência nº 5

Freud Explica nº 23

O Propósito da Vida

A questão do propósito da vida já foi levantada várias vezes; nunca, porém, recebeu resposta satisfatória e talvez não a admita. Alguns daqueles que a formularam acrescentaram que, se fosse demonstrado que a vida não tem propósito, esta perderia todo o valor para eles.

Tal ameaça, porém, não altera nada. Pelo contrário, faz parecer que temos o direito de descartar a questão, já que ela parece derivar-se da presunção humana, da qual muitas outras manifestações já nos são familiares.

Ninguém fala sobre o propósito da vida dos animais, a menos, talvez, que se imagine que ele resida no fato de os animais se acharem a serviço do homem. Contudo, tampouco essa opinião é sustentável, de uma vez que existem muitos animais de que o homem nada pode aproveitar, exceto descrevê-los, classificá-los e estudá-los; ainda assim, inumeráveis espécies de animais escaparam inclusive a essa utilização, pois existiram e se extinguiram antes que o homem voltasse seus olhos para elas.

Mais uma vez, só a religião é capaz de resolver a questão do propósito da vida. Dificilmente incorreremos em erro ao concluirmos que a ideia de a vida possuir um propósito se forma e desmorona com o sistema religioso.

Sigmund Freud, O Mal-Estar na Civilização (1930), Imago Editora, Rio de Janeiro, 1974, página 32

Rui Iwersen

.

18 de maio de 2015

Impacto da Usina de Belo Monte?

– “Não trouxe nada de bom pra nós; só coisa ruim.” (indígena)

– “Não existe impacto; impacto zero.” (homem branco)

“A Globo News [canal 40 e 540 da NET] estréia hoje sua nova série do Jornal das Dez [22 horas] – Belo Monte” – que mostrará quem tem razão, qual o impacto da usina de Belo Monte que está sendo construída na bacia do Rio Xingu, próximo ao município de Altamira, no norte do Pará.

.

15 de maio de 2015

Em Defesa da Ciência n° 04

O Dilúvio

Depois da Idade do Gelo

A rápida elevação do nível do mar no curso dos últimos 10 000 anos resultou do aquecimento pós-glacial que começou a manifestar-se há 100 000 anos. (…)

Com o aquecimento pós-glacial sobreveio uma época em que os rios tiveram enormes enchentes, particularmente no verão, em consequência do derreter do gelo. (…) Grandes alterações na paisagem decorreram da rápida elevação do nível do mar, que durante alguns milhares de anos se processou a uma média de um metro por século. (…)

Chegou-se a ter como certo que, desse modo, a idade do gelo criou uma dessas situações, raras na história, em que a população global da humanidade foi consideravelmente reduzida. A isso se prende, segundo tudo indica, a origem das lendas amplamente disseminadas sobre o dilúvio – uma gigantesca inundação ocorrida nos primórdios da história da humanidade.

Enciclopédia Britânica do Brasil 1977, As Mudanças do Clima na Terra – Depois da Idade do Gelo, páginas 36, 37 e 38

.

25 de abril de 2015

A Vida nos Oceanos

WWF alerta para diminuição acelerada dos recursos dos oceanos

O Fundo Mundial para a Natureza (WWF) alertou para a diminuição acelerada dos recursos dos oceanos, cujos ativos estão avaliados em US$ 24 bilhões e à altura das dez melhores economias do mundo.

No relatório Revitalizar a Economia dos Oceanos: Argumentos para a Ação em 2015, a organização não governamental de defesa da natureza faz uma análise dos recursos dos oceanos, comparando-os aos das dez maiores economias do mundo. O documento alerta para o perigo de os sistemas naturais essenciais simplesmente deixarem de funcionar um dia.

(…) Produzido pelo Global Change Institute, da universidade australiana de Queensland, em parceria com a empresa norte-americana Boston Consulting Group, o relatório faz uma avaliação centrada dos ativos dos oceanos, com ênfase para os bens e serviços, incluindo a pesca  e a proteção costeira contra tempestades. (…)

Leia [e veja] mais em: http://zip.net/bjq7lM

.

20 de abril de 2015

Temporal provoca duas mortes no oeste de Santa Catarina

Casa desaba em Xanxerê (551 km de Florianópolis), após temporal com fortes ventos e chuva que destelhou casas e derrubou duas torres de transmissão na região oeste de Santa Catarina

O forte temporal que atingiu a região oeste de Santa Catarina por volta de 15h desta segunda-feira (20) deixou pelo menos duas pessoas mortas em Xanxerê (551 km de Florianópolis). Dezenas de casas do município foram destelhadas e o Corpo de Bombeiros e Polícia Militar realizam buscas de outras possíveis vítimas que poderiam ter ficado presas sob os escombros em imóveis. De acordo com a Defesa Civil de Santa Catarina, um tornado teria causado a destruição.

As duas mortes foram registradas em bairros diferentes. O nome das vítimas não havia sido divulgado até o início da noite. Deslizamentos de terra também foram registrados na região. Ambulâncias estavam percorrendo ruas para socorrer a população.

A Defesa Civil estadual informou que os ventos de 80 km/hora causaram prejuízos em cerca de 500 residências e deixaram 60 pessoas feridas.   (…)

Leia mais em: http://zip.net/bjq6zh

.
04 de abril de 2015

A vida que resta para Gaia

À medida que o Sol queima hidrogênio, a temperatura de seu núcleo se eleva, sua luminosidade total aumenta e seu brilho se torna mais intenso – cerca de 10% a cada bilhão de anos. Uma mudança como essa indica que a zona da habitabilidade não é estática, mas dinâmica, de modo que, ao longo do tempo, ao se afastar cada vez mais da estrela que se agiganta, ela finalmente deixará a Terra para trás. Para piorar ainda mais esse cenário, cálculos recentes sugerem que a Terra não está no centro da sua zona de habitabilidade, mas mais perto da extremidade interna, já quase beirando a borda do superaquecimento.

Consequentemente, em cerca de meio bilhão de anos o Sol brilhará com intensidade suficiente para aquecer a Terra a ponto de ameaçar a subsistência de vida multicelular complexa. Em 1,75 bilhão de anos, brilhando continuamente, a estrela se tornará um astro suficientemente quente para evaporar oceanos, exterminando qualquer vida rudimentar que tenha restado na superfície terrestre.

Fonte: Scientific American Brasil, ano 13, nº 153, A busca por planetas melhores que a Terra, fevereiro de 2015página 31

.

22 de março de 2015

Dia Mundial da Água

Pesquisa com 111 rios brasileiros mostra que 23% têm água ruim ou péssima

Poluição afeta o rio Jundiaí, na cidade de Salto, interior paulista

  • Poluição afeta o rio Jundiaí, na cidade de Salto, interior paulista

Análise do grau de poluição de 111 rios brasileiros, divulgada nesta quarta-feira (18) pela organização não governamental (ONG) SOS Mata Atlântica, revela que 23,3% das águas é ruim ou péssima. De acordo com a legislação brasileira, as águas nessa situação não podem sequer receber tratamento para consumo humano ou ser usadas para irrigação de lavouras.

Os pesquisadores coletaram água em 301 pontos de rios e mananciais do Rio de Janeiro, de São Paulo, Brasília, Santa Catarina, Minas Gerais, do Rio Grande do Sul e Distrito Federal, entre março de 2014 e fevereiro de 2015.

De acordo com a pesquisa, em 21,6% dos pontos de coleta, a água foi considerada ruim, e em 1,7%, péssima. Em 186 pontos (61,8%), os pesquisadores encontraram água considerada regular e 45 pontos (15%) mostraram boa qualidade. Nenhum dos rios analisados tem água totalmente limpa, segundo o levantamento. (…)

Leia mais em: http://zip.net/bqqZcL

.

21 de março de 2015

22 de março – Dia Mundial da Água

Alerta à Humanidade nº 23

Para ONU, agora é a hora de agir contra iminente crise da água

Paris – Sem mudanças, o mundo irá mergulhar numa crise hídrica que pode ser incapacitante para os países quentes e secos – alertou a Organização das Nações Unidas. Em um relatório anual, a ONU afirmou que o desperdício de água é tão grande atualmente, que o mundo irá enfrentar um “déficit global da água” de 40% em 2030 – a diferença entre a demanda e a reposição da água.“O fato é que há água suficiente para satisfazer as necessidades do mundo, mas não sem mudar drasticamente a forma como a água é utilizada, gerenciada e compartilhada”, disse a ONU em seu relatório anual sobre o Desenvolvimento Mundial da Água. (…)

O crescimento desenfreado da população é um dos maiores impulsionadores da futura crise, disse o relatório. O atual número de cerca de 7,3 bilhões de seres humanos da Terra aumenta por volta de 80 milhões ao ano, atingindo a provável marca de 9,1 bilhões até 2050. Para alimentar essas bocas a mais, a agricultura, que já responde por cerca de 70 por cento de todas as retiradas de água, terá de aumentar a produção em cerca de 60 por cento. (…)

Leia mais em: http://zip.net/btqZws

.

19 de março de 2015

A Seca no Nordeste do Brasil

19 de março de 2015 – Carcaças de animais são abandonadas na beira de estrada de Cratéus, no Ceará, devido a seca que atinge o local.

Fernando Frazão/Agência Brasil

Leia mais em: http://zip.net/byqZbN

.
01 de março de 2015

Religiosidade Medieval nº 4

Dom Odilo convoca procissão pela chuva em São Paulo

  • Cardeal Dom Odilo Scherer, arcebispo de São Paulo

Os católicos de São Paulo vão sair em procissão pelas ruas do centro da cidade, no dia 22 de março, quando se comemora o Dia Mundial da Água, para pedir a Deus “a bênção de chuvas generosas”, por causa da “gravidade da atual crise hídrica”.

Em carta circular endereçada nesta sexta-feira (27) aos leigos, religiosos, diáconos, padres de bispos da arquidiocese, o cardeal-arcebispo, d. Odilo Pedro Scherer, recomenda que, no domingo anterior à manifestação, se faça uma intensa oração nas missas das paróquias e comunidades para pedir chuva.

(…) Faça sol ou caia chuva, a procissão será realizada, provavelmente com a participação de milhares de fiéis. Se chover, as orações serão em ação de graças a Deus pelo atendimento do pedido. (…)

Leia mais em: http://zip.net/byqSPx

.
24 de fevereiro de 2015

Dessalinização de Águas do Mar e de Águas Salobras

– 300 milhões de pessoas têm acesso à água potável graças aos métodos de dessalinização.

– As maiores capacidades instaladas (em milhões de metros cúbicos de água por dia) são: 1º – Arábia Saudita – 13,3; 2º – Estados Unidos – 10,6; 3º – Emirados Árabes – 8,9; 4º – Espanha – 5,8; 5º – China – 4,7; 6º – Kuwait – 2,9; 7º – Austrália – 2,1; 8º – Argélia – 2,1; 9º – Israel – 1,9; 10º – Catar – 1,8; 19º – Brasil – 1,1

– 2.750 sistemas de dessalinização em poços subterrâneos existem no Brasil. Eles se concentram em 8 estados: Bahia – 32%; Ceará – 18,5%; Pernambuco – 14%; Paraíba – 7,7%; Minas Gerais – 4,7%; Rio Grande do Norte – 5,6%; Piauí – 5,5%; Sergipe – 2%

– Quanto mais ao sul, mais doce é a água do subsolo.

– No Brasil, o número de sistemas mais que duplicou de 2012 a 2014, passando de 1.200 a 2.750 sistemas de dessalinização.

Fonte: Superinteressante; Edição 343 – fevereiro de 2015; página 16; Dessalinização de Água

.
18 de fevereiro de 2015

Alerta à Humanidade nº 22

Oceanos ‘recebem 8 milhões de toneladas de plástico por ano’, dizem cientistas

 Cientistas dizem que 20 países são responsáveis por 83% da poluição dos mares por plástico

Cerca de 8 milhões de toneladas de lixo plástico são lançadas nos oceanos anualmente, segundo cientistas. Essa quantidade (…) supera de 20 a 2 mil vezes os cálculos anteriores sobre a massa de plástico levada pelas correntes oceânicas.

O novo estudo é considerado um dos melhores esforços para quantificar o plástico despejado, queimado ou arrastado para o mar. Segundo os pesquisadores, a análise também pode ajudar a descobrir a quantidade total de plástico existente hoje no oceano – não apenas o material que é encontrado na superfície ou nas praias. Grandes quantidades de resíduos podem estar escondidas no fundo dos oceanos ou fragmentadas em pedaços tão pequenos que não são captados pelas análises convencionais. Essas partículas estão sendo ingeridas por criaturas marinhas – o que pode resultar em consequências desconhecidas.

Os detalhes foram divulgados no encontro anual da Associação Americana para o Avanço da Ciência.

Leia mais em: http://zip.net/bnqM5D

.
14 de fevereiro de 2015

A Dessalinização de Água no Planeta e na História

– A dessalinização de água não é nova – soldados a bebiam na Segunda Guerra. Mas só nos últimos anos a água dessalinizada se popularizou. Hoje, ela já beneficia 300 milhões de pessoas.

– 150 países já usam a dessalinização como alternativa para obter água potável.

– 17 mil usinas de dessalinização existem no mundo. Uma dessas usinas está no Brasil, em Fernando de Noronha.

– A usina de dessalinização de Fernando de Noronha produz 650 m³ de água potável por dia.

– 100% da água dessalinizada em Fernando de Noronha é consumida pela população do arquipélago, 2.884 pessoas.

Fonte: Superinteressante; Edição 343 – fevereiro de 2015; Dessalinização de Água  

.
09 de fevereiro de 2015

O Homem e a Natureza nº 11

Grande Barreira de Corais australiana corre risco de virar ‘lixão’, diz WWFA Grande Barreira de Corais: lançamento de resíduos pode transformar paraíso em lixão, diz organização ambiental

A Grande Barreira de Corais corre o risco de se tornar um lixão, se o governo australiano não proibir completamente o lançamento de resídios de dragagem nas águas do parque marinho, inscrito no patrimônio da Humanidade, alertou nesta segunda-feira (9) o Fundo Mundial para a Natureza (WWF), em um relatório.

“Se nada for feito, a Grande Barreira de Corais, um dos habitats marinhos mais preciosos do planeta, pode se tornar um lixão e uma auto-estrada marítima”, advertiu a ONG ambientalista.

Com o objetivo de evitar que se ponha este patrimônio em perigo, a Austrália determinou a interdição de lançamento de rejeitos de dragagem no local em janeiro. (…)

Leia mais em: http://zip.net/blqLdH

.
02 de fevereiro de 2015

O Homem e a Natureza nº 10 

Religiosidade Medieval nº 3

Perfumes, sabonetes e etc “oferecidos” ao já poluído mar

Dia de Iemanjá na Praia dos Pescadores, no Rio Vermelho, em Salvador

Há quase um século a cidade de Salvador celebra Iemanjá. A tradição começou em 1923, com pescadores do bairro do Rio Vermelho que, diante da escassez de peixes, passaram a realizar oferendas para o orixá, pedindo fartura e mar tranquilo.

Hoje, o ritual do dia 2 de fevereiro, esta segunda-feira, atrai milhares de devotos e admiradores à mesma praia da capital, onde a divindade africana (Iemanjá vem da cultura iorubá, por isso sua importância nas religiões afro-brasileiras) é reverenciada com cortejos e ofertas lançadas ao mar. (…)

Leia mais em: http://zip.net/bxqKbW

.

25 de setembro de 2014

Estudo supõe que metade da água do planeta seja mais antiga que o SolVia Láctea: possibilidade de vida em outros planetas é indicada pela água

  • Via Láctea: possibilidade de vida em outros planetas é indicada pela água

Um estudo apresentado nesta quinta-feira (25) indica que metade da água do planeta talvez seja mais antiga do que o Sistema Solar, o que aumenta a possibilidade de existir vida fora de nossa galáxia, a Via Láctea.

Utilizando um sofisticado modelo que permite simular as fórmulas químicas entre as moléculas de água formadas no Sistema Solar e as que existiam antes, os pesquisadores da Universidade de Exeter, na Grã-Bretanha, descobriram que entre 30 e 50% da água consumida hoje em dia é cerca de um milhão de anos mais antiga do que o Sol. (…)

Leia mais em: http://zip.net/bwpFVg

.

23 de agosto de 2014

Seminário Oceanos
28/08/2014seminário oceanos

O Seminário Saúde dos Oceanos busca trazer à discussão pública durante a Virada Sustentável a temática da conservação marinha, focada especialmente no Brasil, com vistas a contribuir para a formação de consciência entre o público em geral e autoridades para a necessidade de se ter um olhar de sustentabilidade voltado para o mar brasileiro.

Mais do que trazer personalidades públicas ligadas a preservação do meio ambiente marinho, o evento pretende reunir pessoas e profissionais que de alguma forma já interagem ou atuam com nossos mares, atentos ás suas mudanças, seus problemas, necessidades e principalmente protagonistas de ações e caminhos para a mudança positiva do quadro geral e, a partir de suas trajetórias e experiências, estimular a participação do público em um debate sobre o futuro dos oceanos e o papel do Brasil em sua conservação e uso sustentável.

seminario 3

– See more at:http://www.sosma.org.br/eventos/seminario-oceanos/#sthash.WRALv1x6.dpuf.

20 de março de 2014

22 de março – Dia Mundial da Água

Participe das atividades da Semana da Água!

rede_aguas

Dia Mundial da água

A data foi instituída pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 22 de março de 1992, data da publicação da Declaração Universal dos Direitos da Água. Os dez artigos da declaração chamam a atenção para fatores que envolvem o direito a seus múltiplos usos, importância para a vida, gestão compartilhada e valor econômico, mas também a sua fragilidade e como ela precisa ser utilizada racionalmente por todos, mantendo seu ciclo intacto.”A água não é somente uma herança dos nossos predecessores…” (art. 5º); “…não é uma doação gratuita da natureza…”(art. 6º) e “..não deve ser desperdiçada, nem poluída, nem envenenada…” (art. 7º), são algumas definições contidas na Declaração.

Ao longo dos seus 28 anos de atuação, a SOS Mata Atlântica sempre aliou a conservação da Mata Atlântica à luta pela proteção da água para o abastecimento das principais cidades brasileiras. “A conservação das nossas florestas está totalmente ligada à qualidade e quantidade da água. Sem floresta não há água e vice-versa”, afirma Malu Ribeiro, coordenadora do programa Rede das Águas. (…)

– See more at: http://www.sosma.org.br/eventos/participe-das-atividades-da-semana-da-agua/#sthash.teTJ9USn.dpuf

.

03 de março de 2014

Pobres praias, pobres mares, pobres peixes e aves marinhas

Resultado do carnaval na praia de Jurerê Internacional, em Florianópolis. é semelhante ao do “Ano Novo” (foto).  E o pior é que isso acontece também no dia de Iemanjá, no dia da Nossa Senhora protetora dos pescadores e em outras festas, religiosas ou pagãs, em várias praias, mares, rios, riachos, lagos e lagoas do Brasil.

Pobre Planeta! Gaia não merece isso de seu filho pródigo!

Leia mais em gaianet.com de facebook.com

.

30 de maio de 2013

Golfinhos e baleias são ameaçados pelo lixo plástico nos oceanos

  e UOL Bichos

.
O lixo plástico na superfície dos oceanos é uma ameaça mortal para as baleias e os golfinhos e ainda não foi estudado pela ciência, segundo um estudo que será apresentado na reunião da Comissão Baleeira, que começa nesta segunda-feira na ilha britânica de Jersey.
Em 2008, 134 tipos de redes diferentes foram encontradas nos estômagos de duas cachalotes que encalharam no litoral da Califórnia, Estados Unidos, e que provavelmente morreram de oclusão intestinal. Em 1999, na cidade de Biscarrosse (sudoeste da França), uma baleia de Cuvier encalhou com 33 kg de plástico no corpo. (…) 14/07/2011
.

28 de maio de 2013

Amor japonês aos animais (de estimação)

Baleias ameaçadas de extinção viram comida para cães no Japão, denunciam ONGs

AFP

TÓQUIO – Carne de baleias ameaçadas de extinção, capturadas por caçadores da Islândia, está sendo vendida no Japão como guloseima de luxo para cães, denunciaram ativistas ambientais nesta terça-feira.

A Michinoku Farm, empresa com sede em Tóquio, oferece mordedores feitos com carne de baleias do Atlântico Norte em sua página da internet, esclarecendo que o produto tem “baixo nível calórico, pouca gordura e alto índice de proteína”. O site também comercializa alimentos supostamente feitos de carne de cavalos da Mongólia e cangurus.

O grupo ambientalista japonês IKAN afirmou que esse tipo de comércio é a pior forma de consumismo. (…)

Leia mais em: http://noticias.bol.uol.com.br/ultimas-noticias/internacional/2013/05/28/baleias-ameacadas-de-extincao-viram-comida-para-caes-no-japao-denunciam-ongs.htm

.

14 de abril de 2013

Darwin Tinha Razão nº 2

Todos os indivíduos de uma mesma espécie e todas as espécies de um mesmo gênero descendem de uma fonte comum. (pg. 465)

Charles Darwin; L’Origine des Espèces; tradução livre de Rui Iwersen

.

Peixe de 370 milhões de anos tem precursor de par de membros humanos

Fóssil de peixe incomum, com um par de barbatanas atrás do ânus, seria um percursos dos pares de pernas e braços dos humanos, dizem pesquisadores da Universidade de Manchester, na Inglaterra. Robert Sansom, da Faculdade de Ciências da Vida, identificou o par de barbatanas no Euphanerops, um peixe sem mandíbula que habitou os mares há cerca de 370 milhões de anos. A descoberta faz do peixe um dos primeiros vertebrados a desenvolver pares, um de cada lado do corpo.

O posicionamento das barbatanas é extremamente raro. “O Euphanerops é único porque a sua barbatana anal é emparelhada, o que significa que há uma em cada lado do peixe. (…) E a idade do Euphanerops é importante, pois remonta ao tempo de uma profunda divisão evolutiva entre peixes com e sem mandíbula, as duas principais divisões de vertebrados de hoje. Assim, indicando uma etapa importante na evolução dos pares.”, diz Sansom. (…) segundo ele, elas mostram que nossos ancestrais vertebrados tentaram muitas formas diferentes de corpo antes de chegar a dois braços e duas pernas. Se não tivessem feito isso, então nossos corpos teriam uma aparência muito diferente!

(…) Depois do período Devoniano e a extinção de várias espécies, os vertebrados com mandíbula tiveram poucas variações da fórmula de pares – pares pélvicos, mas não pareados no dorso ou anal. A descoberta desta condição anatômica irá ajudar a entender a época e sequência dos eventos que originaram e diversificaram os apêndices dos vertebrados.”

Leia mais em: http://noticias.bol.uol.com.br/ultimas-noticias/ciencia/2013/04/10/peixe-de-370-milhoes-de-anos-tem-precursor-de-par-de-membros-humanos.htm

.

11 de abril de 2013

Darwin Tinha Razão nº 1

A Evolução da Vida na Terra

21 de março de 2013 – O Sargo-de-dente (Archosargus probatocephalus) é um peixe marinho encontrado na costa brasileira, comum na pesca. Ele possui dentes similares aos humanos, com incisivos e molares.

VA Institute of Marine Science (VIMS)/BOL Fotos

Darwin tinha razão!

Desde o período mais recuado da história do globo constatamos entre os seres organizados diversos graus de semelhança. (pg. 469)

Todos os indivíduos de uma mesma espécie e todas as espécies de um mesmo gênero descendem de uma fonte comum.  (pg. 465)

A analogia me leva a pensar que todos os seres organizados que viveram sobre a terra descendem provavelmente de uma mesma forma primordial na qual a vida foi insuflada na origem. (pg. 542)

Charles Darwin; L’Origine des Espèces; tradução livre de Rui Iwersen

.

22 de março de 2013

Reedições de GaiaNet

Dia Mundial da Água

Devido à deterioração continuada pelo Homem (Homo sapiens sapiens) deste importante recurso do Planeta para a vida em geral, reeditamos hoje em GaiaNet um alerta dado pela ONU em 2010.

No Dia da Água, ONU defende urgência de preservação

Hoje, data em que se comemora do Dia Mundial da Água [de 2010], a Organização das Nações Unidas (ONU) divulgou um comunicado sobre a qualidade do recurso, vital para a vida na Terra. No documento, a entidade lembra que a qualidade da água em todo o mundo é ameaçada pelo crescimento populacional e pela expansão das atividades industrial e agrícola.

O texto afirma também que as mudanças climáticas ameaçam alterar o ciclo global hídrico e que há a necessidade urgente que os setores público e privado de todo o mundo se unam para assumir o desafio de proteger e melhorar a qualidade de rios, lagos e aquíferos. (…)

Fonte: UOL Notícias%

.

20 de março de 2013

Ocupação de matas ciliares, lixos, chuvas, deslizamentos de terra…

Erosão do rio Boiçucanga causa bloqueios e transtornos em várias partes de São Sebastião, no litoral norte de São Paulo. O lixo e entulho no curso do rio contribuíram para as cheias, que alagaram ruas e fizeram a água invadir imóveis. O medo da chuva fez turistas cancelarem a viagem ao litoral no feriado de Páscoa (…)

Sigmapress/Estadão Conteúdo/BOL Fotos

.

25 de fevereiro de 2013

Seca no Nordeste

“1.121 municípios do Nordeste estão em Situação de Emergência na pior seca dos últimos 30 anos. Não há previsão de chuva para os próximos dias na região”.

TV Bandeirantes; Jornal da Band; 25 de fevereiro de 2013

Rui Iwersen, editor

.

14 de fevereiro de 2013

Chuva, lixo, enchente… 

.Garis trabalham em meio a alagamento próximo ao terminal Bandeira, no Anhangabaú, região central de São Paulo, após o forte temporal que atingiu a cidade nesta quinta-feira (14) Mais
UOL/BOL Fotos

.

04 de fevereiro de 2013

WWF acusa Austrália de falhar com Unesco sobre Barreira de Coral

Sydney – A Austrália insistiu esta sexta-feira que proteger a Grande Barreira de Corais é uma grande prioridade, mas o grupo ambientalista Fundo Mundial para a Natureza (WWF) acusou o governo de não ter feito o suficiente para evitar que a Unesco declare o local um patrimônio mundial “em perigo”.

Em junho passado, a Unesco exigiu uma ação decisiva da Austrália para proteger o maior recife de coral do mundo dos efeitos da exploração de recursos e do crescente desenvolvimento costeiro, correndo o risco de sofrer o constrangimento de vê-lo inserido na lista de locais em perigo. (…)

Leia mais em: http://noticias.bol.uol.com.br/ciencia/2013/01/31/wwf-acusa-australia-de-falhar-com-unesco-sobre-barreira-de-coral.jhtm

.

30 de janeiro de 2013

Clima e pesca vão diminuir tamanho de peixes em 50 anos, prevê estudo

Paris – As atividades humanas vão deixar os peixes mais vulneráveis a predadores e, no fim das contas, ameaçar uma fonte crucial de alimento para o próprio ser humano, alertam cientistas no periódico Biology Letters, da Academia de Ciências britânica.

Estudiosos já tinham observado e estudado como a pesca industrial, ao capturar os espécimes maiores, e o aquecimento global, ao reduzir o teor de oxigênio dissolvido nos oceanos, reduzem o tamanho médio dos peixes. Mas as consequências mundiais e de longo prazo deste fenômeno eram desconhecidas.

Uma equipe de cientistas australianos e finlandeses produziu um modelo em computador deste encolhimento progressivo daqui a 50 anos para tentar compreender qual será o impacto sobre a população de cinco espécies de peixes do Pacífico. Eles chegaram à conclusão de que, mesmo com um tamanho reduzido em apenas 4%, em média, a taxa de mortalidade vinculada aos predadores poderia aumentar em até 50%. O volume de pesca diminuiria proporcionalmente, advertiu o grupo. (…)

Leia mais em: http://noticias.bol.uol.com.br/ciencia/2013/01/30/estudo-preve-mares-com-peixes-menores-e-menos-abundantes-em-50-anos.jhtm

.

06 de janeiro de 2013

Seca no Nordeste

 Cidade está há um ano e três meses sem água no Rio Grande do Norte

Natal – No Alto do Oeste do Rio Grande do Norte, o município de Luis Gomes (442 km de Natal) vive colapso no abastecimento de água. Seus quase dez mil moradores estão há um ano e três meses sem água nas torneiras.

O problema começou em outubro de 2011, quando o açude Dona Lulu Pinto, manancial que abastecia o município, secou. De lá para cá, medidas emergenciais vem sendo tomadas pelo município, Estado e governo federal. (…)

Leia mais em: http://noticias.bol.uol.com.br/brasil/2013/01/06/cidade-esta-ha-um-ano-e-tres-meses-sem-agua-no-rio-grande-do-norte.jhtm

.

06 de janeiro de 2013

Preço de peixe em extinção

Atum azul é vendido por preço recorde de R$ 3,58 milhões em Tóquio

O mercado de pescados de Tsukiji, em Tóquio, o maior do mundo, vendeu neste sábado (5), em seu tradicional primeiro leilão do ano, um atum azul de 222 quilos pelo preço recorde de 155,4 milhões de ienes (US$ 1,76 milhão, na cotação do dia), ou R$ 3,58 milhões.

O exemplar, que foi capturado nas águas de Oma, na província de Aomori, quase triplicou o anterior recorde, obtido no ano passado, quando um atum de 269 quilos alcançou o valor de 56,49 milhões de ienes (US$ 653 mil), (…)

Leia mais em: http://noticias.bol.uol.com.br/internacional/2013/01/05/atum-azul-e-vendido-por-preco-recorde-de-r-358-milhoes-em-toquio.jhtm

.

05 de janeiro de 2013

Os rios em janeiro no Rio de Janeiro

Vista aérea mostra danos causados pelas cheias no rio Capivari, em Xerém, Duque de Caxias (RJ), após fortes chuvas na madrugada de quinta-feira (3). Pelo menos 300 pessoas foram desalojadas e uma pessoa morreu durante as enchentes. As chuvas no Estado do Rio de Janeiro já causaram duas mortes e afetaram quase 5.000 pessoas.

Governo do Estado do Rio de Janeiro/AFP/BOL Fotos

Rui Iwersen, editor

.

03 de janeiro de 2013

Cientistas acham ‘nova camada’ de corais debaixo da Grande Barreira

do UOL Notícias e AFP

‘Nova camada’ de arrecife foi encontrada a mais de cem metros de profundidade, no norte da Austrália.

Cientistas descobriram uma “nova camada” de arrecife em águas profundas da Austrália enquanto “mapeavam” a Grande Barreira de Coral.

Com ajuda de um robô – e de um período de tranquilidade no mar –, o grupo da Universidade de Queensland encontrou os animais marinhos a 125 metros de profundidade, logo abaixo da região de Ribbon Reef, nas águas do estreito de Torres, ao norte da Austrália. (…)  “O que é interessante nesses corais é que eles ainda são simbiontes fotossintéticos, ou seja, supostamente, eles ainda coletam luz. (…)

Leia mais em: http://noticias.bol.uol.com.br/ciencia/2013/01/03/cientistas-acham-nova-camada-de-corais-debaixo-da-grande-barreira.jhtm

Rui Iwersen, editor

.

01 de janeiro de 2013

Extinções causadas pelo Homem

‘Boom’ econômico da China destruiu grande parte de seus corais

O boom econômico da China causou a destruição de mais de 80% dos recifes de coral nos últimos 30 anos, afirma um estudo conjunto australiano-chinês, que classifica de “sinistro” o nível dos danos. “Descobrimos que a quantidade de corais declinou em ao menos 80% nos últimos 30 anos nos arrecifes costeiros da China Continental e ao redor da ilha de Hainan”, conclui este estudo realizado pelo Centro de Pesquisas Australiano sobre os Recifes de Coral e pelo Instituto de Oceanologia do mar da China meridional.

“Ao redor dos atóis e dos arquipélagos reivindicados por seis países no mar da China meridional, a superfície dos recifes caiu de 60% para 20% nos últimos 10 a 15 anos”, acrescentou este estudo publicado na revista Conservation Biology. O desenvolvimento do litoral, a poluição e a sobrepesca provocados pela expansão econômica do colosso asiático, convertido em 2010 na segunda economia mundial, são as principais causas desta destruição, afirmam os autores do estudo, que descrevem um “espetáculo sinistro de declive, de degradação e de destruição”. (…)

Leia mais em: http://noticias.bol.uol.com.br/ciencia/2012/12/27/boom-economico-da-china-destruiu-grande-parte-de-seus-corais.jhtm

Rui Iwersen, editor

.

30 de dezembro de 2012

Peixe em extinção

Um peixe mero de 200 quilos e quase 2,5 metros de comprimento foi encontrado boiando nesta quinta-feira (27) na baía norte de Florianópolis. O animal estava morto. Trata-se de uma espécie ameaçada de extinção. O peixe foi retirado da água pela Polícia Militar Ambiental de Santa Catarina com o auxílio de um trator.

Divulgação/Polícia Militar Ambiental de SC/BOL Fotos

Rui Iwersen, editor

.

28 de dezembro de 2012

Extinções antropogênicas

Corais podem desaparecer até 2100, diz estudo

Oceanógrafos acusaram o aquecimento das águas, acidificação e poluição pelo branqueamento dos corais da Grande Barreira de Corais da Austrália.

Todas as barreiras de coral do mundo estarão morrendo em 2100 se as taxas de emissão de carbono continuarem como as atuais, concluiu um estudo publicado na Science. O único jeito de preservar seu habitat, segundo os pesquisadores que analisaram os modelos climáticos, seria cortar as emissões o mais rápido possível. Seria necessário ainda remover o dióxido de carbono da atmosfera, com o plantio de árvores ou uso de máquinas.

A previsão foi feita para seis mil recifes, o que representa 2/3 do total. Os corais de mar aberto já estão sob ataque da acidificação dos oceanos, do aquecimento das águas e da poluição. As emissões de  carbono já reduziram o pH dos oceanos em 0,1, o que já ameaça os corais. Na última extinção em massa da história, a acidificação das águas provocou morte das espécies, mas não causou a extinção total. (…)

Leia mais em: http://noticias.bol.uol.com.br/ciencia/2012/12/26/corais-podem-desaparecer-ate-2100-diz-estudo.jhtm

Rui Iwersen, editor

.

02 de dezembro de 2012

Com seca prolongada, cidades do Nordeste já sofrem com colapso no abastecimento de água

Maceió – A seca que assola o semiárido nordestino está afetando não só o abastecimento de água aos moradores de sítios e distritos, como já atinge as zonas urbanas. Com as chuvas escassas há mais de um ano nos nove Estados da região, muitas cidades sofrem com a falta de água.

Levantamento feito pelo UOL esta semana com as companhias de saneamento aponta que pelo menos 127 municípios em sete dos noves Estados já estão com o abastecimento comprometido. Dez dessas cidades estão [em] colapso total e nenhum moradores recebe água. (…)

Leia mais em: http://noticias.bol.uol.com.br/brasil/2012/12/02/com-seca-prolongada-cidades-do-nordeste-ja-sofrem-com-colapso-no-abastecimento-de-agua.jhtm

Rui Iwersen, editor

.

10 de novembro de 2012

“Humanismo humano”

Peixe deixado por pescadores pula no pier do lago Worth, na Flórida (EUA)

 Lannis Waters/The Palm Beach Post/AP/BOL Fotos

Rui Iwersen, editor de GaiaNet

.

05 de novembro de 2012

O Mississippi é a maior bacia hidrográfica da América do Norte.

O Mississippi recebe água desde o Canadá e de 31 estados americanos, antes de desaguar no Golfo do México.

Nat Geo Wild; Mississipi selvagem; Águas turbulentas; 05 de novembro de 2012.

25 de setembro de 2012

Chuva de granizo destelha casas no Paraná

da Folha.com

CURITIBA – Uma forte chuva de granizo que caiu na madrugada desta terça-feira (25) provocou o destelhamento de quase 700 casas no interior do Paraná. De acordo com a Defesa Civil, imóveis de oito municípios, espalhados pelas regiões sul, norte e oeste do Estado, foram atingidos.

Não houve feridos. A cidade mais afetada foi São Tomé, no noroeste do Paraná, a 520 km de Curitiba. Lá, 300 famílias tiveram suas casas danificadas. As pedras de granizo eram do tamanho de uma bola de pingue-pongue. (…)

Rui Iwersen, editor

.

24 de setembro de 2012

Corais em rota de extinção

Estudo mostra que litoral do país perdeu 80% de recifes de corais em 50 anos

do UOL Notícias

O litoral brasileiro perdeu cerca de 80% de seus recifes de corais nos últimos 50 anos devido à extração e à poluição doméstica e industrial, segundo um relatório divulgado no último domingo (23) e que alerta que o restante existente está ameaçado pelos efeitos da mudança climática. O estudo “Monitoramento de recifes de corais no Brasil”, elaborado pela Universidade Federal de Pernambuco e pelo Ministério do Meio Ambiente, que começou em 2002 e terminou no ano passado, foi coordenado pela professora Beatrice Padovani, do Departamento de Oceanografia.

O documento, que será apresentado amanhã no Congresso Brasileiro de Unidades de Conservação, realizado em Natal pela Fundação Grupo Boticário, constata a presença de corais desde a costa nordeste do Rio Grande do Norte até o sul da Bahia, se espalhando por cerca de dois mil quilômetros do litoral. As conclusões do estudo, que se baseiam em pesquisas realizadas anteriormente, revelam que em cinco décadas houve uma redução de 80% dos recifes de coral por diferentes causas, entre elas a extração, a poluição, a pesca pedratória e o aumento da temperatura dos mares. (…)

Rui Iwersen, editor.

26 de agosto de 2012

Tempestade Isaac

25.ago.2012 – Casa que foi reconstruída duas vezes nos últimos dois anos fica em ruínas durante a passagem da tempestade tropical Isaac em Baracoa, Cuba.

Ramon Espinosa/AP/BOL Fotos

Rui Iwersen, editor de GaiaNet

.

22 de agosto de 2012

São Paulo tem umidade do ar menor que a do Saara

 do BOL e da Folha.com

Apesar de não ter registrado níveis de umidade emergenciais como ontem, a cidade de São Paulo tinha 20% de umidade por volta das 15h desta quarta-feira (22). Mesmo assim, o valor ficou abaixo do registrado hoje, no mesmo horário, no Saara Ocidental.

Segundo o site especializado “Weather Channel”, a cidade de El Aauin registrou umidade de 29% às 15h (horário local). No norte da África, o Saara Ocidental é um território anexado e ocupado por Marrocos.
Em São Paulo, a medição foi feita no mirante de Santana (zone norte) pela estação automática do Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia).

De acordo com o órgão, ao menos outras 23 cidades no Estado também tinham índices de umidade abaixo dos 30%: (…)

Apu Gomes/Folhapress
Crianças se refrescam em chafariz na praça da Sé (centro de São Paulo), onde não chove há cerca de 35 dias
Crianças se refrescam em chafariz na praça da Sé (centro de São Paulo), onde não chove há cerca de 35 dias

Na quinta-feira, um sistema de alta pressão atmosférica mantém o tempo permanece quente e seco, e a umidade do ar varia entre 20% e 25% durante a tarde. O tempo só deve mudar no domingo, com a chegada de uma frente fria. Há possibilidade de aumento de nuvens e chuva fraca no sudeste do Estado.Às 15h de ontem, a estação do Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia) no mirante de Santana, na zona norte, registrou 10%, índice que empatou com o registrado no dia 14 de agosto de 2009.
Segundo o Inmet, foi o menor valor registrado desde que a medição do instituto começou, em 1963, mas não é possível fazer comparações porque houve mudanças na tecnologia –hoje ela é mais precisa. Foi a menor umidade registrada em todo o país pelo instituto hoje. (…)

Rui Iwersen, editor

.

21 de agosto de 2012

Jornal do Tempo | Notícias

Cidades de Nordeste não registram chuva forte há mais de 200 dias

Região lidera número de queimadas e só o MA tem aproximadamente 25% do total no Brasil

Uma grande massa de ar seco inibe a formação de nuvens de chuva em São Paulo, interior de Minas Gerais, sul do Rio de Janeiro, Goiás, Distrito Federal, Mato Grosso, o interior do Nordeste e o sul e leste da Região Norte.

De acordo com os meteorologistas da Somar, em municípios da Bahia, Maranhão, Pernambuco e Piauí, não chove forte há mais de 200 dias, fazendo da Região a primeira colocada em número de queimadas no país. Apenas no Maranhão, foram registrados quase 12 mil focos de queimadas neste ano, correspondendo a aproximadamente 25% do total no Brasil, de acordo com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaci ais (INPE).

A umidade do ar também está muito baixa no interior do Brasil. Ontem, Cuiabá registrou a menor umidade do ano, chegando a apenas 15% e colocando a capital em estado de alerta.(…)

Rui Iwersen, editor de GaiaNet

.

15 de agosto de 2012

Queimadas na Mata Atlântica jogam carvão vegetal no oceano

 do UOL Notícias

.
Prática de corte e queima em área preservada de mata Atlântica, em São Paulo

O desmatamento por queimadas na mata Atlântica deixou uma enorme quantidade de carvão vegetal no solo. Segundo pesquisa de Carlos Eduardo de Rezende, biogeoquímico da UEFN (Universidade Estadual do Norte Fluminense), a prática criminosa não destruiu apenas a área verde do Brasil, hoje reduzida a menos de 8% do terreno original, como também pode devastar o resto do ecossistema por milênios.

O estudo, feito em parceria com o centro de estudos alemão Max Planck, descobriu que mais de 2,7 toneladas de carvão vegetal são despejadas no oceano Atlântico todo ano. (…) Como os sedimentos são levados pela chuva, eles chegam até os rios e, depois, desembocam no oceano.

Este processo de limpeza do solo, feito durante a época das tempestades, pode demorar entre 630 e 2.200 anos para terminar. Por isso, mesmo após quase 40 anos da proibição das queimadas, os vestígios de carvão vegetal ainda são despejados no mar. Sem apontar as consequências reais, o material demonstra que a queimada vai além do ato isolado na área e gera uma reação em cadeia e prejudicial ao restante do ambiente.

Rui Iwersen, editor de GaiaNet

28 de julho de 2012

Aquecimento oceânico provocou surgimento de bactéria na Europa

 UOL Notícias e Reuters 

Londres – A mudança climática provocada pelo homem está por trás do surgimento inesperado de um grupo de bactérias no norte da Europa que pode provocar gastroenterite, mostra um novo estudo feito por um grupo de especialistas.

O estudo, publicado no último domingo (22) no periódicoNature Climate Change, forneceu algumas das primeiras fortes evidências de que os padrões de aquecimento do Mar Báltico coincidiram com o surgimento das infecções pela bactéria Vibrio no norte da Europa.

O Vibrio é um grupo de bactérias que costuma crescer em ambientes marinhos tropicais e quentes. A bactéria pode provocar várias infecções em seres humanos, com sintomas parecidos ao cólera e a gastroenterite de comer frutos do mar crus ou mal cozidos ou da exposição à água do mar.

Um grupo de cientistas de instituições na Grã-Bretanha, Finlândia, Espanha e Estados Unidos examinaram registros nas temperaturas da superfície do mar e dados de satélite, além de estatísticas em casos de vibrião no Báltico. Eles descobriram que o número e a distribuição dos casos na região do Mar Báltico estavam fortemente relacionados aos picos nas temperaturas da superfície oceânica. A cada ano que a temperatura subiu um grau, o número de casos de Vibrio subiu quase 200 por cento. (…)

Aquecimento oceânico

Estudos climáticos mostram que as crescentes emissões de gases que provocam o efeito estufa fizeram as médias globais das temperaturas de superfície aumentar em 0,17 graus Celsius em uma década, de 1980 até 2010.

O estudo do Vibrio concentrou-se no Mar Báltico porque ele se aqueceu a uma velocidade inédita de 0,063 para 0,078 graus Celsius por ano de 1982 até 2010, ou 6,3 para 7,8 graus por século.”Representa o ecossistema marinho examinado que mais rapidamente se aqueceu até agora em qualquer lugar da Terra”, dizia a revista.

(…) Os cientistas disseram que se as temperaturas oceânicas continuarem subindo e as regiões costeiras no norte se tornarem menos salinas, a bactéria Vibrio vai aparecer em novas áreas.

Rui Iwersen, editor de GaiaNet

.

23 de julho de 2012

Seca no Nordeste prejudica cerca de 8 milhões de pessoas, diz ministério

 do UOL Notícias e  Agência Brasil

O Ministério da Integração Nacional (MI) estima que cerca de 8 milhões de pessoas sofrem com a falta de chuva na região Nordeste. Desde setembro de 2011, não chove regularmente na região e meteorologistas já consideram esta como a pior seca dos últimos 30 anos. (…) A Secretaria Nacional da Defesa Civil informou que 1.209 municípios já decretaram situação de emergência na região Nordeste.

Balanço levantado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) em 5 de julho aponta queda de 80% na produção de milho e feijão na região do semiárido. (…)

Rui Iwersen, editor de GaiaNet

.

19 de julho de 2012

Aquecimento Global e Degelo

Iceberg gigante se desprende de geleira na Groenlândia

 BOL e FRANCE PRESSE

Um enorme iceberg se desprendeu de uma geleira na Groenlândia, segundo imagens de satélite da Nasa (agência espacial americana), no que seria o mais recente indício dos efeitos do aquecimento global.

Nasa/France Presse
Imagem capturada pelo satélite Aqua, da Nasa, mostra uma rachadura (ao centro)na geleira Petermann, na Groenlândia; um iceberg com duas vezes o tamanho da ilha de Manhattan (EUA), desprendeu-se
Imagem capturada pelo satélite Aqua, da Nasa, mostra uma rachadura (ao centro)na geleira Petermann, na Groenlândia; um iceberg, com duas vezes o tamanho da ilha de Manhattan (EUA), desprendeu-se

As imagens divulgadas nesta quarta-feira mostram um bloco gigante de gelo, o dobro do tamanho da ilha de Manhattan (Estados Unidos), desprendendo-se da Geleira Petermann, na costa noroeste da Groenlândia. A geleira já havia perdido um iceberg com o dobro desse tamanho em 2010. A Nasa afirma que a rachadura na geleira era visível desde 2001, e que o seu satélite de observação Aqua registrou o rompimento entre 16 e 17 de julho.

O oceanógrafo Andreas Muenchow, da Universidade de Delaware, afirmou que a maior parte do desprendimiento dos icebergs ocorre a 600 metros de profundidade, onde a água é mais quente do que na superfície.”Mas, ao contrário do que se poderia pensar, a perda deses bloco de gelo terá pouco efeito direto nos níveis do oceano, já que a plataforma de gelo flutuante entre 100 e 150 metros de espessura se encontra em águas oceânicas próximas do ponto de congelamento”, explicou em seu blog. Muenchow destacou que as águas do Atlântico que estão derretendo a geleira parecem estar mais quentes, segundo registros feitos até 2003..

Rui Iwersen, editor de GaiaNet

.
.

Informações sobre A Água e a Vida na Terra de outubro de 2010 a junho de 2012

.

Editorial

Como veremos a seguir, em trechos de cartas e de livros de alguns de nossos antepassados, a preocupação com a água e com a vida no planeta Terra já aparece há alguns séculos. Nas citações que eu apresento neste artigo introdutório aos dois temas que trataremos nesta página – água e vida – evidenciam-se preocupações e alertas em escritos do Cacique Seatle em 1854, de Friedrich Engels em 1876, de Laurence Pringle em 1971, de Geoffrey Blainey em 2004, de Jared Diamond em 2005 e de James Lovelock em 2006.

Este artigo, editado em 15 de outubro de 2010 para o Blog Action Day, aborda os temas “água” e “vida” na seguinte ordem: 1. “Três séculos de preocupações com a água e com a vida da Terra”; 2. “A situação do ecossistema Terra”; 3. “A água no Universo”; 4. “A água e a vida no planeta Terra e no Universo”.

Atualizaremos constantemente este artigo de GaiaNet com materiais bibliográficos e midiáticos considerados informações científicas importantes para estimular reflexões ecológicas, sociológicas, sanitárias, filosóficas e todas as outras reflexões úteis sobre “A água e a vida na Terra” para que enfrentemos, com o máximo de realismo e de sucesso, os atuais problemas ambientais pelos quais passa a Terra, o planeta do qual faz parte a espécie Homo sapiens sapiens.

Rui Iwersen, editor

.

15 de outubro de 2010

A ÁGUA E A VIDA NA TERRA

1. Três séculos de preocupações com a água e com a vida da Terra

1854

Cacique Seatle

Carta de um chefe indígena norte americano, Cacique Seatle, em resposta a uma oferta presidencial de compra da terra de seu povo

(…) Somos parte da terra e ela faz parte de nós. As flores perfumadas são nossas irmãs; o cervo, o cavalo, a grande águia, são nossos irmãos. Os picos rochosos, os sulcos úmidos nas campinas, o calor do potro, e o homem – todos pertencem à mesma família. Os rios são nossos irmãos e saciam nossa sede. Os rios carregam nossas canoas e alimentam nossas crianças.

Sabemos que o homem branco não compreende nossos costumes. Uma porção de terra, para ele, tem o mesmo significado que qualquer outra, pois é um forasteiro que vem à noite e extrai da terra aquilo que necessita. A terra não é sua irmã, mas sua inimiga, e quando ele a conquista, prossegue seu caminho. (…) Rapta da terra aquilo que seria de seus filhos e não se importa. (…) Trata sua mãe, a terra, e seu irmão, o céu, como coisas que possam ser compradas, saqueadas, vendidas como carneiros. Seu apetite devorará a terra, deixando somente um deserto. (…).

1876

Friedrich Engels

Amigo e companheiro de Karl Marx, Engels dedicou-se particularmente ao desenvolvimento do método dialético de análise da realidade. Conhecedor da obra de Charles Darwin, Engels era um naturalista evolucionista, e em seus livros apresentou sua visão do processo existencial humano. Vejamos, a seguir, um exemplo de seus conhecimentos, de sua preocupação e de seus conselhos sobre nossa relação com a água e com a vida do Planeta em uma de suas obras literárias: O Papel do Trabalho na Transformação do Macaco em Homem, 1876.

“Concluindo: Os animais só podem utilizar a natureza e modificá-la apenas porque nela estão presentes. Já o homem modifica a natureza e a obriga a serví-lo, ou melhor: domina-a. Analisando mais profundamente não há dúvida de que a diferença fundamental entre os homens e os outros animais está na força do trabalho.

Porém, não nos deixemos entusiasmar apenas pelo fato de sermos vitoriosos em relação à natureza, pois a cada vitória assim conquistada, a sábia natureza prepara sua vingança. As primeiras conseqüências dessas vitórias podem ser previstas por nós, mas existem outras imprevisíveis.

Assim, os homens da Mesopotâmia, Grécia, Ásia Menor e outras regiões, ao devastarem seus bosques para cultivarem a terra, não podiam supor que estavam destruindo os centros de acumulação e reserva de umidade, assentando as bases da atual aridez dessas terras. Os italianos dos Alpes, ao destruírem os bosques de pinheiros das encostas meridionais, tão bem conservados nas encostas setentrionais, mal sabiam que assim destruíam as raízes da indústria de laticínios de sua região; muito menos podiam prever que deixavam secas as fontes da montanha durante a maior parte do ano fazendo com que, no período das chuvas, a água devastasse as planícies”. (pg. 22 e 23)..

1971

Laurence Pringle

Ecologia – a ciência da sobrevivência, Biblioteca do Exército-Editora, Rio de Janeiro

Ecology – science of survival, EUA, 1971

1 – O mundo em uma teia

“O estudo da ecologia revela que a natureza, ou qualquer dos seus ecossistemas, se parece com uma complexa teia. (…) A teia da natureza não é tão simples quanto a da aranha. Sobre o ecossistema mundial disse um ecologista: ‘Não é apenas mais complexo do que imaginamos. É mais complexo do que temos capacidade para imaginar’. (pg. 12)

2 – Maneiras de viver

“Todo ecossistema é composto de duas partes: a inanimada (o ambiente físico) e a animada (a comunidade biológica). O ambiente físico é constituído comumente pela energia do sol, temperatura, água, gases no ar, vento, solos e rochas sob os mesmos e pela topografia, ou forma da terra. Essas partes inanimadas determinam as espécies de vida que podem existir num ecossistema e também interagem entre si”. (pg. 16)

3 – Modelos de vida na Terra

“Algumas das descobertas mais importantes sobre os ecossistemas, como funcionam e as mudanças que sofrem com o tempo, resultaram do estudo de pequenos lagos. Naturalmente, por serem acessíveis, os lagos são bastante afetados pelo homem, que provoca neles constantes mudanças, dragando, aterrando, despejando esgotos, pescando em excesso ou acrescentando novas formas de vida à água.

Os rios e regatos formam apenas uma pequena parte da superfície total da Terra, mas de todos os ecossistemas talvez sejam os mais intensamente utilizados pelo homem.No decorrer da história da humanidade eles tem sido usados para fornecer água, energia, alimento, diversão, transporte e como depósitos de lixo”. (pg. 66)..

2004

Geoffrey Blainey

Uma Breve História do Mundo, Editora Fundamento Educacional Ltda, São Paulo

Neste livro, Geoffrey Blainey, alem de outras informações importantes, apresenta informações e reflexões sobre água, vida, agricultura, desmatamento, Mesopotâmia e sobre o nosso planeta em geral. Vejamos, por exemplo, a citação a seguir:

Capítulo 5

As Cidades dos Vales

Onde a Roda Rolou pela Primeira Vez.

“Passos ousados no avanço do conhecimento foram dados nesses grandes vales de rios e suas regiões mais elevadas, às vezes chamados de Crescente Fértil. Com o tempo, esses mesmos vales vieram a conhecer a decadência. (…) É um milagre que a terra verde arável da parte baixa do Rio Eufrates e do Rio Tigre tenha durado tanto assim. Em seu interior montanhoso, cada vez mais árvores eram cortadas para fornecer lenha e material de construção. Enquanto isso, o solo sofria erosão, os vales se enchiam de sedimentos e os rios tendiam a transbordar.

Em partes das planícies, a irrigação constante do solo e a destruição das árvores com sua rede profunda de raízes forçavam o sal subjacente a subir até a superfície. Lagos de água doce tornaram-se salgados. Observou-se que as plantações de trigo, ao contrário das de cevada, não podiam tolerar o sal no solo e, em algumas regiões, o trigo tornou-se uma raridade. As planícies eram uma prova antecipada do que acabaria acontecendo nas zonas irrigadas de várias terras áridas, estendendo-se da Austrália à Califórnia”. (pg. 58)..

2005

Jared Diamond

Colapso – como as sociedades escolhem o fracasso ou o sucesso, Editora Record, Rio de Janeiro, 4ª edição, 2006

Nas citações que apresento a seguir, extraídas do livro Colapso, de Jared Diamond, vemos algumas de suas reflexões, pouco otimistas, sobre o passado e sobre o presente de algumas regiões de Gaia,  inclusive sobre sua terra natal, Montana nos Estados Unidos.

Parte 1 – Montana Contemporânea

Capítulo 1

Sob o Grande Céu de Montana

“A ocupação humana em Montana [no noroeste dos Estados Unidos] teve diversas fases econômicas. A primeira fase foi dos nativos americanos, que ali chegaram há pelo menos 13 mil anos”. (pg. 52)

“Um dos problemas do solo mais disseminado é o da erosão, resultado de sérias mudanças que removem a cobertura de plantas que normalmente protege o solo. (…) Outro problema do solo em Montana, afora a exaustão de nitrogênio e a erosão, é a salinização, um processo que envolve acúmulo de sal no solo e nos mananciais subterrâneos. (…) A água salgada de mananciais subterrâneos também pode acabar em poços e regatos, e pode evaporar na superfície, deixando uma crosta de sal. (…) A salinização é hoje um problema em muitas partes do mundo alem dos EUA, incluindo a Índia, Turquia e, especialmente, a Austrália. No passado, contribuiu para o declínio da mais antiga das civilizações, a da Mesopotâmia”. (pg. 68 e 69)

“Tudo o que eu disse sobre água até agora tem a ver com a quantidade. Contudo, também há a questão da qualidade da água …” (pg. 75).

2006

James Lovelock

A Vingança de Gaia, Editora Intrínseca, 2006

The revenge of Gaia: why the earth is fighting back, and how we can still save humanity, Londres, 2006 

Nas citações abaixo, destacadas de alguns capítulos deste importante livro de James Lovelock, apresento algumas preocupações, alertas e conselhos de um “médico planetário”, que há 40 anos pesquisa e luta por um “planeta sadio” do qual depende “o bem-estar das massas crescentes de seres humanos”.

Para James Lovelock, “se continuarmos assim, corremos o risco de extinção”. (…) “Entramos em guerra contra Gaia, guerra que não temos esperanças de vencer. Tudo que podemos fazer são as pazes enquanto ainda somos fortes e não uma ralé debilitada”. Vejamos um pouco mais da visão de James Lovelock deste momento de Gaia:

Capítulo 1 – O Estado da Terra

“O que torna diferente este livro é que eu falo como um médico planetário cujo paciente, a Terra viva, se queixa de febre. Vejo o declínio da saúde da Terra como a nossa preocupação mais importante, nossas próprias vidas dependendo de uma Terra sadia. Nossa preocupação com ela deve vir em primeiro lugar, porque o bem-estar das massas crescentes de seres humanos exige um planeta sadio”. (pg. 15)

Capítulo 4 – Previsões para o século 21

“A mudança do clima se presta à previsão; por isso, tantos cientistas têm praticamente certeza de que um aumento do dióxido de carbono para 500 ppm, agora quase inevitável, será acompanhado por uma mudança profunda do clima. Sua confiança resulta do conhecimento da história passada dos vários eventos glaciais e interglaciais dos últimos 2 milhões de anos. O histórico obtido da análise dos núcleos de gelo da Antártida mostra uma forte e clara correlação entre a temperatura global e a quantidade de dióxido de carbono e metano”. (pg. 55)

“Acho necessário repetir que o aumento gradual da temperatura do terceiro relatório do IPCC mostra uma mudança média estimada do clima global, mas o que ele não mostra são extremos imprevistos, incluindo inundações e tempestades fortíssimas”. (pg. 65)

“Este capítulo tratou predominante da mudança do clima, mas não esqueçamos das mudanças grandes e desastrosas que também ocorrem na quantidade de água doce, incluído inundações e secas. Não está claro se a elevação observada do nível do mar nos últimos cinquenta anos decorre principalmente da expansão das águas oceânicas ao se aquecerem ou do derretimento das geleiras. O relatório do IPCC de 2001 afirma que a expansão foi a causa principal da elevação do nível do mar, mas um artigo de 2004 da Nature de cientistas da National Oceanic and Atmosheric Administration, em Washington, e um ensaio de Jim Hansen em Climate Change (2005) indicam que o aumento do volume do oceano decorre sobretudo do derretimento de gelo em terra firme”. (pg. 69)

Capítulo 6 – Produtos Químicos, Alimentos e Matérias-Primas

“Apossando-se maciçamente de terras para alimentar as pessoas e empesteando o ar e a água, estamos tolhendo a capacidade de Gaia de regular o clima e a química da Terra, e se continuarmos assim, corremos o risco de extinção. Em certo sentido, entramos em guerra contra Gaia, guerra que não temos esperanças de vencer. Tudo que podemos fazer são as pazes enquanto ainda somos fortes e não uma ralé debilitada”. (pg. 108)

.

2 – A SITUAÇÃO DO ECOSSISTEMA TERRA

..

Em vista aérea, um dos atóis que formam o arquipélago de Tuvalu, próximo à Nova Zelândia, na Oceania; muitos de seus 11.000 habitantes estão imigrando para o país vizinho, preocupados com o aumento do nível dos oceanos, que pode fazer o local submergir até 2100.  Torsten Blackwood – 04.dez.2007 / AFP.

Número de zonas costeiras mortas dobra e chega a 400

O número de zonas costeiras mortas no mundo já cobre uma área de mais de 245 mil km², o equivalente ao Estado de São Paulo. São cerca de 400 ecossistemas marinhos afetados. Pesquisadores do Instituto Virgínia de Ciência Marinha (EUA) e da Universidade de Gothenburg (Suécia) realizaram o levantamento, que foi publicado hoje na revista científica americana Science.

Zonas mortas são regiões onde a quantidade de oxigênio disponível é menor do que 0,2 ml para cada litro de água, uma situação conhecida como hipóxia. A fauna e a flora marinhas morrem asfixiadas ou migram para regiões onde o nível de oxigênio não declinou.

Nas últimas décadas, a maior parte dos processos de hipóxia na região costeira foram induzidos pelo homem. O excedente de fertilizantes utilizados na agricultura chega ao mar através dos rios e estimula a multiplicação das algas. Com o tempo, as algas morrem e alimentam bactérias que também se multiplicam e consomem todo o oxigênio. O esgoto doméstico, lançado sem tratamento no mar, acelera esse processo. A pesquisa diferencia zonas mortas periódicas e permanentes. A hipóxia – que pode durar horas, dias ou meses – também causa a morte das bactérias. A concentração de oxigênio na água, então, se normaliza. Mas, se os dejetos humanos continuam presentes, as algas espalham-se novamente, recomeçando o ciclo que terminará em mais um episódio de hipóxia. Com o tempo, os ciclos tornam-se cada vez mais curtos e a água pode chegar a uma situação de completa ausência de oxigênio – a anóxia. Surgem então bactérias que não precisam de oxigênio para respirar. Tais microrganismos produzem substâncias tóxicas como o ácido sulfídrico. A água fica com cheiro de ovo podre e torna-se uma zona morta permanente.

Segundo o trabalho, “o número de zonas mortas dobrou a cada década desde os anos 60”. Ao Estado, Robert Diaz, do Instituto Virgínia de Ciência Marinha, afirma que parte desse aumento pode ser explicado pelo crescimento, nas últimas décadas, do número de pesquisas sobre hipóxia na zona costeira. Mas lembra que no norte da Europa e nos Estados Unidos, onde estão a maior parte das zonas mortas, há dados confiáveis desde 1910.

No Brasil, existem seis zonas mortas: a Lagoa dos Patos, em Porto Alegre (RS), a Baía de Guanabara e a Lagoa Rodrigo de Freitas, no Rio (RJ), a Bacia do Pino, em Recife (PE), a Lagoa da Conceição, em Florianópolis (SC) e a Lagoa de Imboassica, em Macaé (RJ). O pesquisador ficou surpreso com o número de zonas mortas no mundo. A maior parte das regiões críticas fica no hemisfério norte. “O número poderá dobrar novamente na próxima década, quando China e Índia publicarem suas pesquisas”, afirma Diaz. Ele acredita que o Brasil realiza um bom monitoramento. Turra discorda: “Precisamos estudar de forma mais sistemática.”

Fonte: O Estado de São Paulo – WWW.estadao.com.br e ZooNews; 15 de agosto de 2008.

Relatório aponta crescente pressão sobre recursos hídricos

Estudo das Nações Unidas é a mais completa avaliação sobre fontes de água doce já realizada

Paris – A ONU divulga à imprensa no próximo dia 12, em Nova York, o Terceiro Relatório Global das Nações Unidas sobre Desenvolvimento dos Recursos Hídricos. Denominado Água em um Mundo em Transformação, o relatório aponta a crescente pressão existente sobre os recursos hídricos do planeta em função de fatores como mudanças climáticas e o aumento de demanda resultante do crescimento e da mobilidade populacionais.

O estudo é a mais completa avaliação sobre os recursos de água doce já realizada. Elaborada a partir dos dois primeiros relatórios, apresentados respectivamente em Kyoto (Japão), em 2003, e na Cidade do México, em 2006, a terceira edição enfatiza o papel desempenhado pela água no desenvolvimento e no crescimento econômico. Examina, também, temas como ecossistemas alterados, produção de alimentos, saúde, indústria e energia, biocombustíveis e a importância dos aquíferos subterrâneos. O documento apresenta, ainda, uma série de estudos de casos registrados em cidades, regiões e países, entre eles Istambul, Camarões, Espanha, Países Baixos, Sudão, Suazilândia e as bacias do Prata e do Lago Merin. O relatório será oficialmente lançado durante o V Forum Mundial das Águas, a ser realizado de 16 a 22 de março, em Istambul, na Turquia. (…)

Fonte: UNESCO – www.brasilia.unesco.org; 03 de março de 2009

.

Três bilhões de pessoas sem água em 2025, diz relatório da Unesco, do Exército dos EUA e do Bird

RIO – Um esforço similar àquele empregado na missão Apollo que levou o homem à Lua é necessário se a Humanidade quiser ter uma chance real de lutar contra o aquecimento global e sobreviver à devastação das mudanças climáticas. O esforço precisa ser dessa monta porque, sem crescimento sustentável, “bilhões de pessoas serão condenadas à pobreza e muito da civilização entrará em colapso”, segundo matéria publicada no “Independent”.

Esta é a principal mensagem de alerta do maior relatório individual já feito sobre o futuro do planeta. Apoiado por uma vasta gama de instituições como a Unesco, o Banco Mundial (Bird), o Exército dos Estados Unidos a Fundação Rockefeller, o “State of the future 2009” é um relatório de 6.700 páginas que contou com a contribuição de 2.700 especialistas em todo o planeta. Suas descobertas foram descritas pelo secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, “como valiosas visões do futuro para as Nações Unidas, seus membros e a sociedade civil”.

O impacto da recessão global é um tema chave do documento. Os pesquisadores alertam para o fato de que a busca global por energias limpas, a disponibilidade de alimentos, a pobreza e o crescimento da democracia ao redor do globo estão em risco “por causa da recessão”. E o relatório vai além: “Decisões excessivamente ambiciosas e desonestas levaram o mundo à recessão e demonstraram a interdependência internacional de economia e ética.”

Metade da população mundial deverá enfrentar violência e instabilidade social devido ao aumento do desemprego combinado à escassez de água, comida e energia, além dos efeitos cumulativos das mudanças climáticas. O documento lista questões emergentes de segurança ambiental. E os efeitos as mudanças climáticas vão piorar. Por volta de 2025, três bilhões de pessoas não teriam acesso à água. A urbanização maciça, a redução dos habitats animais e a concentração de rebanhos pode levar ao surgimento de novas pandemias.

O documento pede aos governos um esforço concentrado ao longo dos próximos dez anos para combater às crescentes ameaças à sobrevivência do homem. Embora os efeitos das mudanças climáticas não tenham precedentes, as causas sejam bastante conhecidas e as consequências amplamente previsíveis, “a coordenação requerida para uma ação eficaz e adequada ainda é incipiente, e os problemas ambientais pioram mais rápido do que respostas e políticas preventivas são adotadas”.

Fonte: Extra Online – WWW.extra.globo.com; 14 de julho de 2009..

3 – A ÁGUA NO UNIVERSO

Novo mapa de Vênus sugere que planeta teve continentes e oceano

Vênus deve ter sido mais parecido com a Terra, com um oceano e um sistema de placas tectônicas que deu lugar à formação de continentes, segundo o primeiro mapa do hemisfério sul desse planeta elaborado com as câmeras de infravermelho da nave Venus Express. O mapa é o resultado de mais de mil imagens obtidas entre maio de 2006 e dezembro de 2007 por equipamentos com infravermelho que permitem ver por meio das densas nuvens que cobrem Vênus, segundo informou a Agência Espacial Europeia (ESA).

Novo mapa de Vênus sugere que planeta teve continentes e oceano, segundo informou a Agência Espacial Europeia nesta terça

Antes, foram utilizados sistemas de radar para obter mapas de alta resolução da superfície de Vênus. Mas esta é a primeira vez que se obtém um mapa que indica qual poderia ser a composição química das rochas. Os novos dados são compatíveis com as suspeitas de que os dois planaltos montanhosos de Vênus são antigos continentes produzidos por uma atividade vulcânica, que antes estiveram cercados por um oceano.

“Não é uma prova, mas é compatível. Tudo o que podemos dizer, por enquanto, é que as rochas do planalto parecem diferentes das encontradas em outros lugares”, afirma, em uma nota da ESA, o cientista alemão Nils Müller, que dirigiu os trabalhos cartográficos. Na opinião do cientista, a única maneira de ter certeza de que os dois planaltos de Vênus são continentes será enviando uma sonda a essas áreas. Embora a água de Vênus tenha desaparecido, ainda pode haver atividade vulcânica, afirma. “Vênus é um planeta grande, aquecido por elementos radioativos em seu interior. Deve ter a mesma atividade vulcânica que a Terra”, afirma Müller.

O mapa oferece aos astrônomos uma nova ferramenta para entender por que Vênus é tão semelhante em tamanho à Terra e, no entanto, evoluiu de forma tão diferente, afirma a ESA. A nave Venus Express foi lançada em 9 de novembro de 2005 e levou 155 dias para chegar a sua órbita operacional.

Fonte: UOL Notícias – http://noticias.uol.com.br e EFE – http://noticias.uol.com.br/ultnot/efe/; 14 de julho de 2009

.

Pesquisa da Nasa indica que superfície de Marte teve contato com água líquida.

Marte pode já ter estado coberto por oceanos de água líquida..

Novos dados proporcionados pela sonda Phoenix Lander sugerem que água líquida interagiu com a superfície marciana ao longo da história do planeta, informou a Nasa nesta quinta-feira. A Phoenix também proporcionou novas evidências de que houve atividade vulcânica no planeta vermelho em tempos geológicos considerados “recentes”, há vários milhões de anos. Embora o robô, que chegou a Marte em 25 de maio de 2008, já tenha deixado de funcionar, a Nasa segue analisando os dados recolhidos durante seus dois anos de missão.

Estas descobertas recentes se baseiam nos dados sobre o dióxido de carbono, que constitui cerca de 95% da atmosfera marciana. “O dióxido de carbono atmosférico é como um produto químico espião”, assinalou em comunicado Paul Niles, cientista do Centro Espacial Johnson, em Houston. “Cada parte do dióxido se infiltra na superfície de Marte e pode indicar onde e quando houve presença de água”, explicou. (…)

Fonte: Folha.com – http://www.uol.com.br/folha/ e EFE http://noticias.uol.com.br/ultnot/efe/; 10 de setembro de 2010

.

Astrônomos acham planeta habitável “perto” da Terra

Astrônomos americanos anunciaram ontem a descoberta de um planeta quase do tamanho da Terra que, segundo eles, teria grandes chances de ser habitável. A descoberta fica a 20 anos-luz daqui. Ou seja: em termos espaciais, ele é nosso vizinho.

O planeta recém-descoberto fica na chamada “zona habitável” – local que reúne condições para que haja água em estado líquido – de uma estrela anã conhecida como Gliese 581. Embora os cientistas ainda não tenham encontrado indícios de que realmente exista água por lá, eles já demonstram entusiasmo.

AP
Astrônomos americanos anunciaram descoberta de planeta quase do tamanho da Terra que poderia ser habitável

“As chances de que exista vida neste planeta é de 100%”, afirma Steven Vogt, um dos autores do trabalho, publicado na revista científica “Astrophysical Journal”. Os astrônomos determinaram que o planeta, batizado de Gliese 581g, tem uma massa de três a quatro vezes a da Terra e um período orbital de pouco menos de 37 dias. Sua massa indica que provavelmente é um planeta rochoso e com gravidade suficiente para ter uma atmosfera, segundo Steven Vogt. A gravidade superficial seria quase a mesma ou um pouco maior que a terrestre. Portanto, uma pessoa poderia facilmente caminhar em posição ereta pelo planeta, dizem os cientistas.

O Gliese 581g foi descoberto por cientistas que trabalhavam no Lick-Carnegie Exoplanet Survey, após 11 anos de pesquisa. Para vasculhar o espaço, eles usaram telescópios baseados aqui mesmo na Terra. “O fato de termos conseguido detectar este planeta tão rapidamente e tão próximo nos mostra que planetas como este devem realmente ser comuns”, disse Vogt.

O planeta tem uma de suas faces sempre voltada para a sua estrela e sob influência de uma luz diária perpétua, enquanto a outra fica na escuridão eterna, porque está voltada para o lado oposto. Consequentemente, as temperaturas decrescem do lado oposto à estrela e se elevam do lado iluminado. A área mais habitável do novo planeta seria a parte intermediária entre luz e escuridão

Fonte: Folha.com – http://www.uol.com.br/folha/ e ASSOCIATED PRESSE; 30 de setembro de 2010

.

4. A ÁGUA E A VIDA NA TERRA E NO UNIVERSO

Estudo aponta crise nos rios do mundo

OSLO – Os rios do mundo estão em crise, inclusive na América do Norte e na Europa, onde os governos já investiram trilhões de dólares para recuperar as fontes de água doce, segundo um estudo divulgado na quarta-feira. “As ameaças à segurança hídrica humana e à diversidade biológica são pandêmicas”, disse à Reuters Charles Vorosmarty, da City University, de Nova York, um dos autores do estudo publicado na revista Nature. A equipe internacional de cientistas estima que quase 80 por cento da população mundial — ou cerca de 5 bilhões de pessoas — vivam em áreas com altíssimos níveis de ameaça à segurança hídrica, causada principalmente pela má gestão dos rios e pela poluição.

Um mapa mostra que a ameaça é gravíssima em grande parte dos Estados Unidos, inclusive na bacia do Mississippi, e em quase toda a Europa. A Índia, inclusive a bacia do Ganges, e o leste da China, com o rio Yangtze, também aparecem marcados em vermelho no mapa. (…) O estudo diz ter sido o primeiro a examinar detalhadamente dois conjuntos de ameaças — ao abastecimento de água potável para as pessoas e à biodiversidade. “Diante das tendências de escalada na extinção de espécies, na população humana, na mudança climática, no uso da água e nas pressões pelo desenvolvimento, os sistemas de água doce vão continuar sob ameaça num futuro bem longínquo”, escreveram os cientistas. (…)

Fonte: Reuters – http://noticias.bol.uol.com.br/ultnot/cienciaesaude/ultnot/reuters/ e UOL Notícias – http://noticias.uol.com.br; 29 de setembro de 2010

.

Falta de água pode atingir 80% da população mundial

Os recursos hídricos e sua biodiversidade em todo o mundo estão em crise, ameaçados pela ação humana. Cerca de 80% da população mundial está exposta a um grau elevado de escassez hídrica e 65% das espécies que vivem nos rios estão ameaçadas. Os maus-tratos aos rios – que historicamente ordenaram a ocupação humana – custam aos países US$ 500 bilhões por ano em ações para remediar o problema. Essas são as conclusões do mais amplo estudo realizado sobre o estado dos rios e bacias hidrográficas no mundo, publicado na edição da revista científica Nature que circula hoje. (…)

“Os rios de todo o mundo estão realmente em crise, tanto nos países ricos e industrializados quanto nos países em desenvolvimento”, afirmou ao jornal O Estado de S. Paulo Peter McIntyre, professor de zoologia da Universidade de Wisconsin e um dos autores da pesquisa.

Segundo ele, os países ricos sofrem tanto quanto os pobres com os efeitos da degradação dos rios, mas estão mais protegidos da escassez por causa dos investimentos pesados que fazem em tecnologias de tratamento. Mas as nações pobres e em desenvolvimento devem ser as mais afetadas, se continuarem gerenciando seus recursos hídricos de forma predatória, com a construção de barragens, poluição, falta de saneamento e pesca predatória. “No Brasil, os rios mais ameaçados são justamente os que estão mais próximos dos grandes centros urbanos, nas Regiões Sudeste e Nordeste.”

Fonte: UOL Notícias – http://noticias.uol.com.br e Agência Estado – http://noticias.uol.com.br/ultnot/agencia/; 30 de setembro de 2010.

Rui Iwersen, editor de GaiaNet

.

22 de março de 2010

Dia Mundial da Água

No Dia da Água, ONU defende urgência de preservação

Hoje, data em que se comemora do Dia Mundial da Água, a Organização das Nações Unidas (ONU) divulgou um comunicado sobre a qualidade do recurso, vital para a vida na Terra. No documento, a entidade lembra que a qualidade da água em todo o mundo é ameaçada pelo crescimento populacional e pela expansão das atividades industrial e agrícola.

O texto afirma também que as mudanças climáticas ameaçam alterar o ciclo global hídrico e que há a necessidade urgente que os setores público e privado de todo o mundo se unam para assumir o desafio de proteger e melhorar a qualidade de rios, lagos e aquíferos. (…) Além da questão humana, o relatório fala sobre as perdas econômicas decorrentes, lembrando que a falta de água e de instalações sanitárias, apenas na África, são estimadas em US$ 28,4 bilhões, o que significa cerca de 5% de seu Produto Interno Bruto (PIB).

A boa notícia, lembra a ONU, é que soluções são implementadas em vários lugares. Mas a entidade diz que atitudes corajosas precisam ser tomadas nos âmbitos internacional, nacional e local, já que o assunto precisa ser tratado como prioridade global, pois a vida humana depende de nossas ações tomadas hoje. O documento é encerrado com a frase “água é vida”.

Fonte: UOL Notícias WWW.noticias.uol.com.br e Reuters –http://noticias.bol.uol.com.br/ultnot/cienciaesaude/ultnot/reuters/.

.

23 de abril de 2010

A falta de água potável

..

Mais de 884 milhões de pessoas no mundo ainda dependem de fontes de água potável que não são seguras.
Assine aqui a petição em apoio à ONU em seu trabalho de fornecer água limpa e potável.

.

 01 de outubro de 2010

Águas do Caribe panamenho sofrem aumento de temperatura

PANAMÁ – As águas que banham a costa caribenha do Panamá sofreram um aumento de temperatura nas últimas semanas, o que já provoca sequelas nos organismos marinhos, informou nesta sexta-feira o Instituto Smithsoniano de Pesquisas Tropicais (STRI). “A temperatura das últimas 10 semanas se manteve em uma média de 30°C, quando a temperatura normal é de 28°C”, advertiu o organismo científico, sediado no Panamá.
Segundo o STRI, o aquecimento “está afetando toda a costa caribenha do Panamá, de Kuna-Yala, Ilha Grande, Portobelo e Galeta, até Bocas del Toro”, no norte do país. Equipes do STRI e mergulhadores locais notaram que as águas apresentavam “um aquecimento anormal de até 32°C”, provocando o branqueamento dos corais, como “resultado do estresse que experimentam com as altas temperaturas”. (…)

Fonte: AFP – http://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/afp/ e UOL Notícias – http://noticias.uol.com.br

Rui Iwersen, editor

.

24 de outubro de 2010

A falta de água no futuro e no presente

“Segundo a ONU, faltará água para 60% da população. Na Austrália já está faltando!” Esta situação será mostrada e analisada hoje, dia 24 de outubro, às 23 horas, na Globo News, canal 40 da Net.

Rui Iwersen, editor

.

24 de outubro de 2010

Austrália transforma água do mar em água potável

Apesar de caros e combatidos por ambientalistas, equipamentos de dessalinização surgem como alternativa para suprir a necessidade de 22 milhões de australianos.

A dessalinização da água do mar é uma saída para as regiões de deserto do planeta. No programa, você vai ver como é feita a transformação da água do mar em água potável na Austrália – o país mais árido do mundo e o que mais investe nessa técnica. A repórter Giovana Vitola conheceu uma usina de dessalinização e conta os detalhes dessa transformação. Nos últimos quatro anos, a mesma água usada para surfar é a que começa a chegar às casas de milhões de australianos. Desde 2006, todas as principais cidades da Austrália passaram a construir usinas de dessalinização.

Em um dos maiores projetos de infraestrutura da Austrália, as cinco maiores cidades do país estão aplicando US$ 13,2 bilhões em usinas de dessalinização, com capacidade para sugar milhões de galões de água dos oceanos por dia, removendo o sal e produzindo água potável. Hoje, 15% da água potável de Sydney vem do mar. Apesar de caros e combatidos por ambientalistas, equipamentos de dessalinização surgem como alternativa para suprir a necessidade de 22 milhões de australianos. Para os críticos, o processo vai colaborar ainda mais para as mudanças climáticas que vêm agravando a escassez de água do país.

Fonte: Globo News – WWW.g1.com.br/globonews ; Globo News Especial; Desafio da Água

.

Curiosidades Ecológicas de GaiaNet sobre a água

Desde 2006, todas as principais cidades da Austrália passaram a construir usinas de dessalinização.

Hoje, 15% da água potável de Sydney vem do mar.

Dentro de 2 anos, 30% da água potável da Austrália virá do mar.

As usinas de dessalinização australianas estão usando energia eólica.

Globo News; Globo News Especial; Desafio da Água

Fonte: GaiaNet; Curiosidades Ecológicas; 24 de outubro de 2010

Rui Iwersen, editor

.

26 de outubro de 2010

Rios Solimões e Amazonas têm maior seca da história

Em razão da estiagem na região Amazônica, os rios Solimões e Amazonas registraram, nos últimos dias, os menores níveis desde que as medições começaram a ser feitas, segundo o boletim semanal do Serviço Geológico do Brasil em Manaus (CPRM), divulgado nesta sexta-feira (22). O rio Negro deve bater o recorde de vazante nesse domingo. A seca no Amazonas atinge pelo menos 62 mil famílias e obrigou 38 municípios a decretar situação de emergência. (…)

No rio Amazonas –formado a partir do encontro dos rios Negro e Solimões–, o recorde foi quebrado também na quarta-feira (20) no principal ponto de medição, que fica em Parintins (a 315 km a leste de Manaus). O nível do rio chegou a -162 cm, superando em 10 cm a marca anterior, registrada em 1997. (…) O rio Negro também deve alcançar o menor nível até domingo (24). Nesta sexta, o rio mediu 13,80 m em Manaus, apenas 16 cm a mais do que o recorde histórico, registrado em 1963 (13,64 m). (…)

“Terras caídas”

A estiagem favorece ainda o fenômeno das “terras caídas”, que provocam deslizamentos de terra nas margens dos rios. Foram registrados, nas últimas duas semanas, ao menos quatro deslizes em São Paulo de Olivença, Manaus Iranduba e Manacapuru. (…)

Há duas semanas, em São Paulo de Olivença, 25 casas foram totalmente destruídas e 39 ficaram danificadas por deslizamentos de terra provocados pelo baixo nível do rio Solimões.

Fonte: UOL Notícias – http://noticias.uol.com.br e AFP – http://www.afp.com.afp.com/

Rui Iwersen, editor

.

27 de outubro de 2010

Rio Negro atinge menor vazante em 108 anos

Por um centímetro o rio Negro, em Manaus (AM), bateu neste domingo o recorde de vazante (descida das águas) desde que a estação de monitoramento do Porto de Manaus foi fundada, em 1902. A menor marca anterior foi registrada em 1963, quando atingiu 13,64 m. A medição realizada na manhã de hoje marcou 13,63 m.

Para o técnico de monitoramento Valderino Pereira da Silva, um novo recorde não é descartado até o fim do mês já que as águas do rio Negro continuam baixando. O nível do rio desceu seis centímetros entre ontem e hoje. (…) Com a baixa das águas, o rio Negro revela alto grau de poluição. Acúmulo de lixo é visto nas margens do rio. A falta de água potável e o isolamento são os maiores problemas para as populações ribeirinhas. Lagos e igarapés, antes navegáveis, estão completamente secos. (…)

Fonte:  BOLhttp://noticias.bol.uol.com.br/ e Folha.com – http://www.uol.com.br/folha/

Rui Iwersen, editor de GaiaNet

.

25 de novembro de 2010

Megaexposição sobre água na Oca, em São Paulo

Aquários reais e virtuais, fotografias, instalações e obras de arte revelam a importância da água para o planeta em uma megaexposição de 8.000 m² no pavilhão da Oca, no Ibirapuera, em São Paulo, a partir desta sexta-feira (26).

Água na Oca foi idealizada e realizada pelo Instituto Sangari, responsável por exposições como Darwin e Einstein, e tem parceria com o Museu de História Natural de Nova York. A temática teve origem na mostra Water: H2O = Life, apresentada em 2007, no prédio no Central Park West. (…) Água na Oca realizará também palestras, workshops e um extenso programa educacional, voltado para toda a rede de ensino.

Temas

A mostra é dividida por temas, de acordo com cada andar do pavilhão da Oca. No térreo, o visitante encontra o Mundo d’Água, que aborda as relações entre a água, a vida e o planeta, suas propriedades, problemas e potenciais. Nesse espaço é possível conhecer as diferentes relações entre a água e os seres vivos, desde aqueles que vivem no mar, quanto os que sobrevivem em condições de escassez do recurso. (…)

Exposição Água na Oca

De 26 de novembro de 2010 a 8 de maio de 2011

Pavilhão Lucas Nogueira Garcez (Oca); Av. Pedro Álvares Cabral, S/Nº – Portão 3, Parque do Ibirapuera, Vila Mariana, São Paulo

HORÁRIOS; Terças, quartas e sextas-feiras: das 9h às 18h (bilheteria até as 17h); Quintas-feiras: das 9h às 21h (bilheteria até as 20h); Sábados, domingos e feriados: das 10h às 20h (bilheteria até as 19h)

Não abre às segundas-feiras e excepcionalmente nos dias 24, 25 e 31 de dezembro de 2010 e em 1º de janeiro de 2011.

INGRESSOS: Inteira: R$ 20,00; Estudantes e professores com comprovantes: R$ 10,00 (meia-entrada); Menores de 7 e maiores de 60 anos com documento não pagam.
No último domingo de cada mês, a entrada é gratuita para todos os visitantes.

AGENDAMENTO PARA ESCOLAS: Diverte Cultural: 11 3883-9090

exposicao@divertecultural.com.br

Escolas particulares agendadas: R$ 15 por aluno

CONTATO
Dúvidas, críticas ou sugestões, envie um e-mail para: aguanaoca@institutosangari.org.br

Fonte:  BOLhttp://noticias.bol.uol.com.br/

Rui Iwersen, editor

.

11 de dezembro de 2010

Aparecimento e desaparecimento das ilhas vulcânicas

O programa Maravilhas da Natureza, apresentado hoje às 17 horas no Discovery Channel, canal 51 da Net, foi sobre o Havaí. Confirmando a Teoria de Gaia, de James Lovelock, o programa mostrou o crescimento contínuo do Havaí, “uma ilha que surgiu no meio do Oceano Pacífico, há 2.300 quilômetros do continente mais próximo”, e que “é hoje o lugar em que a terra cresce mais no Planeta”.

Segundo os produtores do programa, “A ilha do Havaí formou-se pelas erupções vulcânicas permanentes dos últimos 80 milhões de anos”, que ainda estão em atividade. “O Kimauéia, no Havaí, é  o vulcão mais ativo do Planeta. Ele está em erupção continuada há mais de 1/4 de século”.

Porem, confirmando a Teoria de Gaia, o programa mostrou tambem que a Terra está em constante transformação: metade das rochas vulcânicas de uma das ilhas do arquipélago, pela ação da água das chuvas, rios e cachoeiras, já transformou-se em terra e foi levada para o mar. Este é o destino das ilhas vulcânicas: “Todas as ilhas originadas por vulcões aparecem e desaparecem. O Havaí desaparecerá no mar”.

Mas Gaia ainda é um corpo celeste em constante transformação e “outra ilha já está nascendo na região”.

Rui Iwersen, editor

.

27 de dezembro de 2010

Crocodilos ameaçam população afetada por enchentes na Austrália

Sydney (Austrália) – As fortes inundações que afetam o leste da Austrália após a passagem do ciclone “Tasha” deslocaram os crocodilos para áreas urbanas situadas perto do litoral, informa nesta segunda-feira a emissora de rádio “ABC”. Vários destes enormes répteis foram avistados nas últimas horas no povoado de Ingham, 2.000 quilômetros ao norte de Sydney no estado de Queensland. A cidade foi uma das mais prejudicadas pelas enchentes e está isolada desde o Natal. (…)

Após anos de seca, as intensas chuvas de dezembro arrasaram o sudeste da Austrália, onde milhares de pessoas foram evacuadas e dezenas permaneceram semanas incomunicáveis. (…) São as piores inundações desde 1974, quando uma série de tempestades fez transbordar os rios e dezenas de moradores morreram na região de Queanbeyan. (…)

Fonte: UOL Notícias – http://noticias.uol.com.br e EFE – http://noticias.uol.com.br/ultnot/efe/

Rui Iwersen, editor de GaiaNet

.

06 de janeiro de 2011

A tragédia das chuvas

Reflexões e análises sobre ‘enchentes e destruição’ e sobre ‘como evitar e enfrentar’: Globo News Especial – “A Tragédia das Chuvas”; TV Globo News; canal 40 da Net; domingo; dia 16 de janeiro; 23 horas.

Rui Iwersen, editor de GaiaNet

.

07 de janeiro de 2011

Inundações se estendem na Austrália e ameaçam a Grande Barreira de Corais

ROCKHAMPTON, Austrália – As inundações sem precedentes que atingem o estado de Queensland, nordeste da Austrália, se estenderam a quarenta cidades da região e agora ameaçam a Grande Barreira de Corais devido ao lixo e pesticidas vertidos no mar pelas águas das cheias. Essas águas poluídas constituem um ‘coquetel’ perigoso para o equilíbrio frágil deste ecossistema único, inscrito no Patrimônio Mundial da Unesco e importante atração turística da costa leste. (…)

Os serviços de socorro temem que o nível das águas permaneça elevado durante pelo menos duas semanas, favorecendo a proliferação de mosquitos vetores de doenças. Também alertou a população para a presença de cobras e crocodilos, trazidos pelas águas.

Fonte: Yahoo! Notícias – WWW.br.noticias.yahoo.com e AFP – WWW.afp.com/afp.com/pt

Rui Iwersen, editor de GaiaNet

..

Estudo apóia gestão comunitária para salvar recursos pesqueiros globais

Um estudo realizado por cientistas especializados em vida marinha dá forte apoio a ativistas que defendem que o futuro de muitas áreas de pesca depende da cogestão entre governo, comunidades locais e pescadores.

Em artigo publicado na edição desta quarta-feira da revista científica britânica “Nature”, cientistas disseram que a tradicional abordagem de “cima para baixo” — com cotas estabelecidas e controladas por autoridades centrais– têm fracassado em muitas regiões porque as regras são frequentemente mal implementadas ou desobedecidas. (…)

Um bilhão de pessoas depende de peixes ou moluscos como fonte primária de proteína, mas um terço dos estoques pesqueiros mundiais está ou superexplorado ou esgotado, segundo números citados no estudo. (…) os governos e organizações que queiram reforçar a gestão comunitária de áreas de pesca precisam encontrar talentos com pendor para a liderança comunitária e eles precisam ser treinados em economia ou ecologia ou receber o auxílio de especialistas.

Fonte: Folha.com – http://www.uol.com.br/folha/ e FRANCE PRESSE

Rui Iwersen, editor de GaiaNet

.

Estudo aponta corais como prova da mudança “radical” em correntes atlânticas

A prova de uma mudança “radical” nas correntes oceânicas do Atlântico, que começou no início dos anos 70, pode ter sido encontrada nos corais, informaram cientistas preocupados com as consequências climáticas. Bioquímicos e oceanógrafos da Suíça, Canadá e Estados Unidos puderam observar que a corrente oceânica fria do Labrador, que desce ao longo da costa oeste dos Estados Unidos, perdeu sua influência para a corrente quente do golfo do México, que vai em direção ao norte.
Segundo descrevem os cientistas no jornal da Academia Americana de Ciências (PNAS, em inglês), a mudança começou no início dos anos 1970 e é única nos últimos 1.800 anos.
Durante 2.000 anos, a Labrador foi mais forte do que a do golfo, contou Carsten Schubert, do Instituto de Pesquisa da Água das Escolas Politécnicas Federais (Eawag). “Agora, a corrente do sul está no topo, é verdadeiramente uma mudança radical”, declarou à AFP.

(…) Essas correntes possuem um papel importante no clima mundial, já que estão ligadas a uma oscilação do Atlântico, uma variação cíclica em grande escala da corrente atmosférica e oceânica no Atlântico Norte que aumenta e baixa alternativamente a temperatura da superfície do oceano e traz efeitos para as condições meteorológicas na Europa e nos Estados Unidos.

Fonte: Folha.com – http://www.uol.com.br/folha/ e FRANCE PRESSE

Rui Iwersen, editor de GaiaNet

.

08 de janeiro de 2011

30% das fontes de água do Brasil têm qualidade ruim ou péssima, mostra pesquisa


Pesquisa da organização não governamental (ONG) SOS Mata Atlântica mostra que as fontes de água no Brasil estão cada dez mais poluídas e que, diante disso, a saúde da população corre risco. Ao analisar coletas de 43 corpos d’água, em 12 Estados e no Distrito Federal, a ONG verificou que nenhuma amostra foi considerada boa ou ótima.

As análises foram feitas ao longo de 2010. Com base em parâmetros definidos pelo Ministério do Meio Ambiente, o estudo revela que em 70% das coletas feitas em rios, córregos, lagos e outros corpos hídricos, a qualidade da água foi considerada regular. Em 25%, a qualidade era ruim e em 5%, péssima. (…) Indicadores da falta de saneamento básico, como a presença coliformes, larvas e vermes, lixo e baixa quantidade de oxigênio na água, além de dez propriedades físico-químicas foram testadas pela ONG. (…)

“A poluição está muito mais vinculada à emissão de efluentes domésticos que industriais, ultimamente”, disse o geógrafo do projeto, Vinicius Madazio. “É um problema porque 60% dos brasileiros vivem na [região de] Mata Atlântica”, completou, reivindicando que as políticas públicas de saneamento básico sejam prioridade do governo e da sociedade.

A qualidade da água é um das preocupações da Organização das Nações Unidas (ONU), que declarou o período entre 2005 e 2015 a década internacional Água para Vida. Em 2006, a instituição estimou que 1,6 milhão de pessoas, principalmente crianças menores de cinco anos, morram anualmente por causa de doenças transmitidas pela água. (…)

Fonte: UOL Notícias – http://noticias.uol.com.br e Agência Brasil – http://www.agenciabrasil.gov.br/noticias

Rui Iwersen, editor de GaiaNet

.

12 de janeiro de 2011

Cientistas revelam planos para salvar corais da extinção

Os pesquisadores da Sociedade Zoológica de Londres identificaram dez espécies que correm maior risco de extinção, já que vêm sofrendo com o aumento das temperaturas dos oceanos devido à mudança climática, o aumento da acidez no mar, o excesso de pesca e a poluição. O plano Edge, que prioriza espécies ameaçadas globalmente e mais diferenciadas em termos de evolução, decidiu que a melhor estratégia é tratar o problema regionalmente, ou seja, concentrar os esforços no “triângulo dos corais” nas Filipinas, na região do Canal de Moçambique (porção do Oceano Índico situada entre a África Oriental e Madagascar) e no Caribe. (…)

Os recifes de corais são o ecossistema marinho mais rico do planeta. Conhecidos como florestas tropicais dos oceanos, eles existem há 400 milhões de anos e, apesar de ocuparem apenas 0,2% do leito oceânico, abrigam cerca de um terço de toda a vida marinha.

Fonte: UOL Ciência e Saúde – http://noticias.uol.com.br/ultnot/cienciaesaude/ e BBC Brasil –http://noticias.bol.uol.com.br/ultnot/cienciaesaude/ultnot/bbc/

.

Ministério dá dicas para evitar doenças após enchentes

Em razão do risco de doenças, em meio às enchentes que atingem diversos Estados neste verão, o Ministério da Saúde divulgou medidas simples que podem ajudar a preveni-las. O governo alerta, em primeiro lugar, para os cuidados com a água que se bebe, já que a maioria das doenças típicas de enchentes é transmitida por essa via. A dica é ferver ou tratar a água com hipoclorito de sódio (2,5%), o equivalente a duas gotas para cada litro de água. “Após 15 minutos descansando sobre o produto, a água está pronta para consumo humano”, diz o ministério. Recomenda-se ainda manter a caixa d’água limpa e desinfetada.

(…) A doença mais comum em período de enchentes é a leptospirose, transmitida por meio da urina de roedores. Para preveni-la, o ministério recomenda evitar o contato com a água da enchente, guardar alimentos em recipientes fechados e resistentes, manter a residência arrumada e limpa, livre de restos de alimentos (inclusive de animais de estimação) e lixo. Também é preciso se proteger com luvas e botas de borracha ao fazer a limpeza da casa ou ao entrar em contato com a água da inundação. Especialmente em locais com áreas verdes podem aparecer animais venenosos, como serpentes, aranhas e escorpiões. Neste caso, a recomendação é sacudir colchões, roupas e sapatos para verificar a presença dos animais. A pessoa também não deve colocar as mãos em buracos ou frestas e, ao encontrar um animal peçonhento, entrar em contato com o Centro de Zoonoses ou o Corpo de Bombeiros local.

Fonte: UOL Ciência e Saúde – http://noticias.uol.com.br/ultnot/cienciaesaude/ e Agência Estado – http://noticias.uol.com.br/ultnot/agencia/

Rui Iwersen, editor de GaiaNet.

.

13 de janeiro de 2011

Curiosidades ecológicas na mídia

O Japão é o maior consumidor de frutos do mar do mundo.

TV Globo News; Jornal das Dez; 05 de janeiro de 2011

.

Estamos passando pela La Niña mais severa dos últimos 100 anos.

TV Globo News; Jornal das Dez; 13 de janeiro de 2011

Fonte: GaiaNet; Curiosidades Ecológicas; O Ambiente do Planeta

.

15 de janeiro de 2011

Curiosidades Ecológicas

Cerca de 300 corpos são cremados por dia, em fogueiras de lenha, ao lado do rio Ganges, na Índia.

Rede Globo de Televisão; Jornal Nacional; 10 de janeiro de 2011

.

Os rios brasileiros, outrora limpos e claros, hoje são lamacentos, sujos e poluidos.

Nos rios lamacentos, os peixes que usam a visão para acasalar-se e ou alimentar-se tendem à extinção.

As matas ciliares, alem de proteger as margens dos rios da erosão, fornecem sombra e alimento aos seres aquáticos.

Antes, quando eu olhava para um aquário, eu tinha pena dos ‘peixinhos de aquário’; hoje, quando eu olho para um aquário, eu tenho pena dos peixes dos rios, dos lagos e dos mares, lamacentos, poluidos, ácidos, morrendo.

Rui Iwersen; Observações e reflexões; 14 de janeiro de 2011.

Fonte: GaiaNet; Curiosidades Ecológicas; O Ambiente do Planeta

.

17 de janeiro de 2011

Governo calcula que 5 mi de brasileiros vivam em áreas de risco

Brasília – O Governo brasileiro calculou nesta segunda-feira que cinco milhões de pessoas vivem em 500 áreas de risco no país, nas quais podem acontecer tragédias como a ocorrida no Rio de Janeiro, onde pelo menos 649 pessoas morreram na semana passada por deslizamentos causados pelas chuvas.

“Temos que criar um sistema de alarme, dar conhecimento à população e informar os procedimentos que ela tem que tomar em casos de risco”, disse aos jornalistas o ministro de Ciência e Tecnologia, Aloizio Mercadante. (…) “Estimamos em aproximadamente 500 as áreas de risco no país, com cerca de 5 milhões de pessoas morando, e temos outras 300 regiões sujeitas a inundações” graves, indicou Mercadante. (…) o Governo quer que, pelo menos para o próximo verão, esse sistema possa operar nas regiões mais críticas do país. (…)

Fonte: UOL Notícias – http://noticias.uol.com.br e EFE – http://noticias.uol.com.br/ultnot/efe/

.

115 mil pessoas vivem em áreas de alto risco em São Paulo, diz prefeitura

A Secretaria de Coordenação das Subprefeituras de São Paulo divulgou nesta segunda-feira (17) um balanço parcial de um mapeamento feito em parceria com o IPT (Instituto de Pesquisas Tecnológicas) sobre as áreas de risco na cidade.

Segundo o levantamento, existem 407 áreas de risco na capital, em 26 subprefeituras. Dessas regiões, 27% das moradias estão localizadas em área de alto risco, o que equivale a 115 mil pessoas; 73% das demais regiões são consideradas de níveis de risco médio e baixo. (…)

Fonte: UOL Notícias – http://noticias.uol.com.br

Rui Iwersen, editor de GaiaNet

.

25 de janeiro de 2011

La Niña no Brasil

Rio tem 803 mortes após tragédia na região serrana; mais 11 cidades registram estragos

O número de mortos na região serrana do Rio subiu para 803, segundo dados divulgados às 13h deste domingo pela Secretaria de Estado de Saúde e da Defesa Civil.

(…) O número de cidades que contabilizam desabrigados e desalojados também aumentou, segundo o balanço oficial. Outros 11 municípios estão entre os atingidos: Bom Jardim, Areal, São José do Vale do Rio Preto, Cordeiro, Carmo, São Sebastião do Alto, Santa Maria Madalena, Macuco, Três Rios, Paraíba do Sul e Sapucaia. Já os desaparecidos somam 417 pessoas. (…)

Fonte: Folha.com – WWW.folha.com.br

.

Santa Catarina tem quase 700 mil pessoas atingidas pelas chuvas

Relatório da Defesa Civil de Santa Catarina divulgado hoje (23) mostra que, até o momento, 684.848 pessoas já foram atingidas por fortes enxurradas em 49 municípios desde o último dia 18.

(…) A previsão da Defesa Civil é que na manhã deste domingo a chuva continue persistente e de alta intensidade do planalto ao litoral do estado, onde deve superar os 100 milímetros. Nas áreas da Grande Florianópolis, do litoral sul, Planalto Sul e Vale do Itajaí, os totais previstos ficam entre 100 milímetros e 150 milímetros. No Planalto Norte e litoral norte, de acordo com a Defesa Civil, a intensidade das chuvas deve variar entre 100 e 120 milímetros. (…)
Fonte: UOL Notícias – http://noticias.uol.com.br e Agência Brasil

.

Seca deixa 13 municípios do RS em situação de emergência

A falta de chuvas no Rio Grande do Sul levou a Defesa Civil do estado a decretar situação de emergência em 13 municípios: Candiota, Pedras Altas, Herval, Hulha Negra, Cerrito, Santana do Livramento, Lavras do Sul, Pedro Osório, Bagé, Pinheiro Machado, Aceguá, Piratini e Dom Pedrito. Não chove na região desde a segunda quinzena de dezembro do ano passado.

(…) O Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia) prevê para os municípios do Estado tempo seco com sol durante esta segunda-feira e noite com muitas nuvens.

Fonte: Folha.com – WWW.folha.com.br e Agência Brasil

Rui Iwersen, editor de GaiaNet

.

29 de janeiro de 2011

Discovery Channel realiza documentário sobre enchentes

Depois de lançar “Rio de Janeiro – Segurança em Jogo”, logo após as ocupações dos morros cariocas, no fim do ano passado, o Discovery Channel vai apresentar, no dia 6 de fevereiro, às 21 horas, mais um documentário feito em parceria com a Mixer, com tema que está em evidência: as enchentes. “Águas Mortais” foi gravado em agosto de 2010 e discute os eventos climáticos que assolaram toda a América Latina – como os deslizamentos causados pelas chuvas em Angra dos Reis e Ilha Grande, no Rio.

(…) A atração mostra a opinião de meteorologistas e climatologistas sobre questões como o aquecimento global e traz ainda as soluções apontadas por membros da Defesa Civil, médicos e engenheiros para amenizar os efeitos das enchentes. (…)

Fonte: Yahoo! Notícias – www.br.noticias.yahoo.com; 20 de janeiro de 2011

Rui Iwersen, editor de GaiaNet

.

30 de janeiro de 2011

As lições das chuvas

Durante a próxima semana a TV Globo News, canal 40 da NET, apresentará, em seu Jornal das Dez, às 22 horas, análises e reflexões sobre as causas e consequências das chuvas nas florestas e nas cidades brasileiras: “As Lições das Chuvas”.

Rui Iwersen, editor de GaiaNet

.

13 de fevereiro de 2011.

Sem alternativa, comunidade usa água contaminada por agrotóxicos no interior do Ceará

13/02/2011 – 07h15 | do UOL Notícias

.

Placa de alerta de que a água não é potável está instalada em uma das piscinas-reservatório do projeto de irrigação Jaguaribe-Apodi, no interior do Estado do Ceará

Incolor, inodora, insípida. Assim é a água que a comunidade de Tomé, no alto da Chapada do Apodi, em Limoeiro do Norte (a 198 km de Fortaleza), recebe nas torneiras de todas as suas casas. Contudo, ao analisar 46 amostras dessa água retiradas de diferentes pontos de distribuição, um estudo da Faculdade de Medicina da UFC (Universidade Federal do Ceará) constatou que em todas há resquícios de diferentes tipos de defensivos agrícolas, o que faz dessa água uma ameaça à saúde de todos que a ingerem. (…)

Rui Iwersen, editor de GaiaNet

.

14 de fevereiro de 2011

Estudo aponta impacto de seca na Amazônia sobre o clima mundial

UOL Ciência e Saúde

A seca do ano passado na Amazônia foi pior que a “estiagem do século” de 2005, e pode ter tido para o aquecimento global um impacto maior do que os Estados Unidos provocam em um ano, disseram cientistas brasileiros e britânicos nesta quinta-feira.

A maior frequência de secas como as de 2005 e 2010 ameaça transformar a maior floresta tropical do mundo em uma fonte de gases do efeito estufa, ao invés de uma esponja que os absorve, acelerando o aquecimento global. Isso ocorre porque as árvores, que normalmente absorvem o dióxido de carbono ao crescerem, ajudando a refrescar o planeta, liberam esses gases quando morrem e apodrecem. (…) O estudo, publicado na revista Science, mostra que a seca do ano passado provocou redução de chuvas numa área de 3 milhões de quilômetros quadrados da floresta – bem mais do que o 1,9 milhão de quilômetros quadrados afetados em 2005.

Além de mais ampla, a seca de 2010 foi também mais intensa, causando uma maior mortalidade de árvores, e com três grandes epicentros. A seca de 2005 estava focada principalmente no sudoeste da Amazônia. Por causa disso, segundo o estudo, a Amazônia irá deixar de absorver em 2010 e 2011 o seu volume habitual de 1,5 bilhão de toneladas de dióxido de carbono da atmosfera. Além disso, as árvores mortas ou agonizantes irão liberar 5 bilhões de toneladas de gás nos próximos anos, o que faz com que o impacto acumulado chegue a 8 bilhões de toneladas. (…)

CÍRCULO VICIOSO

A seca do ano passado esvaziou rios importantes da Amazônia e isolou milhares de pessoas em comunidades ribeirinhas. Ela causou perplexidade em cientistas que haviam estimado que uma seca como a de 2005 só ocorreria a cada cem anos. (…) As secas tornam a mata mais propensa a queimadas, o que por sua vez afeta sua capacidade de se regenerar. (…) Sob os cenários mais extremos desses modelos, grandes partes da Amazônia podem se transformar em cerrado até meados do século, com uma forte redução da sua biodiversidade animal e botânica. (…)

Rui Iwersen, editor

.

09 de março de 2011

Um milhão de sardinhas aparecem mortas nos EUA

da Folha.com e BBC BRASIL

Temendo riscos à saúde, autoridades americanas correm contra o tempo para retirar toneladas de sardinhas que apereceram mortas na marinha de Redondo Beach, na Califórnia, nos Estados Unidos. Nenhum poluente ou toxina foi encontrado na água.
BBC
Um milhão de sardinhas aparecem mortas nos EUA
.Um milhão de sardinhas aparecem mortas nos EUA
.
Oficiais estimam que um milhão de sardinhas tenham morrido. Ainda não se sabe ao certo o que levou à morte dos peixes. Nenhum poluente ou toxina foi encontrado na água. Acredita-se que o cardume entrou na marinha perto da cidade de Los Angeles e não encontrou uma saída, acabando por esgotar todo o oxigênio contido na água. Os peixes recolhidos serão processados e transformados em fertilizante.
.
Rui Iwersen, editor
.

15 de março de 2011

O Planeta e a água na mídia

Nosso Planeta

O History Channel – www.seuhistory.com – 82 da Net, continua a mostrar, nas terças feiras, às 19 horas, “Como Nasceu Nosso Planeta”.

Bornéu

Nas quintas feiras, às 21 horas, o canal Animal Planet, 69 da Net, em Bom Dia Kalimantan, uma análise da natureza da Ilha de Bornéu.

22 de março – Dia da Água

Domingo, dia 20, a partir das 17 horas, o NatGeo – www.natgeotv.com, canal 33 da Net, “o NatGeo apresenta o Especial Dia da Água, uma reflexão sobre a origem dos oceanos e como cuidar melhor deles”.

Rui iwersen, editor

.

20 de março de 2011

Curiosidades Ecológicas sobre a Água e sobre a Vida na Terra

“Há 3 bilhões de anos só existiam os extrematófitos na Terra, e eram bactérias anaeróbias.”

“Os primeiros extrematófitos extraiam energia dos minerais.”

“Os extrematófitos aprenderam a fazer fotossíntese e a aproveitar a energia solar.”

“A fotossíntese dos extrematófitos produziu oxigênio e transformou o mar e a atmosfera da Terra.”

“A oxigenação do mar permitiu o surgimento da vida aeróbia, como é a vida humana.”

“600 milhões de anos atrás surgiram os primeiros seres multicelulares.”

“O Náutilus surgiu há 500 milhões de anos.”

“O Náutilus sobreviveu às 5 grandes extinções de espécies do Planeta.”

“Há cerca de 400 milhões de anos sugiram os vegetais na Terra.”

“Há cerca de 400 milhões de anos o primeiro anfíbio, o Tictalic, surgiu nos pântanos da Terra.”

“O primeiro anfíbio tinha articulação no pescoço e nas nadadeiras, como os vertebrados modernos.”

“Os micróbios serão os últimos seres de nosso planeta.”

National Geographic Channel; Especial Dia da Água; O Nascimento dos Mares; 20 de março de 2011

Rui Iwersen, editor

.

22 de março de 2011

Dia Mundial da Água

No Dia Mundial da Água, BBC revela disparidades para obter recurso no mundo

Mulher caminha em média 2 km todos os dias para conseguir água em uma vila na Índia

O acesso à água potável ainda é um desafio diário para grande parte das populações do mundo. Compiladas pela BBC para o Dia Mundial da Água, nesta terça-feira, imagens mostram as diferenças entre países em que água é um bem facilmente acessível e outros em que conseguir o recurso é uma tarefa arriscada e difícil.

Apesar das inúmeras fontes naturais de água no mundo – rios e lagos, em geleiras e aquíferos, chuva e neve – a quantidade de água que diferentes países conseguem extrair para fornecer a seus cidadãos varia bastante. Um estudo da Organização das Nações Unidas para a Agricultura e a Alimentação (FAO) identificou países em que a demanda por água excede a oferta natural do recurso. Segundo a organização, os países onde isso acontece fazem maior pressão sobre as fontes de água doce. No topo da lista dos que mais utilizam o recurso está a península árabe, onde a demanda por água doce excede em 500% a disponibilidade na região.

(…) Mas, a maior pressão sobre as fontes de água doce não está necessariamente nos lugares mais secos, mas nas regiões com o maior percentual da população global. O sul da Ásia, por exemplo, consome quase 57% de sua água doce, mas abriga quase um terço da população mundial. Situação que alterem a distribuição de água nessa região – causadas por mudanças climáticas, pelo aumento do número de terras irrigadas ou pelo aumento do uso geral de água, ameaçam a vida de bilhões. (…)

Rui Iwersen, editor.

08 de abril de 2011

Curiosidades Ecológicas

“Um dos cemitérios do Rio de Janeiro, onde foram enterrados alguns dos alunos do massacre de Realengo, não tem mais vasos de flores que possam armazenar água e ser criadouro do mosquito da dengue.”

GaiaNet; Curiosidades Ecológicas; Cidades do Planeta

.

13 de abril de 2011

Escassez de alimento reduz população de pinguins da Antártida

Pinguins naturais do lado oeste da Antártida estão em declínio devido à falta de comida

Pinguins naturais do lado oeste da Antártida estão em declínio devido à falta de acesso ao krill, um micro crustáceo parecido com o camarão, que constitui a principal fonte de alimento da espécie. É o que revela um estudo recém-divulgado da entidade de pesquisa americana Nationaly Academy of Sciences.  Após terem acompanhado dados sobre os pinguins nos últimos 30 anos, pesquisadores disseram que números do pinguim Adelie e do pinguim de Chinstrap, naturais da região, vêm caindo desde 1986.

O aquecimento das águas, a redução da camada de gelo e um aumento nas populações de baleias e focas estão entre os motivos citados para a redução do krilll. O krill da Antártida (Euphausia superba) é um animal de em média seis centímetros, e é considerado uma das espécies mais abundantes do planeta, encontrado em locais com densidade de até 30 mil espécies por metros cúbico de água. Ele é também uma das espécies-chave dos ecossistemas encontrados na Antártida e em suas imediações, por ser o principal alimento de todos os animais vertebrados da região, entre eles o pinguim de Chinstrap e o Adelie.

No documento, a equipe de pesquisadores disse que uma série de fatores contribuíram para as mudanças na região.  “A província ocidental da Antártida e o Mar da Escócia contam com abundantes formas de vida, muitas das quais foram quase dizimadas por humanos’’, afirma o documento. ‘‘A região é também uma das que mais vêm aquecendo no planeta, com aumentos registrados de 5 a 6 graus mesmo durante o auge do inverno e com declínios na camada de gelo característica da região.’’ (…)

Rui Iwersen, editor

.

22 de abril de 2011

Dia da Terra

Mar avança e autoridades decretam situação de emergência no litoral cearense

20/04/2011 | do UOL Notícias

Em Mundaú, litoral oeste, a destruição tem espantado turistas. Localizada na cidade de Trairi (124 quilômetros de Fortaleza), as dunas da praia são um atrativo para visitantes do mundo inteiro. Várias pousadas, casas e algumas das luxuosas casas de veraneio foram completamente ou parcialmente destruídas pelo mar. A luta agora é pela preservação do que sobrou.

“Estamos trabalhando para agilizar a construção de uma barreira, mas o município não tem condições de bancar sozinho a obra”, informa o secretário de Infraestrutura de Trairi, Carlos Holanda. (…) Na outra margem do litoral cearense, a praça de eventos da Praia da Caponga, recém-reformada, foi devastada pela força das ondas. Com o decreto da situação de emergência da cidade de Cascavel, (…) o intuito é realizar a construção de uma barreira de pedras para tentar conter o avanço do mar. Segundo o chefe da Defesa Civil da cidade, Davi Garcês, o temor é que o mar chegue a entrar na cidade. “Nos últimos 20 anos, foi o maior avanço do litoral”, opina Garcês.

Em Icapuí, Litoral Leste do Ceará, a praia da Barrinha é a mais prejudicada. O mar já avançou cerca de 200 metros e 10 casas tiveram de ser demolidas antes que fossem destruídas pelas marés altas. As construções nas faixas de praia do litoral cearense são intensas. O mar já avançou entre 150 e 300 metros, de acordo com o Departamento de Geografia da Universidade Federal do Ceará (UFC), desde a década 1990. (…)

 Rui Iwersen, editor
.

26 de abril de 2011

Chuvas no Rio

Cidade fica em estado de alerta

.

Rua do Senado, no centro do Rio, ficou alagada.

Um homem morreu e vários bairros ficaram debaixo d’água no Rio de Janeiro depois que uma forte chuva atingiu a cidade. A chuva voltou a cair com força no Rio de Janeiro na tarde desta terça-feira em vários pontos.

Rui Iwersen, editor

.

03 de maio de 2011

Chuvas no Nordeste interditam BR-101 e desabrigam mais moradores em AL, BA e PE [Alagoas, Bahia e Pernambuco]

Chuvas no Nordeste interditam BR-101 entre Alagoas e Pernambuco

As chuvas que atingem o Nordeste voltaram a causar transtornos nesta terça-feira (3) em pelo menos quatro Estados. As regiões norte de Alagoas e sul de Pernambuco são as mais afetadas, com milhares de famílias desabrigadas. A BR-101 está interditada entre os dois Estados. O sul da Bahia também sofre com problemas causados pelas cheias. Ilhéus e Itabuna registraram dezenas de ocorrências desde a segunda-feira (2). Segundo a Polícia Rodoviária Federal, a BR-101 está interditada por conta de erosões em cabeceiras de pontes e trechos alagados, entre Alagoas e Pernambuco. (…)

Na mata sul de Pernambuco, milhares de pessoas estão sendo retiradas de áreas de risco das cidades de Palmares e Barreiros, cortadas pelos rios Una e Pirangi, que estão com os níveis de água elevados. Centenas de moradores estão sendo levados para abrigos públicos desde o início da manhã. (…)

Rui Iwersen, editor

.

04 de maio de 2011

Onze meses depois, Alagoas e Pernambuco revivem enchentes; 18 mil estão fora de casa

03/05/2011 – 21h30 | do UOL Notícias

Imagem mostra região alagada na cidade de Água Preta, em Pernambuco. Sobe para 30 o número de cidades atingidas pelas chuvas no Estado
Onze meses após a maior enchente da história de Alagoas e Pernambuco, cidades dos dois Estados voltaram a viver, nesta terça-feira (3), o drama das cheias. Ao todo 40 cidades foram afetadas e mais de 18 mil pessoas estão desabrigadas ou desalojadas. Diversas cidades estão sem energia elétrica e fornecimento de água. Desde a última sexta-feira, três pessoas já morreram: uma em Alagoas e duas em Pernambuco. (…) nove cidades (sete em Pernambuco e duas em Alagoas) que decretaram emergência em 2010 estão na lista das atingidas agora.

Além das cidades alagadas, a principal rodovia que liga os dois Estados, a BR-101, está interditada desde o início da manhã por conta das enchentes. Para piorar, a Polícia Rodoviária Federal informou nesta tarde que a cabeceira de uma ponte cedeu em Xexéu e o tráfego no local está suspenso por tempo indeterminado. O acesso entre os dois Estados está sendo desviado pela AL-101 e BR-104. (…)

Rui Iwersen, editor

.

06 de maio de 2011

Enchentes no Nordeste

.

Enchente na Vila Miguel Arraes, na Várzea, na cidade do Recife (PE).

O volume da barragem de Carpina, cuja capacidade é 121 milhões de metros cúbicos, já chega aos 115 milhões. Por isso duas das quatro de suas comportas foram abertas a fim de que, diminuindo a vazão, as chances de que o rio Capibaribe transborde diminuam. No entanto, a abertura das barragens causou alagamento nas comunidades ribeirinhas, como a Vila Arraes e a Vila Padre Henrique, ambas no bairro da Várzea.

Fonte: BOL Fotos

Rui Iwersen, editor

.

24 de maio de 2011

Recado à Presidente, aos parlamentares e aos ruralistas sobre o futuro, pensando no presente e lembrando do passado 

Geoffrey Blainey, Uma Breve História do Mundo, Editora Fundamento Educacional Ltda, São Paulo, 2007

Capítulo 5

As Cidades dos Vales

Onde a Roda Rolou pela Primeira Vez.

“Passos ousados no avanço do conhecimento foram dados nesses grandes vales de rios e suas regiões mais elevadas, às vezes chamados de Crescente Fértil. Com o tempo, esses mesmos vales vieram a conhecer a decadência. (…) É um milagre que a terra verde arável da parte baixa do Rio Eufrates e do Rio Tigre tenha durado tanto assim. Em seu interior montanhoso, cada vez mais árvores eram cortadas para fornecer lenha e material de construção. Enquanto isso, o solo sofria erosão, os vales se enchiam de sedimentos e os rios tendiam a transbordar. Em partes das planícies, a irrigação constante do solo e a destruição das árvores com sua rede profunda de raízes forçavam o sal subjacente a subir até a superfície. Lagos de água doce tornaram-se salgados. Observou-se que as plantações de trigo, ao contrário das de cevada, não podiam tolerar o sal no solo e, em algumas regiões, o trigo tornou-se uma raridade. As planícies eram uma prova antecipada do que acabaria acontecendo nas zonas irrigadas de várias terras áridas, estendendo-se da Austrália à Califórnia”. (pg. 58)

Rui Iwersen, editor

.

30 de maio de 2011

Ressaca causa estrago na praia das Flechas, em Niterói (RJ)

Ressaca causa estragos na praia das Flechas, no bairro do Ingá, em Niterói (RJ). Em Maricá, um pescador morreu na madrugada de ontem (29) por conta da ressaca que atingiu o litoral fluminense no fim de semana. (…)

Fonte: BOL Fotos

Rui Iwersen, editor

.
20 de junho de 2011

Extinção da vida marinha pode ser sem precedentes, diz estudo

e BBC BRASIL
.
Um novo estudo indica que os ecossistemas marinhos enfrentam perigos ainda maiores do que os estimados até agora pelos cientistas e que correm o risco de entrar em uma fase de extinção de espécies sem precedentes na história da humanidade.
O levantamento vem de especialistas que integram o Ipso (sigla em inglês de Programa Internacional sobre o Estado dos Oceanos), entidade formada por cientistas e especialistas no assunto.Eles concluíram que fatores como a pesca excessiva, a poluição e as mudanças climáticas estão agindo em conjunto de uma forma que não havia sido antecipada. A pesquisa reuniu diferentes disciplinas, incluindo ambientalistas com especialização em recifes de corais, toxicologistas e cientistas especializados em pesca. “As conclusões são chocantes. Estamos vendo mudanças que estão acontecendo mais rápido do que estávamos esperando e de formas que não esperávamos que fossem acontecer por centenas de anos”, disse o diretor científico do Ipso e professor da Universidade de Oxford, Alex Rogers. (…)
.
Rui Iwersen, editor
.
.
23 de junho de 2011..

Modernidade neo-primitiva

“O programa Globo Mar [Rede Globo de Televisão] mostrará hoje à noite a pesca ao tubarão em alto mar; o que é mais valioso é a barbatana; a carne não tem valor comercial e o corpo mutilado é jogado no mar.”
.
Rui Iwersen, editor
.

12 de julho de 2011

Mudanças climáticas diminuem absorção de carbono pelos oceanos

do UOL Ciência e Saúde e Agência Fapesp

Os oceanos têm papel fundamental no cenário global de mudanças climáticas. São responsáveis por consumir cerca de um terço de todas as emissões de carbono promovidas pela ação humana, reduzindo o dióxido de carbono atmosférico que está associado ao aquecimento do planeta. Mas por quanto tempo os oceanos continuarão a sequestrar o carbono antrópico nos níveis atuais é uma grande incógnita. Estudos feitos chegaram a resultados conflitantes sobre em que níveis as alterações no clima afetam esse sequestro.

Uma nova pesquisa, cujos resultados foram publicados neste domingo na revista Nature Geoscience, fornece evidências observacionais para concluir que as mudanças climáticas estão afetando negativamente a absorção de carbono pelos oceanos. “A conclusão é que os oceanos estão consumindo menos carbono justamente por causa do aquecimento promovido pelo próprio carbono na atmosfera”, disse Galen McKinley, da Universidade de Wisconsin-Madison, um dos autores do artigo.

O novo estudo difere de anteriores pela extensão de dados tanto em relação ao espaço como ao tempo. Os pesquisadores não se limitaram a determinadas áreas e extrapolaram os resultados para regiões maiores, mas utilizaram dados da maior parte do Atlântico Norte e do período de 1981 a 2009. (…) Nas últimas três décadas, o aumento no dióxido de carbono atmosférico tem sido largamente equilibrado pelo aumento correspondente no dióxido de carbono dissolvido na água do mar. Mas o novo estudo mostra que as temperaturas mais elevadas estão diminuindo a absorção de carbono em uma grande área no Atlântico Norte subtropical. A água mais quente não é capaz de manter tanto dióxido de carbono como a mais fria. Os pesquisadores destacam a importância de se ampliar os dados para utilização em novos estudos e a expansão da análise para outros oceanos.

Rui Iwersen, editor

.

14 de julho de 2011

4º aniversário de GaiaNet

Modernidade

Golfinhos e baleias são ameaçados pelo lixo plástico nos oceanos

  e UOL Bichos

.

.
O lixo plástico na superfície dos oceanos é uma ameaça mortal para as baleias e os golfinhos e ainda não foi estudado pela ciência, segundo um estudo que será apresentado na reunião da Comissão Baleeira, que começa nesta segunda-feira na ilha britânica de Jersey.

Em 2008, 134 tipos de redes diferentes foram encontradas nos estômagos de duas cachalotes que encalharam no litoral da Califórnia, Estados Unidos, e que provavelmente morreram de oclusão intestinal. Em 1999, na cidade de Biscarrosse (sudoeste da França), uma baleia de Cuvier encalhou com 33 kg de plástico no corpo. (…)

.

Estudo simulará aquecimento amazônico e suas consequências

e BOL Notícias

Para descobrir como animais e plantas vão se virar diante do desafio do aquecimento global, cientistas do Inpa (Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia) vão recriar artificialmente o ambiente aquático amazônico num clima mais quente. A ideia é ter cenários baseados em três projeções do IPCC (painel do clima da ONU) para 2100, da mais branda à mais catastrófica.

O projeto, diz seu coordenador, Adalberto Val, diretor do Inpa, é inédito no mundo. “Muitos pesquisadores olham para os animais terrestres quando fazem projeções, mas se esquecem da vida aquática”, afirma o biólogo. No caso da Amazônia, há mais de 3.000 espécies de peixes conhecidas –boa parte delas endêmica (ou seja, só existem naquela região). Val falou sobre o tema durante a 63ª reunião anual da SBPC (Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência), que acontece em Goiânia.
.
.
FORA D’ÁGUA
O impacto do aquecimento sobre a vida aquática começa fora d’água. Com a redução das árvores em volta dos rios (elas podem morrer com o clima mais quente), a radiação solar que atinge o ambiente aquático aumenta. Além disso, os bichos tendem a nadar mais superficialmente para respirar diante da redução de oxigênio nas águas, que têm aumento de carbono e ficam mais ácidas com o aquecimento global. Mais expostos à luz solar, os peixes correm mais risco de sofrer mutações por causa da radiação, e isso pode prejudicar sua saúde.A ideia do Inpa é avaliar todas essas variáveis nos ambientes artificiais.
“Os cenários não corresponderão exatamente à realidade, mas queremos investigar se esses animais conseguirão se adaptar às [novas]condições”, afirma ele. A hipótese dos cientistas é que os truques para sobreviver ao aquecimento estão no DNA dos animais desde o período Jurássico, há cerca de 200 milhões de anos, quando o clima era mais quente. Val também lembrou que, diante de condições climáticas adversas, os peixes tendem a migrar para outros ambientes. Em geral, os que ficam nas condições mais quentes tendem a ser os peixes ósseos. Os cartilaginosos (como as arraias) procuram outras águas, menos tépidas. Isso traz desequilíbrios ambientais, como disputa acirrada por alimentos. Hoje, de acordo com Val, há 20 modelos sobre mudanças climáticas que não consideram a adaptabilidade dos organismos. “Precisamos considerar as características de cada lugar e olhar especificamente para os peixes.”
.
Rui Iwersen, editor

.

16 de julho de 2011

Banhistas nadam entre algas na China

Esqueça a ideia de um mar de águas azuis e cristalinas. Os chineses de Qingdao decidiram encarar um mar inteiramente coberto de algas para não perder a chance de curtir um sábado de sol. O mar verde se estende por ao menos 70 metros de largura e cem metros de comprimento na praia mais popular de Qingdao. Segundo a imprensa local, esta é a terceira vez que a praia é tomada em cinco anos.

China Daily – 15.jul.11/Reuters
Menino nada com boias em meio à camada de alga que cobriu o mar da mais popular praia de Qingdao
.Menino nada com boias em meio à camada de alga que cobriu o mar da mais popular praia de Qingdao

As algas, que se reproduziram sem controle, se estenderam ainda por cerca de 150 km pelo mar Amarelo, no leste da China, e podem ser vistas até mesmo de satélite. Especialistas dizem que a alga não oferece riscos aos humanos, mas têm impacto mortal na vida marinha, já que consome grandes quantidades de oxigênio. (…)

Esta é a terceira vez que o mar fica coberto; cena não impediu que os chineses aproveitassem dia de sol
.Esta é a terceira vez que o mar fica coberto; cena não impediu que os chineses aproveitassem dia de sol
.Rui Iwersen, editor
.
.
18 de julho de 2011

Quase 20% dos municípios decretaram emergência ou calamidade em 2010, mostra agência

 do UOL Notícias e da Agência Brasil 

Em 2010, quase 20% dos municípios brasileiros decretaram situação de emergência ou estado de calamidade pública por causa de eventos climáticos. No total, 1.084 notificaram às autoridades problemas graves como enchentes ou estiagem. Os números são da Agência Nacional de Águas (ANA), que vai divulgar amanhã (19) um novo panorama dos recursos hídricos no Brasil, com dados de 2010. Em comparação com 2009, o número de ocorrências caiu cerca de 40%. De acordo com os dados, 563 municípios brasileiros decretaram situação de emergência ou estado de calamidade pública devido à ocorrência de cheias, causadas por chuvas acima da média histórica. Os estados mais atingidos foram São Paulo, Rio de Janeiro, Alagoas, Pernambuco, Bahia e os da Região Sul.

Já a estiagem atingiu principalmente o Semiárido e a região amazônica, que concentram a maioria dos 521 municípios que tiveram problemas severos com a falta de chuvas. O Relatório de Conjuntura dos Recursos Hídricos no Brasil – Informe 2011 também trará dados sobre a qualidade das bacias brasileiras, a quantidade de água usada para irrigação, a geração hidrelétrica e a gestão dos recursos hídricos no país.

Rui Iwersen, editor

.

19 de julho de 2011

Qualidade da água de rios próximos de regiões metropolitanas é ruim ou péssima, segundo relatório

 do UOL Notícias e da Agência Brasil 

A maioria dos rios, lagoas e reservatórios com água em condições de qualidade ruim ou péssima está próxima a regiões metropolitanas. O diagnóstico está no relatório Conjuntura dos Recursos Hídricos no Brasil – Informe 2011, divulgado hoje (19) pela Agência Nacional de Águas (ANA).

De acordo com dados coletados em 2009, a maior parte dos corpos d’água com Índice de Qualidade da Água (IQA) péssimo ou ruim fica nas proximidades das regiões metropolitanas de São Paulo, Curitiba, Belo Horizonte, Porto Alegre, do Rio de Janeiro, de Salvador e de cidades de médio porte, como Campinas (SP) e Juiz de Fora (MG). “Essa condição está associada principalmente aos lançamentos de esgotos domésticos”, constata o relatório. (…)

Rui Iwersen, editor

.

25 de julho de 2011

Dilma anuncia construção de 750 mil cisternas no Nordeste até 2014

da Folha.com

Em discurso para os governadores do Nordeste e sete ministros, a presidente Dilma Rousseff anunciou nesta segunda-feira, em Arapiraca (120 km de Maceió, AL), a construção de 750 mil cisternas no Nordeste até o fim de 2014.

De acordo com a presidente, as obras de combate à seca fazem parte do programa Água para Todos, que complementa o plano Brasil Sem Miséria na região. (…)
.
Rui Iwersen, editor
.

27 de julho de 2011

Água das camadas superiores de Saturno provém de 1 de suas luas

 e UOL Notícias

Paris – O telescópio Herschel revelou que a água presente nas camadas superiores de Saturno provém da lua Encelado associada a esse planeta, resolvendo um mistério no qual trabalhavam os cientistas há 14 anos, informou nesta quarta-feira a Agência Espacial Europeia (ESA).”A água expelida desta lua forma um gigantesco anel de vapor de água ao redor de Saturno”, indicou a ESA em comunicado que os resultados significam “que a Encelado é a única lua no sistema solar que influencia na composição química do planeta ao qual orbita”. Esse satélite, um dos 200 vinculados a esse planeta, expele ao redor de 250 quilos de vapor de água por segundo, por meio de jatos que partem de seu polo sul e que são conhecidos como “as franjas do tigre”, pelas características que deixam na superfície da lua. (…)
.
Rui Iwersen, editor
.
.
01 de agosto de 2011

Chuvas afetam 120 mil pessoas no Paraná e deixam cidade isolada

Folha.com e UOL Notícias

As chuvas que atingem o Paraná desde sábado já afetaram 120 mil pessoas, entre as quais 17 mil estão isoladas em Cerro Azul, a cerca de 100 km de Curitiba, desde o início da manhã desta segunda-feira (1º). Segundo informações da Defesa Civil, todos os acessos à cidade estão interditados. Uma ponte que liga Cerro Azul à cidade de Ulisses foi levada pela correnteza do rio Ribeira, que subiu cerca de quatro metros. A PR-092 também tem pontos bloqueados devido à queda de barreiras.O rio Ponta Grossa, que corta a cidade, transbordou na madrugada de hoje. (…) O grande volume de chuvas assustou os moradores da cidade. “Estou aqui há sete anos e isso nunca tinha ocorrido”, diz o contador Paulo César Garcia, que trabalha na prefeitura. Além de Cerro Azul, as chuvas já causaram prejuízos em pelo menos outras 17 cidades. Entre as 120 mil pessoas afetadas, 587 estão desabrigadas e 595 desalojadas, informou a Defesa Civil. (…)
.
Rui Iwersen, editor
.
.
02 de agosto de 2011

Desmatamentos, chuvas e enchentes no sul do Brasil

.

Enchente na cidade de Eldorado (SP), no Vale do Ribeira, deixa mais de 4 mil desabrigados, em decorrência da cheia no rio Iguape, após chuvas constantes

Fonte: BOL Fotos

Rui Iwersen, editor

.

05 de agosto de 2011

Cheia deixa 300 pessoas fora de casa em Iguape, no Vale do Ribeira

da Folha.com

Mais de 300 pessoas tiveram que deixar suas casas na cidade de Iguape (200 km de São Paulo), a última a ser atingida pela cheia do rio Ribeira de Iguape. Desde segunda-feira (1º), a cheia obrigou pelo menos 11 mil pessoas a sair de casa no Vale do Ribeira e destruiu grande parte das plantações de banana da região.A Defesa Civil municipal de Iguape informou que começou a retirar pessoas de casa na quarta-feira (3), de forma preventiva. A preocupação era a possibilidade de moradores da zona rural ficarem isolados, sem ter como sair de casa por estradas. (…) Segundo a Defesa Civil, quatro municípios da região (Eldorado, Sete Barras, Ribeira e Iporanga) decretaram estado de calamidade pública e um (Jacupiranga) decretou situação de emergência. Na maioria das cidades atingidas, a água já baixou, mas ainda há problemas relacionados a abastecimento de água e fornecimento de luz..
Chuvas inundam as ruas de Eldorado (243 km de São Paulo), no Vale do Ribeira
.Chuvas inundam as ruas da cidade de Eldorado (243 km de São Paulo), no Vale do Ribeira; veja galeria
.
Rui Iwersen, editor
.

09 de agosto de 2011

Ameaças às florestas, ameaças à vida, ameaças a Gaia

Eventos climáticos extremos ameaçam florestas

Eventos climáticos extremos e acidentes naturais serão uma ameaça crescente às florestas mundiais nos próximos anos, alertou esta terça-feira a Organização da ONU para Agricultura e Alimentação, FAO. No estudo “Distúrbios Abióticos e sua Influência sobre a Saúde das Florestas”, a agência pede o reforço da cooperação entre regiões e países numa parceria internacional em prol da conservação e melhoramento florestal.

Quase 4 mil eventos extremos – os chamados “distúrbios abióticos”, que incluem ciclones, enchentes, deslizamentos, tornados, terremotos, erupções vulcânicas e “mega” incêndios florestais – ocorreram entre 2000 e 2009. (…)

Rui Iwersen, editor

.

10 de agosto de 2011

Vendaval causa destruição e deixa mais de 2 mil desabrigados no Sul

Fonte: BOL Fotos

.

.Com as chuvas na região, bombeiros de Caxias do Sul (RS) interditaram cinco casas. As residências correm risco de desabamento e ficarão interditadas por tempo indeterminado. Mais

Rui Iwersen, editor

.

11 de agosto de 2011

Ar seco provoca aumento de casos de crises alérgicas em São Paulo

UOL Ciência e Saúde

O aumento da incidência de várias doenças respiratórias por causa do tempo seco tem levado mais pacientes com rinite, faringites e crises alérgicas aos hospitais particulares da cidade de São Paulo. O tempo normal de espera nos prontos-socorros, cerca de 30 minutos, agora pode chegar até a 4 horas. Isso porque as instituições procuradas pela reportagem apontam uma média de aumento de 30% nos seus atendimentos, o que coincide com o número estimado pela Secretaria da Saúde o para todo o Estado de São Paulo. (…)

Rui Iwersen, editor

.

13 de agosto de 2011

Sudeste terá duas vezes mais tempestades em 2070 por causa do aquecimento global, diz estudo

10/08/2011 | do UOL Ciência e Saúde e da Agência Fapesp

Nelson Antoine/Agência O Globo

.
A cidade de Eldorado, no Vale do Ribeira, sul do Estado de São Paulo, foi completamente alagada por conta das chuvas que atingiram a região nos últimos dias

Análise dos dados dos últimos anos da ocorrência de tempestades nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro e Campinas feita por pesquisadores do Inpe e MIT indica que nos próximos 60 anos tempestades serão mais frequentes. Segundo o Grupo de Eletricidade Atmosférica (Elat) do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), o motivo é o aumento da temperatura superficial das águas do oceano Atlântico no hemisfério Sul em decorrência do aquecimento global.

Se a temperatura do oceano Atlântico continuar subindo na mesma taxa atual e o fenômeno La Niña não sofrer alterações em sua frequência de ocorrência e intensidade com o aquecimento global – o que é esperado a partir dos dados existentes –, o estudo estima que em 2070 o número médio de tempestades no Sudeste será duas vezes maior em relação ao número atual, sendo que nas regiões litorâneas deverá ser três vezes maior.

No período, o Atlântico teve um aquecimento médio da ordem de 0,6 grau, simultaneamente ao aquecimento global do planeta da ordem de 0,8 grau. De acordo com o Elat, esse aumento de temperatura faz parte do aquecimento global e deve se intensificar a cada década, fazendo com que com o aumento de tempestades se acentue e leve a ocorrência mais frequente de catástrofes climáticas associadas a tempestades com altas taxas de precipitação, granizo e raios, vendavais e tornados. (…)

.

16 de agosto de 2011

São Paulo decreta estado de atenção pela baixa umidade do ar; no país, dez Estados e o DF estão em alerta

 do UOL Notícias

. 

.
Tempo seco forma camada de poluição na zona oeste de São Paulo

A Prefeitura de São Paulo, por meio da Coordenadoria Municipal de Defesa Civil, colocou toda a cidade de São Paulo em estado de atenção devido à baixa umidade do ar, que se encontra em torno de 23% na tarde desta terça-feira (16). “Nos meses em que ocorrem poucas chuvas é comum que a umidade do ar fique reduzida, o que causa um aumento nos níveis de dióxido de enxofre e material particulado, devido às piores condições de dispersão. Isso propicia o surgimento ou agravamento de doenças respiratórias, cardiovasculares e oculares”, afirma nota oficial.

A OMS (Organização Mundial de Saúde) considera estado de atenção quando a taxa de umidade relativa do ar fica abaixo dos 30%. Abaixo dos 20% é considerado estado de alerta e abaixo dos 12%, estado de emergência. Mais cedo, o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) informou que dez Estados do país, além do Distrito Federal, estão em estado de alerta pela baixa umidade. A previsão é de que o clima continue assim em todo o país até a próxima sexta-feira, principalmente na região central. Os pontos mais críticos são Tocantins, Goiás, Distrito Federal e oeste e norte de Minas Gerais, onde a umidade relativa do ar deve ficar em torno de 20%. (…)

Rui Iwersen, editor

.

20 de agosto de 2011

Ativistas protestam no Brasil e no exterior contra Belo Monte

Da AGÊNCIA BRASIL e da Folha.com

Os movimentos “Brasil pela Vida nas Florestas”, “Xingu Vivo para Sempre” e a “Frente Pró-Xingu” querem fazer deste sábado (20) –Dia Internacional da Ação em Defesa da Amazônia– um dia de protesto contra a construção da Usina de Belo Monte, no rio Xingu, no Pará. As organizações alegam que 80% das águas do Xingu serão desviadas e que mais de 20 etnias indígenas ficarão desabrigadas após a construção da hidrelétrica.
Na tarde deste sábado acontecem manifestações em Belém, Brasília, no Rio de Janeiro e em São Paulo, e protestos contra a obra em mais 11 cidades. Segundo os movimentos sociais, haverá manifestações também na próxima segunda-feira (22) em cerca de 20 cidades em 16 países – entre eles, os Estados Unidos, a Alemanha, a Inglaterra, a Noruega, o Irã, a Turquia e a Austrália. Os protestos serão em frente às embaixadas e consulados brasileiros. (…)
Rui Iwersen, editor
.
.
30 de agosto de 2011

Tempestades afetam mais de 240 mil pessoas em Santa Catarina e Rio Grande do Sul

.
.
Santa Catarina amanheceu com diversos pontos de alagamento por conta das chuvas que atingem o Estado desde a madrugada de segunda-feira (29). Em Lages, a água chegou quase no teto das casas Mais
.
Rui Iwersen, editor
.
.
31 de agosto de 2011

Cidades de Santa Catarina têm maior volume de chuva desde 1965

 UOL Notícias

 Santa Catarina registrou em agosto de 2011 um dos meses mais chuvosos dos últimos anos, especialmente na faixa leste do estado, onde a chuva foi o dobro e até o triplo do esperado, segundo o Centro de Informações de Recursos Ambientais e de Hisrometeorologia (Ciram). O mês foi marcado pela presença da umidade e da instabilidade devido ao aumento de frentes frias e sistemas de baixa pressão. Em parte do estado, temporais com ventania, granizo e raios causaram prejuízos aos moradores.

Em Lages e em São Joaquim, o volume de chuvas acumulado no mês foi o maior desde 1965. Em Indaial, Joinville, Major Vieira e Matos Costa, o acumulado superou as marcas de 1998. Já em Campos Novos, os 392,8mm de precipitação registrados neste mês só não foram mais altos do que o recorde em 1928 (485,4mm). (…)

Rui Iwersen, editor

.

01 de setembro de 2011

Chuva deixa 25 municípios em situação de emergência em SC

Folha.com

Chegou a 25 o número de municípios que decretaram situação de emergência após as fortes chuvas que atingiram Santa Catarina nos últimos dias. Até quarta-feira (31), eram 13 cidades nessa condição.Segundo boletim divulgado na noite desta quinta-feira (1º) pela Defesa Civil do Estado, 285 mil pessoas foram afetadas pelas tempestades. Cerca de 1.500 tiveram de deixar suas casas. (…)
.
Rui Iwersen, editor
.
.
04 de setembro de 2011

Usina de Dessalinização na Austrália

Mega Construções T.7 Ep.5

Austrália à Prova de Seca – Foster vai a Melbourne, onde depois de 13 dias de seca extrema, parece ter o seu futuro garantido com uma usina de dessalinização que irá transformar água salgada em água doce.

Às 8:30 no DISCOVERY CHANNEL

Próximas Sessões:

09-09-2011 8:30

Fonte: Zon Multimedia – Guia TV

Barbara S. Iwersen, colaboradora de GaiaNet

.

06 de setembro de 2011

Pela 1ª vez, estudo acha plástico em mar do polo Norte

Folha.com

A grua do navio levanta e despeja no convés uma rede em formato de cone. A oceanógrafa inglesa Clare Miller, porém, sabe o que procura ali –e não são peixes. Ela logo esvazia a ponta da rede dentro de um balde, revelando algas, plâncton e… plástico.Em apenas uma hora dentro d’água, a rede de Miller coletou pedaços minúsculos de plástico e nylon numa das regiões mais remotas do oceano: o mar de Barents, a noroeste do arquipélago de Svalbard, Noruega, a menos de 1.300 km do polo Norte.

A coleta, feita a bordo do navio Arctic Sunrise, do Greenpeace, comprova pela primeira vez algo de que já se desconfiava: o Ártico também está contaminado por lixo. (…) O lixo é difícil de ver a olho nu. Ele é composto, em sua maior parte, de pedacinhos de plástico bastante degradados pelo Sol, que ficam em suspensão na água.

Arte

Os restos são tão pequenos que precisam ser capturados com uma rede especial, feita para coletar plâncton (animais e algas microscópicas). Segundo Miller, o tamanho dos pedaços de lixo e a ausência de outros indicadores de poluição, como bolas de piche, sugerem que o plástico é “importado”, chegando ao mar de Barents trazido por correntes marinhas como a do Golfo, que sai do Atlântico tropical e banha a Europa. (…)

LIXO GENERALIZADO
O lixo marinho invisível é um problema global. A ONG mantém uma base de dados de plástico coletado por seus navios em dez outras regiões do planeta. Todas revelam alguma contaminação. De longe a pior situação é a do norte do Pacífico, que abriga a famosa “grande mancha de lixo”. É uma zona que pode chegar a 15 milhões de km2 (quase o dobro do território do Brasil) na qual a água concentra uma grande quantidade de plástico trazido da Ásia e da América do Norte, mantida ali por correntes em giro. No mar, o lixo é engolido por animais marinhos e entra na cadeia alimentar –quando não os mata.

RESTO DE REDES
A presença de restos de redes de pesca de nylon nas amostras coletadas por Miller também é típica da contaminação por plástico.
Segundo Bengtsson, o problema é tão disseminado que o governo norueguês freta periodicamente barcos de pesca para buscar equipamento descartado no mar. (…)

Rui Iwersen, editor

.

06 de setembro de 2011.

Crocodilo gigante é capturado nas Filipinas

.

Um crocodilo de 6,4 metros de comprimento pesando mais de uma tonelada (1.075 kg)foi capturado no vilarejo de Bunawan, nas Filipinas. O réptil será levado para ser atração em um parque de ecoturismo local. Mais

BOL Fotos; Bichos

Rui Iwersen, editor

.

07 de setembro de 2011

Curiosidades Ecológicas – 1. Universo

“Os meteoritos são restos da formação do Sol.”

“A análise dos meteoritos mostra que o nosso sistema solar se formou a 4,567 bilhões de anos.”

“Alguns meteoritos contem aminoácidos.”

“Os aminoácidos são a semente da vida.”

The History Channel; Como Nasceu Nosso Planeta; Meteoritos; 07 de setembro de 2011

.

Universo

No History Channel, todas as quartas, às vinte e três horas, “Treze bilhões e setecentos milhões de anos de história; mais maravilhas do Universo; mais teorias, mais tecnologias; novos episódios, nova temporada de O Universo”.

Rui Iwersen, editor

.

08 de setembro de 2011

 Saúde

Cuidados a serem adotados em áreas alagadas

.

No período em que o volume de chuvas aumenta e o risco de enchentes cresce, várias medidas de cuidados e de prevenção devem ser tomadas. Pensando nisto, a Secretaria de Vigilância em Saúde, do Ministério da Saúde, elaborou no final de 2010 uma série de folders educativos para auxiliar o cidadão no retorno à suas casas depois que as águas baixam e ajudar os profissionais de saúde a darem orientações adequadas à população.

São, ao todo, 12 cartilhas ilustradas, contendo informações básicas que trazem orientações a respeito dos principais riscos decorrentes de uma enchente, como a transmissão de algumas doenças, a manipulação adequada de alimentos e higienização, entre outros pontos. Além disso, abordam os cuidados que se deve ter com os aspectos psicossociais, oferecendo dicas simples de como lidar com os medos e as angústias, sentimentos comuns em quem passou por uma situação de perigo, ou teve perdas patrimoniais ou de familiares.

Veja abaixo a relação de folders e suas descrições:

Prevenção de doenças infecciosas respiratórias (Acesse o folder clicando aqui).
O folder orienta sobre os cuidados com os ambientes de uma casa ou de um abrigo para evitar doenças infecciosas respiratórias. (…)

Tétano acidental
Explica o que é o tétano acidental, como ocorre a contaminação, quais os sintomas da doença e o que fazer quando se acidentar e tiver uma lesão na pele. (…)

Leptospirose: o que é e como prevenir
O folder explica o que é a doença e como as pessoas se contaminam. Recomenda alguns cuidados para evitar a presença dos roedores. Orienta também como fazer a limpeza da casa que foi inundada (…)

Orientações para prevenção de acidentes por animais peçonhentos pós-enchentes

Numa situação de enchente, os animais peçonhentos também buscam abrigo em locais secos. Quando as pessoas têm de sair de suas casas por causa da inundação, esses animais podem buscar abrigo nestes locais. (…)

Cuidados com a higiene pessoal em abrigos 
Orienta quanto à limpeza e higiene dos banheiros, a retirada periódica do lixo, o uso de álcool gel e destaca a importância da lavagem das mãos para prevenir doenças.

Manipulação de alimentos numa cozinha de abrigo
Este folder orienta para os cuidado com os alimentos que tiveram contato com a água da enchente ou permaneceram por um período sem refrigeração; (…)

Como proteger os alimentos na falta de energia elétrica
Os alimentos prontos que ficaram por período prolongado sem refrigeração devem ser descartados. Os alimentos congelados que ficaram sem refrigeração devem ser avaliados (…)

Cuidado com os alimentos para consumo humano em situação de enchente
Durante uma situação de enchente e depois dela é possível que os alimentos não estejam em condições adequadas para serem consumidos, exigindo-se, desta forma, alguns procedimentos básicos para garantir sua qualidade. (…)

Cuidados com água para consumo humano
A ocorrência de um desastre pode interromper o abastecimento da água para consumo humano pela rede pública ou contaminar poços individuais. Esse folder orienta os procedimentos de potabilização da água (…)

Instruções para limpeza e desinfecção da caixa d’água
Esse folder dá orientações passo-a-passo de como fazer a correta limpeza e desinfecção de uma caixa d´água que tenha tido contato com água da enchente.

Recuperação emocional
Alguns sentimentos, como medo, angústia, crises de choro, são reações normais em pessoas atingidas por um desastre. Esse folder é dirigido a todas as pessoas que foram atingidas e dá algumas dicas (…)

Cuidados básicos em situação de enchentes

.Contém um resumo de outros folders, lista as principais doenças decorrentes de uma enchente e orienta o que fazer caso apareça alguns sinais ou sintomas; destaca a importância da lavagem das mãos para a prevenção de doenças; os cuidados com a água e os alimentos; os cuidados pessoais durante a limpeza da casa (…)

Fonte: Secretaria Municipal de Saude de Florianópolis – http://portal.pmf.sc.gov.br/entidades/saude/

Rui Iwersen, Diretor do Centro de Controle de Zoonoses de Florianópolis

.

Vale do Itajaí (SC) volta a sofrer com fortes chuvas; mais de 30 mil pessoas foram afetadas

.
As chuvas em Santa Catarina provocaram a cheia do rio Itajaí-Açu, em Blumenau. O nível do rio pode chegar a 10 metros acima do normal, segundo o Centro de Operação do Sistema de Alerta da Bacia Hidrográfica do Rio Itajaí-Açu Mais Jadyr Nascimento/Agência RBS

O Vale do Itajaí, uma das regiões mais afetadas pela tragédia climática ocorrida em novembro de 2008 –quando 135 pessoas morreram devido às fortes chuvas–, volta a ser atingido pelos temporais que castigam Santa Catarina desde terça-feira (6).

De acordo com o último boletim da Secretaria da Defesa Civil, mais de 30 mil pessoas foram afetadas em ao menos 28 cidades com registro de algum prejuízo no Estado. De acordo com o relatório, 688 pessoas estão desalojadas (na casa de parentes ou amigos) e 615 desabrigadas (em abrigo público). Não há registro de mortos ou feridos. (…)

Rui Iwersen, editor

.

09 de setembro de 2011

Número de afetados por chuvas no sul do Brasil supera meio milhão

 UOL Notícias

.
O número de afetados pelas chuvas que há três dias castigam Santa Catarina já supera o meio milhão de pessoas, segundo um boletim divulgado nesta sexta-feira pela Defesa Civil.As extensas inundações e os deslizamentos de terra causados pelos temporais afetaram 551,7 mil pessoas em 61 municípios, segundo o último boletim da Defesa Civil do estado. O número de pessoas que perderam suas casas por conta das chuvas se elevou para 1.623 e o de desabrigados, aqueles que tiveram que abandonar suas residências e se alojar temporariamente em abrigos públicos, chegou a 20,9 mil. (…)
.
Rui Iwersen, editor

.

12 de setembro de 2011

Chuvas e deslizamentos de terra em Santa Catarina.

.Máquinas liberaram o trânsito em meia pista no km 45 da BR-470, em Gaspar (SC), no Vale do Itajaí. O trecho foi atingido por uma queda de barreira durante as fortes chuvas que atingem Santa Catarina Mais Artur Moser/Agência RBS e BOL

.

 A área destinada aos veículos apreendidos pelo Departamento de Trânsito em Blumenau (SC) foi invadida pela água durante a enchente deste início de setembro, deixando vários carros submersos e danificados Mais

Rui Iwersen, editor

.

13 de setembro de 2011

Novo planeta semelhante à Terra tem potencial para vida

do BOL

Astrônomos europeus anunciaram nesta segunda-feira a descoberta de 50 novos planetas fora do Sistema Solar. Entre eles, um que poderia ter água líquida, condição fundamental para o desenvolvimento da vida como a conhecemos. Batizado de HD 85512b, o novo astro é uma das 16 super-Terras –nome dos planetas com massa entre uma e dez vezes a da nossa Terra– localizadas pelo ESO (Observatório Europeu do Sul).Situado a 35 anos-luz da Terra, o exoplaneta (nome dado aos astros do tipo fora do Sistema Solar) fica na chamada zona habitável.
“A zona habitável é a distância do planeta à estrela que ele orbita onde há condições de existir água em estado líquido. Isso varia conforme o tamanho e o brilho de cada astro”, explica Gustavo Rojas, físico da Universidade Federal de São Carlos e responsável pela divulgação das ações do ESO no Brasil.

Divulgação
Ilustração artística do HD 85512b, planeta localizado fora do Sistema Solar que pode conter água líquida
Ilustração artística do HD 85512b, planeta localizado fora do Sistema Solar que pode conter água líquida

No caso do novo planeta, a estrela é menor e menos brilhante do que o Sol. Por isso, para haver condições que permitam ter vida, ele precisa ter a órbita mais próxima dela. O HD 85512b, no entanto, está quase no limite dessa proximidade. “Ele fica bem perto, no extremo da zona habitável”, afirmou Rojas. Para que o planeta não seja quente demais para a vida, é preciso uma condição especial. Ele tem de ser nublado, com pelo menos 50% do céu coberto de nuvens. “As nuvens ajudam a refletir a luz solar, e isso auxilia no resfriamento da temperatura”, disse o físico.

Mas, para saber como é a composição e a possível atmosfera do planeta recém-descoberto, ainda é preciso esperar. A geração atual de telescópios ainda não consegue captar essas informações. Na opinião de Rojas, é preciso cautela. “O fato de o planeta estar na zona habitável não significa necessariamente que poderia ter vida. São coisas diferentes, é preciso salientar.” (…)

Rui Iwersen, editor

.

16 de setembro de 2011

Teste de purificadores encontrou modelos que pioram a qualidade da água

 15/09/11 – do BOL

A ProTeste (Associação Brasileira de Defesa do Consumidor) avaliou cinco modelos de purificadores de água e descobriu que dois dos modelos pioram a qualidade da água, sendo que um deles adiciona metal pesado à agua.Dos cinco modelos testados, apenas um foi aprovado segundo os parâmetros do Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial). Foram avaliados os seguintes purificadores: Sterilizer, da Latina Eletrodomésticos; Noblesse Flex HF, da Europa; PA30G, da Electrolux; Compact Gel, da Ulfer; e BPA50, da Brastemp.
.
Purificador Latina Sterilizer
Purificador Latina Sterilizer, aprovado em avaliação da ProTeste
.O purificador da Ulfer foi eliminado do teste por apresentar uma quantidade de prata na água 14 vezes maior do que a permitida em lei. A prata não é eliminada pelo organismo. O modelo da Electrolux apresenta um ambiente que favorece a proliferação de micro-organismos.
A concentração inicial de bactérias na água aumentou em mais de 10% após a passagem pelo filtro, piorando a qualidade da água.Os itens da Ulfer e da Electrolux também apresentaram problemas no teste de redução da quantidade de cloro. O modelo da Ulfer reduziu em 62% a concentração de cloro e o da Electrolux, em 57%; a informação dos aparelhos é de que eliminariam ao menos 75% do cloro. Também foi constatada a incapacidade de eliminar ou reter bactérias satisfatoriamente nos dois modelos.
Os resultados do teste foram encaminhados ao Inmetro, solicitando a retirada dos produtos dos fabricantes que não se adequaram às regras de certificação. (…) Apenas um produto é recomendado pela associação, o modelo Sterilizer, da marca Latina, “por apresentar eficiência bacteriológica e microbiológica, o foco do produto”, de acordo com o relatório da ProTeste.
.
Rui Iwersen, editor
.
.

17 de setembro de 2011

Camada de gelo no Ártico atinge nível mais baixo do ano

do BOL

A superfície de gelo ártico está em seu nível mais baixo do ano, informou o NSIDC (Centro Nacional de Dados da Neve e Gelo) com base no estudo preliminar de imagens tiradas por satélites. A última medição, no dia 9, mostra que o gelo cobria 4,33 milhões de quilômetros quadrados.É a segunda maior redução de gelo detectada pelo satélite –a primeira data de 2007–, que começou a operar em 1979.
Nos últimos 30 anos, a extensão do gelo no oceano Ártico tem declinado em praticamente todos os meses, com uma queda maior durante o verão, cuja origem é creditada pelos cientistas à redução ao aquecimento global.Em outubro, o NSIDC divulgará um relatório completo sobre as possíveis causas do degelo.
Rui Iwersen, editor

.

18 de setembro de 2011

Brasília completa 100 dias sem chuva, que só deve ocorrer daqui a uma semana

Apesar do aumento da umidade relativa do ar na última semana, há 100 dias não chove em Brasília. A previsão, segundo o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia), é que o período de seca na capital brasileira dure pelo menos por mais uma semana.

Queimadas pelo Brasil
.
.
Foco de incêndio atinge mata próximo ao autódromo internacional Ayrton Senna, em Goiânia (GO), nesta sexta-feira (9) Mais Ricardo Rafael/O Popular/AE

Neste período, a umidade relativa do ar na capital federal também permanecerá abaixo dos 30%. É o que disse a meteorologista do Inmet Márcia Seabra, que afirma que as temperaturas amenas da semana passada devem continuar até amanhã (19).

“As madrugadas podem ser mais frias com temperaturas mínimas de 15 ºC. As máximas podem chegar a 28 ºC.” (…) Brasília não é a única cidade brasileira que sofre com a seca. Em Alto Paraíso de Goiás (Goiás), Chapada Gaúcha (MG) e Gilbués (PI) não chove há 121 dias.

Queimadas

O número de queimadas no Distrito Federal (DF) diminuiu na semana passada. De acordo com o Corpo de Bombeiros, na quarta-feira (14) existiam apenas sete focos de incêndio na região. Para a corporação, a diminuição deve-se ao aumento da umidade relativa do ar. (…) Na terça-feira (13), o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) informou que a Polícia Federal vai rastrear seis áreas de conservação ambiental do DF. Técnicos do instituto suspeitam que nestes locais as queimadas foram provocadas criminosamente. O incêndio na Floresta Nacional de Brasília é um dos alvos da investigação.

 Rui Iwersen, editor
.
.

19 de setembro de 2011

Mudanças climáticas, mudanças nos mares, mudanças na vida 

Águas-vivas estão substituindo peixes no mar, diz estudo

17/09/2011 | do BOL

Elas são lerdas, gelatinosas, desengonçadas e usam um sistema de caça considerado primitivo. Ainda assim, as águas-vivas estão conseguindo substituir sardinhas, anchovas e outros peixes no domínio dos mares.
A mudança acontece principalmente nas regiões onde a pesca predatória dizimou as espécies dominantes.(…)  Surpreendentemente, os invertebrados são excelentes predadores.
Em uma compilação de vários trabalhos, os cientistas -liderados por José Luiz Acuña, da Universidade de Oviedo, na Espanha- compararam dados como velocidade, padrão de deslocamento e potencial de caça das águas-vivas e de certos peixes comedores de plâncton (organismos minúsculos, como algas e larvas de animais, que boiam no mar). (…)
Embora o corpão da água-viva desfavoreça seu deslocamento, ele aumenta as chances de contato com as presas, garantindo mais comida. A estratégia de flutuar, em vez de perseguir vigorosamente a caça, também não é má ideia. Desse jeito, elas economizam muita energia. E vão, lentamente, transformando os oceanos.
.
Editoria de arte/folhapress
.
Rui Iwersen,editor
.
.
21 de setembro de 2011

Reserva marinha mexicana quintuplica número de peixes em 10 anos

23/08/2011 – 08h32 | do UOL Notícias

Reserva Cabo Pulmo, México

Uma reserva marinha na costa oeste do México conseguiu quase quintuplicar seu número de peixes em dez anos, segundo um estudo envolvendo várias instituições sob coordenação do Instituto Scripps de Oceanografia, da Universidade da Califórnia, San Diego.

O projeto de recuperação na área do Parque Nacional Cabo Pulmo, no Estado da Baja Califórnia, foi fruto do entusiasmo e dedicação da população local que, incomodada pela devastação do ecossistema, estabeleceu o parque em 1995 e desde então se dedica a protegê-lo. “As mudanças mais importantes que observamos é que o número de espécies no parque quase duplicou, e o número de indivíduos e seu tamanho, que em conjunto são os quilos de peixes, aumentaram mais de 460%”, disse à BBC o biólogo marinho Octavio Aburto-Oropeza, do Instituto Scripps. “Em apenas uma década, o parque ganhou cerca de 3,5 toneladas por hectare”, afirmou. (…)

Experiência inspiradora

Cabo Pulmo tem 71 km quadrados e é quase 70 vezes maior que a maioria das reservas estudadas até hoje. Entre as espécies mais comuns na área estão a garopa do golfo (“Mycteroperca jordani”), garopa sardineira (“Mycteroperca rosacea”), pargo cinza (“Lutjanus novemfasciatus”), pargo amarelo (“Lutjanus argentiventris”) e cavalinha (“Seriola lalandi”). Para os autores do estudo, publicado no site de artigos científicos “PLoS One (Public Library of Sciences) “, a experiência da reserva é “comovente”.

“É surpreendente que as comunidades de peixes em um recife superexplorado possam se recuperar até chegar a níveis comparáveis com os de recifes remotos, lugares prístinos onde nunca ocorreu a pesca humana”, avaliou Aburto-Oropeza. Para o especialista mexicano, o projeto mexicano ensina que o sucesso de projetos de proteção de áreas marinhas começa com a participação e a liderança das comunidades locais. (…)

Por último, avalia, é importante divulgar a experiência de Cabo Pulmo para interessados em outras partes do mundo. “Poucos legisladores no mundo estão conscientes de que o tamanho e a abundância dos peixes pode aumentar extraordinariamente em muito pouco tempo, a partir do momento em que se estabelece a proteção ambiental e se cria uma reserva marinha”, defende. (…)

Rui Iwersen, editor

.

29 de setembro de 2011

Curitiba registra 12% de umidade relativa do ar e bate recorde histórico

Curitiba registrou nesta quinta-feira (29) o mais baixo índice de umidade relativa do ar de sua história. Diferentes serviços de meteorologia apontaram índices de 12% a 15%. O recomendável pela Organização Mundial da Saúde (OMS) deve estar sempre acima de 60%.

Meteorologistas do Simepar (Sistema Meteorlógico do Paraná) informaram ao UOL Notícias que o índice captado durante a tarde de hoje chegou a 15%, o que já é considerado um estado crítico para o clima, semelhante ao de um ambiente desértico. No final da tarde, o índice alcançou 27%, ainda considerado crítico. Já o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia) registrou índice de 12%, superando o de 17% registrado na cidade no dia 5 deste mês. (…) O hospital [Pequeno Príncipe] informou ao UOL Notícias que o número de atendimentos a crianças que apresentaram crises alérgicas (asma, rinite ou bronquite) foram normais nesta quinta. No entanto, se a baixa umidade do ar persistir pelo segundo dia consecutivo os médicos admitem que pode haver um aumento acima do normal nos atendimentos.

Rui Iwersen, editor

.

01 de outubro de 2011

Curiosidades Ecológicas

Cachalotes

“Os cachalotes são os mamíferos que tem o mergulho mais profundo; eles podem mergulhar até dois mil metros de profundidade.”

“Um cachalote respira na superfície e, depois, pode mergulhar por até quarenta minutos.”

“Uma fêmea cachalote de grande porte pode medir nove metros e pesar doze toneladas.”

“Um cachalote macho de grande porte pode pesar quarenta toneladas.”

“Os cachalotes tem o maior cérebro entre todos os animais que já viveram.”

“Os cachalotes se tocam; elas são muito sociáveis.”

TV Animal Planet; Oceanos; 01 de outubro de 2011

.

04 de outubro de 2011

Lixo e morte no mar

Tartarugas aparecem mortas na Praia Grande (SP)

UOL Notícias

Onze tartarugas apareceram mortas na região de Praia Grande, no litoral paulista, entre o último domingo e hoje. Entre elas, havia 10 tartarugas verdes e uma tartaruga-de-pente. Segundo a veterinária Andrea Maranho, do Grupo de Resgate e Reabilitação de Animais Marinhos (Gremar), parte das tartarugas morreu por ingestão de lixo, uma delas foi atropelada por uma embarcação e outra foi afogada por causa da atividade pesqueira.

Somente este ano, 134 ocorrências com tartarugas já foram registradas, número elevado para o período. Os problemas acontecem principalmente por causa do lixo ingerido acidentalmente pelos animais e por sua captura em redes de pesca. Esta semana também foi encontrado um pinguim no Guarujá, mas ele se encontrava em bom estado de saúde.

Rui Iwersen, editor de GaiaNet

.

10 de outubro  de 2011 

Enroscado no lixo, barco perde desafio contra carro na marginal Tietê

Deu zebra no desafio entre um carro de luxo e uma lancha esportiva no rio e na margem do rio Tietê, em São Paulo. O barco, favorito, chegou 8 minutos depois da Mercedes preta, em pleno horário de pico, nesta segunda-feira. Enquanto seguia em direção à largada, no Cebolão, as hélices se enroscaram no lixo e dois motores quebraram.(…)

A ação foi promovida pelo São Paulo Boat Show, feira náutica realizada no Transamérica Expo Center. O objetivo dos organizadores foi promover o uso rios com vias de transporte de pessoas e cargas. ”São mais 50 quilômetros de rios inativos na cidade, que poderiam contribuir para desafogar o trânsito e agregar ao potencial turístico de São Paulo”, diz Ernani Paciornik, organizador da ação sustentável e da feira .

Moacyr Lopes Junior/Folhapress
Com hélices envoltas em sujeira, lancha é retirada das águas do rio Tietê
Com hélices envoltas em sujeira, lancha é retirada das águas do rio Tietê

Rui Iwersen, editor

.

12 de outubro de 2011

‘Todo dia era dia do mar, agora ele só tem o dia 12 de outubro’

Dia do Mar

.O Dia do Mar é comemorado no dia 12 de outubro. (…) Acima, foto de Selmo Santos: “Vista do mar da cidade de Cabo Frio, Região dos Lagos, no estado do Rio de Janeiro”.

Selmo Santos; BOL Fotos

Rui Iwersen, editor de GaiaNet.

.
19 de outubro de 2011

Temperatura cai no Paraná, onde número de afetados pela chuva chega a 112 mil

18/10/2011 – 09h33 | do UOL Notícias e Agência Brasil

 .
Aproximadamente 112 mil pessoas foram afetadas por fortes temporais que atingiram municípios das regiões norte e noroeste do Paraná, durante o último final de semana. Segundo balanço da Defesa Civil Estadual divulgado nesta segunda-feira (17), 312 estão desalojadas e 171 desabrigadas. Cerca de 140 casas foram danificadas e 5 destruídas. Várias ruas e estradas também foram danificadas. Duas pessoas morreram, uma em Londrina e outra em Ortigueira Mais
Divulgação/ Defesa Civil Estadual do Paraná

Uma massa de ar frio sobre a Região Sul provoca queda de temperaturas, principalmente na parte sul, sudoeste, centro e leste do estado do Paraná, onde os termômetros marcam aproximadamente 10°C na manhã de hoje (18). A previsão do Instituto Nacional de Meteorologia é que os termômetros oscilem entre 6°C e 29°C no decorrer do dia. Há possibilidade de chuva fraca no leste de Santa Catarina. Nas demais áreas o dia amanheceu nublado com névoa úmida.

De acordo com o boletim atualizado da Defesa Civil do Paraná, referente à situação dos 14 municípios mais atingidos pela chuva dos últimos dias, subiu para 111.990 o número de pessoas afetadas. São 312 pessoas desalojadas e 171 desabrigadas, além disso duas pessoas morreram – um jovem em Londrina (região norte) e um bebê em Ortigueira (Campos Gerais ). O município que registrou mais danos foi Londrina.

O prefeito Barbosa Neto decretou situação de emergência. Segundo o serviço de meteorologia do estado (Simepar), o índice pluviométrico já atingiu, em outubro, 165 milímetros, quando o esperado para o mês inteiro era 140 milímetros. No fim de semana, ocorreu a chuva mais intensa dos últimos 40 anos. A prefeitura está solicitando ao governo recursos para a recuperação de cinco pontes que foram totalmente danificadas pela chuva. O município teve 100 mil pessoas afetadas, 151 pessoas estão desalojadas, 61 desabrigadas e foi registrada uma morte.

Rui Iwersen, editor

.
.
22 de outubro de 2011

Inundações urbanas

40,8% dos municípios sofrem com inundações em área urbana no Brasil

O Atlas de Saneamento 2011, divulgado nesta quarta-feira pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), revela que 2.274 municípios brasileiros sofreram inundações em área urbana nos cinco anos anteriores à pesquisa, realizada em 2008. O número representa 40,8% do total do país.

Os dados mostram ainda que, em 698 deles, as enchentes ocorreram em áreas que não são usualmente inundáveis.Entre os fatores agravantes das inundações, os mais citados foram a obstrução de bueiros e bocas de lobo, a ocupação intensa e desordenada do solo, obras inadequadas, lançamento inadequado de resíduos sólidos e o dimensionamento inadequado de projeto de drenagem. Como consequência das inundações e dos demais problemas de saneamento, o número de internações por doenças como diarreia, leptospirose e hepatites virais foi alto, chegando a 309 para cada 100 mil habitantes em 2008.

.
.
Rui Iwersen, editor de GaiaNet
.

16 de novembro de 2011 

Chuvas e enchentes

Seis casas desabam em Jaú (SP) após rio inundar cidade por causa da chuva

Seis casas desabaram em Jaú (287 km de São Paulo) após a cheia do rio Jahú, provocada pelas fortes chuvas que atingiram a cidade nos últimos dias. Há mais de 300 pessoas desalojadas, e 15 ficaram desabrigadas

As chuvas de ontem (15) fizeram o nível do rio subir e ficar 1,7 metro acima do normal, atingindo uma extensão de 100 metros além das margens, o que levou a prefeitura a decretar situação de emergência na cidade.

A enchente atingiu cinco bairros da área urbana de Jaú. Segundo a Defesa Civil do município, cerca de mil pessoas foram afetadas direta e indiretamente. Sessenta casas foram completamente alagadas, sendo que seis delas ficaram totalmente destruídas. Existem 15 pessoas desabrigadas, que, em caráter emergencial, estão alojadas em hotéis pagos pela prefeitura. (…) De acordo com a prefeitura, nos primeiros 15 dias de novembro, choveu três vezes mais do que em igual período do ano passado. “Em 2009 e 2010 tivemos cheias no rio, mas nenhuma delas foi intensa como essa”, disse Valdir Baltazar, coordenador da Defesa Civil de Jaú.

Rui Iwersen, editor de GaiaNet

.

18 de novembro de 2011

Seca, fome, conflitos

Mudança climática ameaça rios Nilo, Limpopo e Volta, na África

UOL Ciência e Saúde em Johanesburgo

A mudança climática deve elevar o regime de chuvas em grandes bacias fluviais do mundo, mas os padrões meteorológicos tendem a se tornar mais instáveis, e a época das estações chuvosas pode mudar, ameaçando a agricultura, disseram especialistas nesta segunda-feira. Além do mais, algumas bacias fluviais da África – a do Limpopo, no sul do continente, do Nilo, no norte, e do Volta, no oeste – ficarão propensas a receber nos chuvas do que atualmente, o que afetará a produção de alimentos e provocará tensões internacionais.

A perspectiva é particularmente ruim na bacia do Limpopo, que abrange partes de Botsuana, África do Sul, Zimbábue e Moçambique, numa área habitada por 14 milhões de pessoas. “Em algumas partes do Limpopo, nem mesmo a adoção disseminada de inovações como a irrigação por gotejamento pode ser suficiente para contrabalançar os esforços negativos da mudança climática sobre a disponibilidade hídrica”, disse Simon Cook, do Centro Internacional de Agricultura Tropical. As preocupações para o Alto Nilo Azul, que passa por Etiópia, Sudão e Egito, resultam principalmente da evaporação intensa que deveria advir do aumento previsto de 2C a 5C nas temperaturas médias globais.

Cientistas do Programa Desafio para Água e Comida (PDAC), uma entidade mundial de pesquisas agrícolas, disseram que isso pode causa atritos entre o Egito e a Etiópia. A pesquisa sobre dez grandes bacias fluviais do mundo, incluindo grandes áreas da América do Sul e Ásia, foi divulgada a poucos dias de uma conferência climática global importante a ser realizada em Durban, na África do Sul.

Rui Iwersen, editor de GaiaNet

.

08 de dezembro de 2011

Brasil terá risco de enchente 90% maior até 2100, diz estudo

 UOL Ciência e Saúde

.

.
Casa destruída em Teresópolis após deslizamentos no início do ano, em foto de 13 de janeiro

A ocorrência de enchentes em rios do Brasil pode ser quase 90% maior até o fim do século, se nada for feito para combater as mudanças climáticas, de acordo com um estudo divulgado na Conferência das Nações Unidas sobre o Clima em Durban, na África do Sul.

(…) Sem ações para a redução de emi ssões, o aumento de temperatura pode ficar entre 3ºC e 5ºC até o fim do século, segundo a pesquisa.

Outra pesquisa divulgada no início da semana indica que, mesmo com as reduções já prometidas, o aquecimento global até 2100 pode chegar a 3,5ºC.

Sinal de alerta

A pesquisa foi encomendada pelo governo britânico e usada como sinal de alerta para que os negociadores de 194 países reunidos em Durban busquem um empenho maior na busca por um acordo de redução de emissões.

“Nós queremos um acordo global e legalmente vinculante para manter (o aumento) das temperaturas abaixo de 2ºC. Se isso for conseguido, este estudo mostra que alguns dos mais significativos impactos das mudanças climáticas poderiam ser evitados significativamente”, afirmou o ministro de Energia e Mudança Climática da Grã-Bretanha, Chris Huhne.

Entre os 24 países analisados no estudo, o Brasil, apesar da possibilidade ala rmante de aumento de enchentes, aparece como um dos que menos seriam afetados pelas mudanças climáticas, tanto positivamente quanto negativamente.

A Espanha, por exemplo, pode perder 99% da sua área de cultivo na agricultura, segundo os modelos climáticos, além de enfrentar um aumento na escassez de água que afetaria 68% da população.

A falta d’água também aparece como problema grave para o Egito, onde 98% da população seria afetada. O país norte-africano também perderia mais de 70% de sua área de cultivo.

A Grã-Bretanha, cujos dados meteorológicos, de temperatura e outros usados nos modelos são mais robustos, poderia até ter motivos para comemorar os impactos das mudanças climáticas. Enquanto o estudo indica que o Brasil não deve perder nem ganhar área de cultivo, a Grã-Bretanha poderia praticamente dobrar a sua agricultura, com um aumento de 96% na área compatível.

Os impactos se devem principalmente a p revisões de mudança nos padrões de chuvas no planeta.

Isso pode levar a grandes riscos de fome, principalmente na África e em Bangladesh.

Rui Iwersen, editor de GaiaNet

.

10 de dezembro de 2011

Temporal deixa 50 mil pessoas sem luz no Paraná

 UOL Notícias

O vendaval seguido de tempestades que atingiram o Paraná na noite de ontem afetaram mais de 50 mil moradores em três municípios do Estado, segundo dados da Defesa Civil estadual.

Em Irati, cerca de 50 mil pessoas ficaram sem energia elétrica, mas já com a situação normalizada, segundo a Defesa Civil. Aproximadamente 150 casas foram danificadas e oito foram destruídas, deixando 26 moradores desalojados e 18 desabrigados.

Em Teixeira Soares, o temporal destruiu quatro residências, afetando 15 pessoas e deixando três desabrigadas. Já em Fernandes Pinheiros, 15 casas ficaram danificadas.

Rui Iwersen, editor
.
.

15 de dezembro de 2011

Estragos em São Paulo

Casa de Capão Redondo desaba após chuvas

Casa na rua Professor Agostinho Alvim, no Capão Redondo, desaba durante chuva que atingiu São Paulo na madrugada desta quinta-feira (15).  Mais

.

Brasil tem 251 municípios com risco elevado de desastres por chuvas

 UOL Notícias

Pelo menos 251 dos 5.565 municípios brasileiros correm “elevado risco” de sofrer deslizamentos de terras e inundações em 2012 como consequência das chuvas, segundo um estudo divulgado nesta quinta-feira pelo Ministério da Integração Nacional.”Identificamos e localizamos em mapas a possível quantidade de desastres e óbitos nos municípios. Há 251 cidades brasileiras que apresentam elevado risco”, explicou o ministro Fernando Bezerra, em entrevista coletiva.

Apesar de não ter divulgado a lista de cidades em risco, o ministro disse que a maioria está localizada nas regiões sul e sudeste, precisamente onde estão as maiores cidades, incluindo São Paulo e Rio de Janeiro, e a maioria da população.
Bezerra garantiu que o Governo elaborou neste ano um mapa detalhado de possíveis locais de deslizamentos e inundações em 26 das cidades consideradas como de alto risco. (…) Os trabalhos realizados neste ano permitiram identificar 47.500 pessoas em áreas de risco em seis municípios do Espírito Santo, 45.000 em Santa Catarina, 25.000 em seis cidades do Rio Grande do Sul e 1.736 em quatro cidades do Paraná, entre outros. (…) “A grande novidade para 2012 é a cultura da prevenção. Antes tínhamos o hábito de apenas responder à ocorrência de desastres. A presidente Dilma (Rousseff) quer mudar essa realidade e está tomando medida práticas para isso”, afirmou o ministro.
Bezerra acrescentou que o Governo investirá nos próximos meses cerca de R$ 48 milhões na aquisição de equipamentos para as Forças Armadas que permitam aos militares apoiar grupos de resgate em casos de desastres meteorológicos.
 .
Rui Iwersen, editor
.

16 de dezembro de 2011

Prefeito de Belo Horizonte decreta situação de emergência por conta das chuvas

O prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda (PSB), decretou, nessa sexta- feira (16), situação de emergência no município em razão dos estragos causados pelas chuvas. De acordo com a assessoria do órgão, a decisão ainda não foi publicada no Diário Oficial da capital mineira, o que deverá ocorrer amanhã.

.

Uma das principais vias de Belo Horizonte, a avenida Cristiano Machado, está interditada em vários pontos devido ao grande acúmulo de água. Alguns moradores, principalmente dos bairros Suzana, São Gabriel e Dona Clara, na região da Pampulha, estão ilhados e sendo socorridos pelo Corpo de Bombeiros Mais Alex de Jesus/O Tempo/Futura Press

(…) Ontem, os moradores de BH enfrentaram ruas e avenidas inundadas, árvores caídas, construções e muros desabados e um trânsito caótico, agravado por buracos e crateras abertas pela força das enxurradas.

Rui Iwersen, editor

.

19 de dezembro de 2011

Chuvas pelo Brasil

Mau tempo causa transtornos e deixa cidades em alerta.

Rio Arrudas, próximo ao bairro Granja de Freitas, em Belo Horizonte (MG), transbordou nesta segunda-feira. Dezenove cidades de Minas já decretaram situação de emergência por conta das chuvas. Defesa Civil diz que situação é preocupante. Mais

Frederico Haikal/Hoje em Dia/Agência Estado e BOL Fotos

Rui Iwersen, editor de GaiaNet

.

04 de janeiro de 2012

Seca deixa 75 cidades de SC e RS em situação de emergência

 Folha.com e AGÊNCIA BRASIL

Enquanto a chuva causa prejuízos e deixa vítimas em Minas Gerais, no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina é a seca que castiga a população. A estimativa é que mais de 580 mil pessoas tenham sido atingidas pela estiagem nos dois Estados.
Até o momento, ao menos 38 municípios decretaram situação de emergência e outros 22 estão em estado de alerta no Rio Grande do Sul. (…) Em Santa Catarina, foram 37 os municípios que entraram em situação de emergência. (…)
.
Rui Iwersen, editor
.
.
05 de janeiro de 2012

Tempestades pelo Brasil

Temporada de chuvas e enchentes atinge Estados.

O córrego que corta o bairro São José transbordou e derrubou parte da estrutura de uma concessionária na Avenida Paraná em Divinópolis, MG. Quatro carros chegaram a ser levados pelas águas do córrego e um deles ficou preso em uma ponte da Avenida Amazonas. Mais

Christyam de Lima / Futura Press/BOL Fotos; 02/01/12

Rui Iwersen, editor de GaiaNet

.

09 de janeiro de 2012

Tempestades pelo Brasil

Temporada de chuvas e enchentes atinge Estados

.

.

Ruas e casas continuam alagadas por causa das fortes chuvas que vêm castigando a cidade Campos dos Goytacazes, cidade do interior, ao norte do Rio de Janeiro Mais Jadson Marques/AE e BOL Fotos

Rui Iwersen, editor de GaiaNet

.

12 de janeiro de 2012

Seca deixa 73 cidades de SC em estado de emergência

 UOL Notícias

A Secretaria de Estado da Defesa Civil (SDC) registrou 73 municípios com decreto de Situação de Emergência por estiagem em Santa Catarina, segundo balanço divulgado hoje. De acordo com o levantamento, 457.339 pessoas já foram afetadas pela seca.

De acordo com relatório, divulgado pela Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca, as perdas para todas as culturas e criações agropecuárias no campo em Santa Catarina devido à estiagem já ultrapassam os R$ 400 milhões.

Os levantamentos sobre a estiagem foram feitos pelos técnicos da Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri) e secretarias municipais da Agricultura. (…)

Rui Iwersen, editor de GaiaNet

.

17 de janeiro de 2012

Cientistas estudam rostos de macacos para entender sua evolução

 e do UOL Ciência e Saúde

Uma equipe de pesquisadores da Universidade da Califórnia, Los Angeles (UCLA) analisou 129 rostos de macacos na América Central e América do Sul em busca de pistas sobre a evolução das espécies. Segundo o professor Michael Alfaro, os cientistas querem entender porque os macacos desenvolveram aspectos tão diferentes em seus rostos – como cores e tamanhos de pelos distintos.

A pesquisa não abordou como muitos primatas, inclusive humanos, evoluíram ao ponto de terem diversas expressões faciais. Sharlene Santana ressalta que apesar de alguns macacos terem rostos simples e escuros, algumas espécies como este macaco-prego possuem um vasto repertório de expressões Mais J L Alfaro/UCLA
..
Rui Iwersen, editor de GaiaNet
.
.

01 de fevereiro de 2012

Fotos de satélites

Concurso elege melhor imagem captada

.

Esta foto que mostra o rio Rakaia, na Nova Zelândia, como uma fita azul e branca em março de 2011 foi a vencedora do concurso on-line para escolher a melhor imagem de satélite de 2011 da empresa americana DigitalGlobe. Mais Digital Globe/www.digitalglobe.com/BOL Fotos

Rui Iwersen, editor de GaiaNet
.
.

08 de fevereiro de 2012

Poluição sonora nos oceanos estressa baleias, diz estudo

da Folha.com e da BBC BRASIL

Pesquisadores norte-americanos afirmam que o barulho de navios no norte do oceano Atlântico causa estresse em baleias. Segundo os cientistas do Aquário da Nova Inglaterra, em Boston, os motores de navios emitem um som na mesma frequência com que algumas delas se comunicam.Estudos anteriores já mostravam que os cetáceos mudam padrões de linguagem quando local é mais barulhento. Na pesquisa mais recente, após uma medição das fezes, os cientistas perceberam que o aumento do tráfego de navios eleva os níveis de hormônios relacionados ao estresse. (…)

Rui Iwersen, editor

.

23 de fevereiro de 2012

No fundo do mar

Vermes podem ‘desvendar’ vida alienígena

Eles se parecem com aliens e podem ajudar a entender a possibilidade de vida em outros planetas. As poliquetas, minúsculos vermes, são estudadas para desvendar como evoluíram para sobreviver a mais de 1.000 metros no fundo do mar, onde o sol nunca chega Reprodução/BOL Fotos

Rui Iwersen, editor de GaiaNet

.

28 de fevereiro de 2012

Derretimento no Ártico causa invernos com mais neve

Washington – O derretimento do gelo no Ártico pode ser a causa dos invernos com mais neve no Hemisfério Norte nas últimas duas temporadas, informaram na última segunda-feira (27) pesquisadores dos Estados Unidos e Canadá.

O nível de gelo marinho do Ártico alcançou um novo piso histórico em 2007, afirmou o estudo, dirigido pelo Instituto de Tecnologia da Geórgia (sudeste dos Estados Unidos) e publicado nas Atas da Academia Nacional de Ciências desse país.Ao mesmo tempo, nevadas mais fortes que a média cobriram grande parte do norte dos Estados Unidos, do noroeste e do centro da Europa e do norte e do centro da China.

O Hemisfério Norte teve nas duas últimas temporadas – que abarca os invernos de 2009-2010 e 2010-2011 – a segunda e terceira maiores quedas de neve desde que se tem registros.Os pesquisadores acreditam que o desaparecimento do gelo no Ártico gera mais vapor d’água no ar, e interfere nas correntes atmosféricas e nos ventos do oeste, que normalmente teriam varrido a neve para o norte. No entanto, mais ar frio desce a latitudes médias e baixas, “provocando um aumento das forças nevadas na Europa e nas regiões do nordeste e centro-oeste dos Estados Unidos”, disse Jiping Liu, um cientista da Georgia Tech. A pesquisa incluiu cientistas da Academia Chinesa de Ciências e a Universidade de Columbia de Nova York, e recebeu apoio da Nasa e da National Science Foundation (NSF).

Rui Iwersen, editor

.

09 de março de 2012

Fóssil de verme revela origens do homem no Canadá

Ottawa – Paleontólogos britânicos e canadenses rastrearam as origens dos seres humanos e outros vertebrados a partir do estudo do fóssil de um verme que nadava nos oceanos há 500 milhões de anos, segundo um estudo publicado na última segunda-feira (5). Uma nova análise de fósseis encontrados nas Montanhas Rochosas do Canadá, na jazida conhecida como Xisto de Burgess, na província de British Columbia (oeste), determinou que o extinto ‘Pikaia gracilens’ é o membro conhecido mais primitivo da família dos cordados, que inclui peixes, anfíbios, aves, répteis e mamíferos.

A pesquisa, publicada na revista britânica Biological Reviews, identificou uma notocorda (estrutura primitiva) que se tornaria parte da coluna vertebral dos vertebrados, assim como tecidos musculares chamados miômeros em 114 espécimes fósseis desta criatura. Também encontraram um sistema vascular. “A descoberta de miômeros é a prova irrefutável que vínhamos buscando há muito tempo”, disse o autor principal do estudo, Simon Conway Morris, da Universidade de Cambridge, no Reino Unido. “Agora, com miômeros, um cordão nervoso, uma notocorda e um sistema vascular, todos identificados, este estudo situa claramente ‘Pikaia’ como o cordado mais primitivo do planeta”, afirmou Morris. (…)

Rui Iwersen, editor

.

22 de março de 2012

Dia Mundial da Água

ONU cobra consumo responsável no Dia Mundial da Água

Genebra – Após lembrar que 783 milhões de pessoas sofrem com a falta de acesso à água potável no mundo, Margareta Wahlström, representante especial do secretário-geral para redução de riscos de desastres, pediu à população nesta quinta-feira (22), Dia Mundial da Água, mais responsabilidade no consumo.Em comunicado, Macareta afirmou que a celebração do Dia Mundial da Água deveria vir acompanhada de uma “reflexão sobre os desafios do desenvolvimento sustentável e sobre as ações que cada um pode fazer para evitar o desperdício desse bem natural”.

“Vivemos em um mundo onde a água potável é cada vez mais escassa. Precisamos entre 10 e 15 vezes mais água para produzir um quilo de carne do que um de trigo. Em 2030, vamos necessitar pelo menos 50% a mais de comida, 45% de energia e 30% de água”, acrescentou.Recentemente, a Organização Mundial da Saúde (OMS) e a Unicef anunciaram que foi possível cumprir a meta estipulada pelos Objetivos do Milênio (ODM), que visava reduzir pela metade a proporção de pessoas sem acesso à água potável, três anos antes do estipulado.Apesar desta conquista, ainda existem 783 milhões de pessoas, 11% da população mundial, que não possui acesso à água potável, a maioria (40%) na África Subsaariana.

Rui Iwersen, editor de GaiaNet

.

Rio+20 não deve resultar em ações concretas para o uso da água, diz presidente do Brasil Pnuma

UOL Ciência e Saúde e Agência Brasil

Rio de Janeiro – A Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+20), que será realizada em junho deste ano na capital fluminense, não deverá resultar em ações concretas que permitam avanços nas políticas globais sobre o uso da água. A declaração é do presidente do Comitê Brasileiro do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Brasil Pnuma), Haroldo Mattos de Lemos.

Segundo ele, o pré-documento da Organização das Nações Unidas (ONU) para a Rio+20 aborda apenas “intenções”. Para Lemos, se a Rio+20 não discutir ações mais concretas, será uma “oportunidade perdida” para avançar em temas como o acesso da população à água potável e ao esgotamento sanitário. (…) Lemos lembrou que um dos Objetivos do Milênio, documento aprovado pela ONU em 2000 que prevê metas para melhorar o mundo no prazo de 15 anos, é reduzir pela metade o número de pessoas sem acesso à água potável e ao esgotamento sanitário. (…)

Rui Iwersen, editor

.

23 de março de 2012

Mudança climática acelerou entre 2001 e 2010, afirma OMM

UOL Notícias e EFE

Genebra – A mudança climática acelerou entre 2001 e 2010, um período caracterizado pelas chuvas fortes, temperaturas extremas e diversos fenômenos meteorológicos extraordinários, segundo a Organização Meteorológica Mundial (OMM). Essas são algumas das conclusões preliminares do “Relatório da década 2001-2010 sobre o Clima Mundial”, que a OMM divulgou nesta sexta-feira pelo Dia Meteorológico Mundial. Segundo o documento, elaborado a partir da análise dos dados meteorológicos de 102 países, durante esse período ocorreram enchentes em 63% dos países que participam do estudo, enquanto em 43% foram registrados problemas de seca. (…)Quanto às temperaturas, esse período foi o mais quente desde que se dispõe de registros (1850), com máximas que ficaram em torno de 0,46 graus centígrados acima da média entre 1961 e 1990.
Nove dos anos dessa década também se situaram entre os dez mais quentes desde 1850 e para 90% dos países consultados esse foi o período com temperaturas mais elevadas.
Os fenômenos meteorológicos extremos, como enchentes, secas, ciclones e ondas de calor e de frio afetaram praticamente todas as regiões do planeta, apesar de o relatório registrar duas ondas de calor “excepcionais” que castigaram a Europa e a Rússia nos verões de 2003 e 2010, respectivamente, e que tiveram como consequência “milhares de mortes e incêndios”. (…)
..
Rui Iwersen, editor
.
.
04 de abril de 2012

Degelo

CO2 pôs fim à Era do Gelo, dizem cientistas em resposta aos céticos

  UOL Ciência e Saúde 

PARIS – O dióxido de carbono (CO2), gás de efeito estufa apontado como o maior responsável pelo aquecimento global, foi o principal fator que pôs fim à última Era do Gelo, afirmam cientistas nesta quarta-feira em um estudo que acaba com um argumento lapidar usado pelos céticos do clima. Entre 10.000 e 20.000 anos atrás, a Terra começou a emergir de 250 mil anos de uma profunda glaciação, quando a cobertura de gelo terrestre começou a recuar e temperaturas mais quentes ajudaram o Homem a se espalhar e conquistar a Terra.

O que provocou o fim desta era, conhecida como Pleistosceno, sempre foi discutido. Até agora, as principais evidências eram testemunhos de gelo coletados na Antártica, cujas bolhas de ar são como uma pequena cápsula do tempo do nosso passado climático. Vestígios de CO2 – o principal gás causador de efeito estufa, que mantém o calor do sol preso próximo à superfície terrestre – indicam que as concentrações de carbono na atmosfera subiram depois que as temperaturas se elevaram e não antes disto.(…) Segundo a pesquisa, o responsável pelo aquecimento climático de fato é o CO2. “As mudanças orbitais foram o gatilho, mas elas não vão muito longe”, explicou o cientista Jeremy Shakun, da Universidade de Harvard. “Nosso estudo demonstra que o CO2 foi um fator muito mais decisivo e realmente impeliu o aq uecimento global na última deglaciação”, acrescentou.

O estudo, publicado na revista científica britânica Nature, foi feito com base em 80 testemunhos de gelo e amostras sedimentares coletadas na Groenlândia, em fundos de lagos e leitos marinhos em cada continente. “Reunir todos estes registros em uma reconstrução das temperaturas globais mostra uma bela correlação com o aumento da concentração de CO2 e o final da Era Glacial”, afirmou Shakun. O aumento das concentrações de dióxido de carbono “atualmente precede a variação da temperatura global, o que seria de se esperar se o CO2 está causando o aquecimento”.(…) Segundo a hipótese destes cientistas, esquentar o sul, por sua vez, alterou o vento e derreteu o gelo marinho, liberando parte da grande quantidade de CO2 que tinha sido absorvida pelo oceano e armazenado em suas profundezas. Hoje, o dióxido de carbono – emitido pela queima de carvão, petróleo e gás – está novamente na berlinda. (…) “Agora, os níveis de CO2 estão aumentando de novo (…) e há sinais claros de que o planeta está começando a responder”, acrescentou.

Rui Iwersen, editor

.

06 de abril de 2012

Importante geleira antártica teve derretida 85% de sua massa

Paris – Uma importante geleira na Península Antártica, um dos lugares mais sensíveis às mudanças climáticas, teve 85% de sua massa derretida nos últimos 17 anos, anunciou na última quinta-feira (5) a Agência Espacial Europeia (ESA, na sigla em inglês). De acordo com um estudo realizado a partir de fotos tiradas pelo satélite europeu Envisat, a geleira denominada Larsen B passou de uma superfície de 11.512 km² em 1995 (quase o tamanho do Catar) a apenas 1.670 km² atualmente. Larsen B é um dos três gigantescos pedaços em que se dividiu a enorme geleira que se estende ao longo da Península Antártica no Mar de Weddell.

Entre 1996 e 2002, vários enormes pedaços de gelo se desprenderam de Larsen B, começando pelo segmento chamado Larsen A, em janeiro de 1995. Em 2002, a metade da superfície de Larsen B se desintegrou depois de um rompimento importante em um bloco de gelo. “Larsen C (o terceiro segmento) por ora segue presa (à Península), mas as observações do satélite mostram uma redução de sua espessura e um aumento da duração das fontes de água no verão”, informou a ESA.

Os enormes icebergs, constituído a partir do fluxo da água das geleiras, formam um grosso tapete flutuante ligado à costa. Segundo os cientistas, esses icebergs são muito sensíveis às mudanças de temperatura e sua espessura se vê afetada desde a parte inferior pela ação de correntes de água mais quente. O norte da Península Antártica teve um aumento de aproximadamente 2,5 graus Celsius em sua temperatura nos últimos 50 anos, um número muitas vezes superior à media mundial. (…)

Rui Iwersen, editor de GaiaNet

.

13 de abril de 2012

Um caso de leptospirose é diagnosticado a cada cinco dias em SP

UOL Ciência e Saúde

São Paulo – Em época de enchentes é preciso tomar cuidado com a leptospirose. A doença é perigosa e pode levar a morte caso não seja diagnosticada com antecedência.

Neste ano, com base nos dados de janeiro a março, o hospital estadual Emílio Ribas diagnosticou um caso de leptospirose a cada cinco dias. Com o aumento das chuvas nos últimos dias e a previsão de mais temporais para os próximos, a tendência é que esse número aumente.

A leptospirose é uma doença que ocorre quando as enchentes e transbordamentos de esgotos e rios são mais frequentes. Nestas situações, a urina dos ratos contaminados com a bactéria leptospira, é conduzida pelas águas das inundações, que penetram na pele (mesmo sem nenhum ferimento aparente), causando a doença.

Foto 8 de 8 – Os principais sintomas da leptospirose são febre, dor de cabeça e dores pelo corpo, especialmente na panturrilha. Também pode ocorrer vômito, diarreia e tosse. Nos casos mais graves, também pode haver amarelamento da pele e dos olhos. Os indícios podem aparecer logo no dia seguinte ao contato com a urina do roedor, ou podem demorar um mês. Ao identificar os sinais deve-se procurar atendimento médico imediato Mais Thinkstock

Segundo o infectologista Jean Gorinchteyn, do Emílio Ribas, os sinais da doença podem aparecer no dia seguinte após o contato com as águas de chuva, ou depois de um mês. O médico aponta que os primeiros sinais costumam ser febre, dores no corpo, na cabeça e especialmente na panturrilha. (…)

Rui Iwersen, editor de GaiaNet

.

15 de abril de 2012

Secas e queimadas

De 2011 para 2012, Nordeste tem aumento de 469% de cidades em emergência por estiagem

do UOL Notícias

Maceió – O número de municípios que decretaram situação de emergência por conta da estiagem que atinge o Nordeste não para de crescer e já é o maior dos últimos cinco anos, segundo levantamento realizado pelo UOL nesta sexta-feira (13). Pelo menos 458 municípios estão com decretos em vigor, sendo que metade deles já tiveram reconhecimento federal. Mais de 140 decretos foram publicados esta semana. Cerca de 4 milhões de pessoas já estão em áreas atingidas.

De acordo com a Secretaria Nacional de Defesa Civil, 222 decretos de emergência já haviam sido reconhecidos pelo órgão federal. Fora esses, mais de 200 municípios que também decretaram a situação terão a documentação analisada e poderão ser reconhecidos ou não. Ao todo, houve um aumento de 469% em relação ao número de cidades com decretos reconhecidos pelo governo federal, em comparação ao ano passado.

Foto de 8.abr.2012 – O Parque Nacional Chapada Diamantina, na Bahia, voltou a registrar focos de incêndio. Bombeiros e dois aviões-tanque do Instituto Chico Mendes atuam desde sexta-feira (6) para conter o fogo no morro do Pai Inácio, na Serra da Bacia, e na vila do Campo de São João. Nesse último local, as chamas se aproximaram de residências, assustando moradores. A Bahia tem registrado um número acima da média de focos de incêndios em decorrência da seca na região Parque Nacional da Chapada Diamantina/Divulgação

Em 2011, por exemplo, até o dia 5 de abril, o número de municípios com decretos reconhecidos era de apenas 39. Em 2010 –quando o país teve recorde de municípios em situação de emergência– foram 134 municípios homologados por seca ou estiagem no Nordeste. Segundo o meteorologista e professor da Universidade Federal de Alagoas, Humberto Barbosa, existe uma transição do La Niña (responsável por mais chuvas no sertão) para El Niño, o que explica a maior estiagem neste período de 2012. O professor explicou também que outra parte do problema está nas mudanças climáticas que ocorrem nos oceanos. (…)

Rui Iwersen, editor de GaiaNet

.

19 de abril de 2012

Dia do Índio

Rio Ganges recebe diariamente 2,9 bilhões de litros em resíduos

Rajesh Kumar Singh/AP Photo

Turistas fazem passeio de barco pelo rio Ganges durante o pôr-do-sol em Allahabad, na Índia 


Nova Délhi – 
O rio Ganges recebe diariamente 2,9 bilhões de litros em resíduos, muito acima da capacidade das plantas de purificação de água de suas margens, reconheceu o primeiro-ministro da Índia, Manmohan Singh.

O premiê presidiu a terceira reunião do organismo encarregado da limpeza no Ganges (NGRBA). A reunião foi impulsionada pela greve de fome do ativista e antigo professor G.D. Agarwal, de 80 anos, em março, para protestar pela falta de compromisso do Governo com a conservação do Ganges.No evento, Singh ressaltou a falta de passos urgentes para salvar o rio, considerado sagrado por milhões de hindus, segundo a agência indiana “Ians”. “O tempo não está do nosso lado”, afirmou.

A bacia do Ganges proporciona água, direta ou indiretamente, a 40% da população da Índia, alimenta o ecossistema em um terço das terras do país e serve de sustento para uma em cada 12 pessoas do mundo. É também um dos eixos de peregrinação dos hindus. (…)

Rui Iwersen, editor

.

07 de maio de 2012

Saúde ambiental

Imagens do dia 

Após a morte inexplicável de centenas de golfinhos e pelicanos, o governo do Peru declarou alerta de saúde ao longo da costa norte do país, deixando moradores e turistas assustados. Na foto, corpo de pássaro é registrado na praia de Cerro Azul, em Canete, Lima Mariana Bazo/Reuters/BOL Fotos

.

09 de maio de 2012

Enchentes

Com as cheias dos principais rios do Amazonas, o distrito do Cacau Pirera, região metropolitana de Manaus, fica completamente submerso de água. O governo brasileiro determinou a mobilização de 500 militares das Forças Armadas, um hospital de campanha e três navios da Marinha para socorrer as vítimas das enchentes no Estado Roberto Carlos/Agecom/BOL Fotos

.

14 de maio de 2012

Chuva causa deslizamentos e enchentes em cidades do Espírito Santo

do UOL Notícias

Vitória – Cidades do Espírito [Santo] amanheceram em estado de alerta nesta segunda-feira (14) após a forte chuva iniciada na noite de domingo (13). O temporal, que ainda não deu trégua, deixou bairros da Grande Vitória ilhados. O Centro Integrado de Operações de Defesa Social (Ciodes) registrou a queda de muros e de árvores, deslizamentos e até a queda de um carro em uma vala em Vitória.

A chuva forte que começou no domingo provocou alagamentos nesta segunda-feira, no Espírito Santo. Na Grande Vitória, cidades decretaram estado de alerta, por causa das enchentes Mais Flávia Bernardes/UOL

.

18 de maio de 2012

Sobe para três o número de cidades do Amazonas em estado de calamidade pela cheia

UOL Notícias e Agência Brasil

O município de Barreirinha, no Amazonas, decretou estado de calamidade pública por causa da cheia do rio Negro. As cidades de Careiro da Várzea e Anamã estão na mesma situação. Além disso, 52 localidades estão em situação de emergência.

Cheias nos rios do Amazonas

 .
.
16.mai.2012 – Moradores circulam pelas ruas de Anamã (AM) de barco. O município amazonense está 100% embaixo d”água. O rio Negro alcançou nesta quarta-feira a marca de 29,79 metros, o maior nível já registrado na história. A medição está dois centímetros acima da verificada na cheia de 2009, até então considerada a mais intensa Mais Chico Batata/Agecom.
.
.

19 de maio de 2012

A pior seca dos últimos 30 anos no Nordeste

Alimentada pela escassez, “indústria da seca” fatura com a estiagem no Nordeste

A seca no Nordeste é sempre sinal de sofrimento para o sertanejo. Mas a falta de chuva também movimenta o meio político e o comércio das cidades atingidas pela estiagem. A chamada “indústria da seca” fatura alto com a falta de alimentos para os animais e de água para os moradores.

O exemplo mais conhecido no sertão –e relatado por diversos moradores ao UOL–  é o uso político na distribuição dos carros-pipa, marca registrada do assistencialismo simples. Segundo os relatos, alguns políticos visitam as comunidades e se apresentam como “responsáveis” pelo envio da água. Os moradores também reclamam da alta nos preços de serviços e alimentos para os animais.

.
 Carros-pipa abastecem veículos no rio São Francisco para abastecer cidades afetadas pela seca em Sergipe Mais Beto Macário/UOL

.

21 de maio de 2012

Metano preso há milênios está escapando com derretimento do Ártico, diz pesquisa

UAF/Nature Geoscience/Divulgação

.
Emissão do gás é tanto causadora como efeito de mudanças climáticas

Gás metano que estava preso há milênios no interior do Ártico está sendo expelido para a atmosfera por causa do derretimento do gelo polar, segundo cientistas americanos.
Em estudo publicado na revista especializada Nature Geoscience, pesquisadores da Universidade do Alasca em Fairbanks (UAF) disseram ter identificado milhares de áreas árticas onde o metano, que estava preso sob o gelo, está conseguindo escapar à medida que este derrete.
Isso pode ter um impacto significativo nas mudanças climáticas globais, dizem. O metano é segundo gás mais causador do efeito estufa, após o CO2, e seus níveis estão aumentando depois de alguns anos de estabilidade.

(…) Amostras locais mostram que alguns desses pontos estão liberando metano antigo, possivelmente proveniente de depósitos naturais de gás ou de carvão sob os lagos. Outras áreas estão expelindo gás mais recente, possivelmente formado a partir da decomposição de vegetais nos lagos.
Segundo o estudo, esse fenômeno pode acontecer em outras regiões, onde bacias sedimentares estão cobertas por um subsolo congelado (chamado de permafrost), por geleiras ou coberturas de gelo ricas em gás natural. Uma das áreas onde isso pode ocorrer é o oeste da Sibéria.
Se o derretimento ocorrer substancialmente a té 2100, “o resultado será um grande aumento no ciclo de metano, com potenciais implicações para o aquecimento global”. (…)

.

27 de maio de 2012

Corais estão ameaçados por aquecimento global, diz pesquisa

Folha.com e EFE

Veja vídeo

O aquecimento global é uma grave ameaça para a sobrevivência dos corais, organismos de grande importância para a biodiversidade marinha, segundo uma experiência inédita de pesquisadores brasileiros.
A conclusão é o resultado de testes feitos no Mesocosmo Marinho, um laboratório que a ONG Coral Vivo construiu em uma praia de Arraial d’Ajuda, na Bahia, perto de um grande recife.

.

31 de maio de 2012

Pobre mar, triste Terra

Festival das lanternas flutuantes homenageia mortos no Havaí

Lanternas flutuam no mar na praia de Ala Moana, no Havaí (EUA), para homenagear as pessoas mortas em consequência de guerras, desastres naturais e doenças. Mais de 3.500 lanternas foram lançadas ao mar nesta terça-feira (29) Hugh Gentry/Reuters

.

5 de junho de 2012

Dia Mundial do Meio Ambiente

Ritual na Dinamarca promove a matança de baleias

Imagens do Grindadrap, tradicional ritual de matança de baleias. Todo ano, os moradores das Ilhas Faroe (região autônoma da Dinamarca) matam baleias-piloto e comem sua carne. Os praticantes do ritual afirmam que descendem dos vikings e se alimentam há séculos da carne deste animal.  Andrija Ilic/Reuters/BOL Fotos

.

28 de junho de 2012

Informações da Rio+20: água

Entre 1992 e 2009, a Antártica e a Groenlândia perderam a cada ano, em média, 36,3 bilhões de toneladas de gelo a mais que o ano anterior.

Fonte: NASA

No mundo, 10% das terras irrigadas se tornaram saturadas em água ou salgadas.

Fonte: World Water Assessment Programme

2,1 bilhões de pessoas vivem nas zonas secas. As zonas secas e os desertos representam 41,2% da superfície mundial.

Fonte: UNPDD

Rui Iwersen, editor de GaiaNet; Rio de Janeiro; Cinelândia; Rio+20; A Terra Vista do Céu – www.terravistadoceu.com

..

julho de 2012As próximas postagens serão feitas no início da página

.

8 Comentários

  1. Marcela said,

    13 de novembro de 2011 às 23:59

    Hola Rui.
    Excelentes reportajes; felicitaciones al equipo por estar tan preocupados de estos temas… sobre todo en estos tiempos donde existe poca conciencia de la importancia de este vital elemento.

    Los Gobiernos deben seguir implementando politicas publicas con el proposito de educar a la poblaciòn desde la infancia, para que ellos crezcan teniendo un gran respeto por la naturaleza. Cariños.

  2. Silvia said,

    13 de setembro de 2011 às 16:03

    Oi, Rui!

    Tenho recomendado aos meus alunos a leitura do teu blog. Percebo o interesse deles pelos temas tão bem abordados. Parabéns pela excelente iniciativa.

    Beijo grande,
    Sílvia de Sousa

    • gaianet said,

      13 de setembro de 2011 às 22:14

      Oi Sílvia.
      Obrigado pelas palavras de estímulo e pela tua evidente ação ecológica.
      Quando eu te falei de GaiaNet, eu já imaginava e desejava esta possibilidade: uma professora a estimular a busca de informações e a provocar em seus alunos reflexões e ações ecológicas.
      Felizmente, GaiaNet tem se mostrado um instrumento de divulgação científica, como eu pretendia. Como mostram os dados dos visitantes, das visitas e das buscas ao blog, este Boletim Ecológico Virtual tem se caracterizado como um instrumento de informação e de reflexão para um público, composto nitidamente por jovens estudantes, em busca de informações, de reflexões e de ações ecológicas, o que GaiaNet procura, e procurará, sempre oferecer.
      Beijo Sílvia.
      Rui, editor.

  3. JACQUELINE said,

    6 de abril de 2011 às 9:08

    ÁGUA é uma delicia; imagina acabar? VAMO LÁ FLAMENGO; EU TE AMO

  4. ADRIANA said,

    6 de abril de 2011 às 9:05

    ÁGUA um bem PRECIOSO que TODOS devemos CUIDAR e NÃO DESTRUI-LA. TCHAU E MUITO OBRIGADA

  5. walnélia corrêa pederneiras said,

    27 de março de 2011 às 15:40

    Querido Rui.
    Muito obrigada pela oportunidade de uma leitura saudável e preciosa…
    Abraço fraterno.
    Walnélia

  6. Janine said,

    29 de dezembro de 2010 às 18:32

    A alternativa é um “Cientista Social” botar na cabeça das pessoas para que NÂO andem de carro e NÃO viajem nessa época do ano. Quem tem que se adaptar à neve é o ser humano. Sapatos para adaptação na neve e vão às compras a pé.

  7. pedro luiz schmidt said,

    18 de outubro de 2010 às 11:09

    Caro Rui, gosto muito desse teu trabalho e é sempre bom saber que estás por aqui.
    Abraço Pedrão.


%d blogueiros gostam disto: