Dessalinização da Água do Mar e das Águas Salobras

GaiaNet

Boletim Ecológico

22 Páginas e 03 Séries – índice à esquerda do Blog

Editor: Rui Martins Iwersen

 

26 de novembro de 2014

A Crise da Água e suas Possíveis Soluções

ANA: obras propostas por SP não resolvem crise da água

Brasília – As obras anunciadas pelo governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), para superar a crise hídrica não resolvem o problema de falta de água enfrentado pelos paulistas. No total, essas ações estão orçadas em R$ 3,5 bilhões.

O nível da represa do Guarapiranga, na zona sul de São Paulo, continua a cair. Leia mais

A avaliação é do diretor-presidente da Agência Nacional de Águas (ANA), Vicente Andreu. “As obras não resolvem a situação. Essas obras entrarão em funcionamento, no melhor das hipóteses, em um ano ou dois”, disse. (…)

Leia [e veja mais, inclusive “26 dicas para economizar água”] em:http://zip.net/bkp9C4

Observação: Desde o início desta crise de abastecimento de água para o Estado de São Paulo, GaiaNet vem recomendando, entre outras medidas, a dessalinização da água do mar (ver Mensagem Quixotesca nº 3 e outras matérias posteriores, nesta e em outras páginas).

.
06 de outubro de 2014

A Seca em São Paulo

Nível de água do Cantareira tem nova baixa e chega a 5,8%, segundo Sabesp

Roosevelt Cassio/Reuters

O volume de água do Sistema Cantareira, o principal manancial de abastecimento de São Paulo, teve nova baixa nesta segunda-feira (6), com o nível passando de 6% para 5,8%, o menor de toda a história, segundo o monitoramento diário feito pela Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp).

Se depender das condições climáticas, a crise hídrica não será solucionada no curto prazo, embora exista a previsão de volta à normalidade de chuvas. (…)

Leia mais em: http://zip.net/bwpMgt

.

09 de agosto de 2014

Resíduos Sólidos Humanos no Mar

Limpeza dos mares

Em mais uma ação do Acatmar e Grupo de Trabalho de Turismo Náutico de SC, cerca de 40 mergulhadores retiraram nada menos do que 500 quilos de latas, garrafas e toda espécie de lixo no entorno da Ilha do Francês, em Canasvieiras.

A ação contou com a participação de cerca de 100 pessoas. Leandro Ferrari, presidente da Acatmar, diz que o resultado mostra que devemos dar mais atenção às nossas águas se quisermos que o setor náutico cresça em Santa Catarina.

Diário Catarinense; 04 de agosto de 2014; Visor; página 4

.

.
24 de maio de 2014

Alerta à Humanidade nº 9

Sinais do aquecimento global nº 7

Fontes de água doce, ecossistemas de montanha estão ameaçados pelo aquecimento

2011: Pinguins migram do Cabo da Boa Esperança, na África do Sul, devido às mudanças climáticas Schalk van Zuydam/AP

As montanhas, fontes vitais de água doce, são alguns dos ecossistemas mais sensíveis às mudanças climáticas e estão sendo afetadas mais rapidamente do que outros habitats terrestres, advertiu a Unesco em um relatório apresentado no Peru durante um fórum para analisar o problema.

O Fórum Mundial de Montanhas, realizado na sexta e no sábado em Cusco (sudeste), reúne cientistas, organizações internacionais e tomadores de decisão para analisar, entre outros temas, como lidar como o impacto das mudanças climáticas sobre os recursos hídricos das áreas montanhosas. (…) As montanhas e seus vales adjacentes ocupam 24% da superfície terrestre e abrigam 1,2 bilhão de pessoas, segundo dados das Nações Unidas. “Quase 50% da população mundial depende da água produzida através das montanhas”.

Os sistemas de fornecimento de água que estão sendo mais afetados pelas mudanças climáticas são aqueles que são alimentados pelas geleiras e pela neve e por áreas montanhosas, segundo estudos de agências da ONU e de organizações ambientalistas.

A reunião de Cusco também será preparatória para os documentos que serão debatidos na Cúpula de Mudanças Climáticas (COP20) que será convocada por 195 países em dezembro próximo, em Lima. (…)

Leia mais em: http://zip.net/brntqB

.

29 de abril de 2014

Seca em São Paulo 

GaiaNet recomenda dessalinização da água do mar 

Cantareira bate novo recorde e nível dos reservatórios cai para 10,9%

Veja a previsão para hoje

Os dias de tempo seco no Sudeste trouxeram uma consequência para o Sistema Cantareira, que voltou a registrar queda nesta terça-feira. Os reservatórios caíram para 10,9%, o menor valor da história. Se nenhuma ação fosse tomada pela Sabesp, o Cantareira secaria em 90 dias, ou seja, no fim de julho.

A comparação foi feita com o ano passado, quando em 29 de abril os reservatórios do Cantareira marcavam 63% e no dia 29 de julho de 2013 o valor caiu para 53%, uma queda de 10%, o que representa o nível do manancial hoje. Esse declínio entre o outono e o inverno é natural, por causa da redução das chuvas nesta época no Sudeste. (…)

Fonte: Jornal do Tempo/Notícias

No dia 23 de março, através da Mensagem Quixotesca nº 3 dirigida ao Governador de São Paulo, recomendei dessalinização da água do mar e outras ações para resolver ecológica e permanentemente o presente e os futuros problemas de água no Estado de São Paulo e na região.

Rui Martins Iwersen

.

22 de março de 2014

Mensagem Quixotesca nº 3

Mensagem ao governador do Estado de São Paulo no Dia Mundial da Água de 2014

Digníssimo Senhor Governador do Estado de São Paulo

A última vez que eu aconselhei um governador, eu aconselhei um amigo e empregado meu que foi governador de uma ilha há muito tempo atrás, e por pouco tempo. Que eu me lembre, na ilha que ele governou não havia problemas de água. Mas na cidade de São Paulo, capital do Estado que o Senhor governa, há um importante problema de água. Em Vosso estado começam a se salientar as mudanças climáticas do tristemente famoso aquecimento global.

Tenho acompanhado pela mídia as notícias da estiagem deste ano em Vosso Estado, a pior dos últimos cinquenta anos, como a foto que Vos ofereço ilustra.  Imaginando as futuras estiagens devidas às mudanças climáticas atuais, senti Vossa angustia para solucionar este grave problema do abastecimento de água potável em Vosso Estado, especialmente para os cerca de quinze milhões de seres humanos que vivem na cidade de São Paulo e em seus arredores.

Louvo Vossos esforços e me solidarizo com o Senhor. Solidarizo-me tanto que pensei em dar-lhe alguns conselhos sobre a questão da água e da urbanização humana. Caso Vossa Senhoria se digne dirigir-me Vossa inestimável e inenarrável atenção, citá-los-ei.

Através da mídia, muito diferente na época de minhas primeiras aventuras, fiquei sabendo que Vossos técnicos e políticos estão propondo captação, de mais um pouco de água para São Paulo, num lago na nascente do Rio Paraíba do Sul, que percorre praticamente todo o estado do Rio de Janeiro e abastece cerca de 10 milhões de fluminenses.

Considerando o enorme custo financeiro e ambiental para uma obra deste tipo, com caráter provisório e conflitante com o vizinho Estado do Rio de Janeiro, que necessita demais das águas do rio; considerando o tempo e os recursos que estas obras emergenciais requereriam e imaginando e considerando outras coisas mais, lembrei-me de algumas informações que eu tenho sobre abastecimento de água, e que podem servir para reflexões sobre a questão da água nas várias regiões da Terra.

Se Vossa Excelência me honrar com Vosso interesse por meus humildes conhecimentos sobre questões de abastecimento de água potável para grandes populações, tomarei a liberdade de enumerar algumas que possam ser úteis para uma solução definitiva, ecologicamente correta, preservacionista e sem conflitos com Estados vizinhos. Ao contrário, o Senhor poderia, inclusive, suscitar replicações do modelo nos estados vizinhos e em outros estados da Federação.

Como o Senhor certamente sabe, Senhor Governador, Las Vegas é uma cidade construída num deserto dos Estados Unidos da América e que tem, hoje, centenas de milhares de habitantes e milhares de hotéis com milhares de hóspedes, exigindo um aporte diário de água potável de milhões de litros. Mas o que poucos sabem, Caro Senhor, é como a cidade de Las Vegas resolveu seu problema com a água e com o lago que fornece toda a água da cidade. Eu vou falar-lhe como foi!

Em Las Vegas, se o consumo de água fosse irracional, o lago que abastece a cidade secaria em poucos anos e a cidade ficaria sem água. Las Vegas decidiu interagir com a água de modo racional; decidiu reciclar toda a água usada e devolver potável ao lago. Hoje, 95% de toda a água utilizada em Las Vegas, inclusive a água dos esgotos sanitários, é reciclada, tornada potável e devolvida saudável ao lago que abastece a cidade com água, dia após dia.

Uma relação racional e ecologicamente mais correta dos habitantes de São Paulo com os lagos que abastecem a cidade é possível. São Paulo é uma cidade com muitos cientistas, com muita tecnologia, com um importante parque industrial e com mão de obra capacitada e disponível. Há recursos financeiros: o que não seria gasto com uma obra “quebra galho”, como a que me parece ser a pretendida por Vosso Governo, seria investido num suposto Projeto de Revitalização do Sistema Cantareira, ou coisa parecida.

As obras deste Projeto teriam menor impacto ambiental. Por exemplo: paralelamente às tubulações que já trazem a água dos lagos do sistema para as cidades da região, tubulações de calibres já maiores que os atuais, levariam a água despoluída de volta aos lagos de origem.

Além de coordenar esta importantíssima ação social e ambiental, o Senhor poderia tomar ainda outras atitudes para aperfeiçoar cada vez mais este sistema: usinas de dessalinização da água do mar no litoral de Vosso Estado, estrategicamente localizadas, porém com o mínimo possível de impacto ambiental e considerando a futura elevação do nível do mar. Vossa atitude poderia, inclusive, contribuir para atenuar a elevação do mar; as geleiras derreteriam e os paulistas as beberiam!

Outras ações como captação e utilização da água da chuva na cidade, recuperação dos lagos, dos rios, riachos, nascentes e matas ciliares da região e educação ambiental contribuiriam muito. Estimule a educação de Vosso povo Governador!

Muitas outras coisas o Senhor poderia pensar e fazer com Vossos técnicos e auxiliares. E isto seria com tempo, recursos financeiros e recursos humanos semelhantes ao da obra atualmente cogitada. Mas, certamente, traria resultados diametralmente diferentes. O projeto atualmente propalado me parece um ‘quebra galho’, e perigoso. Mas, as minhas humildes informações, reflexões e opiniões me fazem crer que o Vosso projeto seria a melhor solução atual.

Os fluminenses e mineiros poderiam fazer algo deste tipo no lago da nascente do Rio Paraíba do Sul e em toda a extensão do rio. Sabe-se que este rio é importantíssimo para a indústria, para a agricultura, para a pecuária e para os cerca de dez milhões de pessoas que vivem em praticamente em toda a sua extensão.

Os paulistas, os fluminenses, os mineiros e os brasileiros em geral ficarão felizes se vós todos tiverdes êxito!

O Sancho mostrou-se também tão solidário com o Senhor e com Vossos súditos, que rogou-me que lhe desse alguns conselhos. Hoje ele estava naqueles dias de empolgação com seus ditados, mas eu consegui que ele só desse três recomendações: Não se despe um santo para vestir outro; há males que vem para o bem; é melhor prevenir do que remediar.

Caso o senhor faça uma boa escolha para resolver o problema do abastecimento de água para a região da cidade de São Paulo, conte com os préstimos deste Vosso humilde serviçal.

Rui Martins Iwersen

.

21 de março de 2014

Notícias sobre a água na Semana da Água

Água potável do mar

A direção da CASAN [Companhia de Águas e Saneamento de Santa Catarina] iniciou estudos preliminares com uma empresa especializada do setor para um projeto específico de dessalinização da água do mar para atender a população da região norte da Capital [Florianópolis], como alternativa para garantir o abastecimento na temporada de verão sem sobressaltos.

Uma unidade sugerida pelos técnicos teria capacidade de 100 mil metros cúbicos por dia de água do mar, o suficiente para atender aproximadamente 200 mil pessoas.

O estudo evoluirá para uma proposta técnica que será apresentada ao governo para eventual parceria público-privada.

Fonte: Diário Catarinense, 20/03/2014, coluna Visor, Rafael Martini, página 3

Janine Mara Alves, Florianópolis, colaboradora de GaiaNet

.

20 de março de 2014

22 de março – Dia Mundial da Água

Participe das atividades da Semana da Água!

rede_aguas

Dia Mundial da água

A data foi instituída pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 22 de março de 1992, data da publicação da Declaração Universal dos Direitos da Água. Os dez artigos da declaração chamam a atenção para fatores que envolvem o direito a seus múltiplos usos, importância para a vida, gestão compartilhada e valor econômico, mas também a sua fragilidade e como ela precisa ser utilizada racionalmente por todos, mantendo seu ciclo intacto.”A água não é somente uma herança dos nossos predecessores…” (art. 5º); “…não é uma doação gratuita da natureza…” (art. 6º) e “..não deve ser desperdiçada, nem poluída, nem envenenada…” (art. 7º), são algumas definições contidas na Declaração.

Ao longo dos seus 28 anos de atuação, a SOS Mata Atlântica sempre aliou a conservação da Mata Atlântica à luta pela proteção da água para o abastecimento das principais cidades brasileiras. “A conservação das nossas florestas está totalmente ligada à qualidade e quantidade da água. Sem floresta não há água e vice-versa”, afirma Malu Ribeiro, coordenadora do programa Rede das Águas. (…)

- See more at: http://www.sosma.org.br/eventos/participe-das-atividades-da-semana-da-agua/#sthash.teTJ9USn.dpuf

.

12 de março de 2014

Com seca, Fernando de Noronha é abastecida por água do mar e carros-pipaVista aérea da Baía dos Porcos, uma das mais belas paisagens de Fernando de Noronha; arquipélago sofre com a seca

Os moradores e turistas que visitam Fernando de Noronha estão sofrendo com um grande racionamento na distribuição de água. O arquipélago tem 2.630 habitantes, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas), e é administrado pelo Estado de Pernambuco.

O problema foi causado pela seca – a pior em 50 anos, que levou ao colapso a barragem do Xaréu no último dia 24. Por conta disso, as casas e estabelecimentos estão enfrentando racionamento de um dia com água e nove dias sem, já que o abastecimento está sendo feito exclusivamente por água dessalinizada do mar ou por carros-pipa. (…)

Leia mais em: http://zip.net/bjmKJR

.

14 de janeiro de 2014

Situação da água do mar

Cartão postal do Rio de Janeiro, Baía de Guanabara preocupa organização da Olimpíada por causa da poluição. Por dia, segundo o governo do Rio, são retirados da Baía de Guanabara pelos barcos coletores uma tonelada de lixo.

Leia mais em: http://zip.net/bll4Cs

.

07 de novembro de 2013

Programa Água Doce do Ministério do Meio Ambiente

Programa Água Doce chega ao Piauí e vai beneficiar 26 mil no semiárido

O dessalinizador: tecnologia de ponta
O dessalinizador: tecnologia de ponta
..
R$ 13 milhões serão investidos na construção de 67 sistemas de dessalinização da água
.
Os moradores de áreas rurais do semiárido piauiense terão acesso à água potável. O Ministério do Meio Ambiente (MMA), em parceria com o governo estadual, iniciará a execução do Programa Água Doce nas regiões mais necessitadas do Estado. O anúncio ocorrerá nesta quinta-feira (07/11), em Teresina, com a presença de representantes dos governos locais e das comunidades que serão beneficiadas pelo projeto. Ao todo, R$ 13 milhões serão investidos na construção de 67 sistemas de dessalinização da água encontrada nos lençóis freáticos das regiões que sofrem com a seca no Piauí.
(…) O Água Doce abrange os nove estados do Nordeste e Minas Gerais e já beneficiou, até agora, aproximadamente 100 mil pessoas em 154 diferentes pontos atingidos pela seca no país.
.
FILTRAGEM
A chegada do programa ao Piauí beneficiará mais de 26 mil pessoas. (…) A previsão é que as primeiras obras comecem até a metade do próximo ano. O sistema funciona como um purificador da água coletada por meio de poços já existentes nas comunidades beneficiadas. O coordenador nacional do programa, Renato Ferreira, afirma que a medida leva em conta cuidados ambientais, técnicos e sociais. “Ao fazer a filtragem molecular, o sistema tira bactérias, vírus e outros micro-organismos com um dos mecanismos mais potentes disponíveis no mundo”, afirmou. A água própria para o consumo passará pelo processo de purificação e será oferecida à população em espaços como um tanque ou um chafariz. (…)
.
PANORAMA
Cerca de 20 milhões de pessoas habitam a região do semiárido, o que representa 12,3% da população do país. A área total é de 969 mil quilômetros quadrados (11% do território brasileiro). Entre a população que convive com a escassez de água, 9 milhões estão na zona rural. (…)
.

.

25 de setembro de 2013

Elevação do nível do mar e salinização do solo, dos lençóis freáticos, dos rios, dos lagos e das lagoas

Elevação do nível do mar pode superar 80 cm até o fim do século

AFP

 Estocolmo – Especialistas revisarão para cima a elevação do nível do mar esperada para o próximo século na sexta-feira (27), durante a conferência sobre o clima em Estocolmo, na Suécia, alertando para uma ameaça importante provocada pelas mudanças climáticas que não deve preocupar apenas os atóis do Pacífico.

Em 2007, em seu relatório, o Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC, na sigla em inglês) avaliou que a alta média dos oceanos poderia alcançar entre 18 e 59 centímetros em 2100. Em sua nova análise sobre o estado do planeta, que terá sua primeira parte publicada na sexta-feira, a organização científica revisará estes números para cima, referindo-se a uma alta das águas que pode superar os 80 cm no fim do século, segundo versão provisória do resumo que ainda pode ser modificada. (…)

Leia mais em: http://zip.net/bjk1ps

.

10 de junho de 2013

Coca-Cola quer pintar as cidades brasileiras

Para onde será que a Coca-Cola acha que irão as tintas se os brasileiros decidirem “pintar o Brasil para a Copa das Confederações”?

As tintas das pinturas de ruas, calçadas e muros para torcer pela Seleção Brasileira de Futebol irão para o solo, para os lençóis freáticos, para os rios, para o mar, para os alimentos, para as bebidas e para a Coca-Cola, que de bom só tem energético, potássio e água.

Rui Iwersen; Reflexões sobre a propaganda da Coca-Cola “Vamos colorir o Brasil para a copa das Confederações”.

.

31 de maio de 2013

Dessalinização

Dessalinizador Shevchenko BN350 situado na costa do Mar Cáspio.

Dessalinização refere-se a vários processos físico-químicos de retirada de excesso de sal e outros minerais da água. De modo geral, refere-se a retirada de sais e outros minerais da água ou do solo.1 2 3

A dessalinização d’água é muito utilizada em regiões onde a água doce é escassa ou de difícil acesso, como no Oriente Médio, na Austrália4 e no Caribe, em navios transatlânticos e submarinos. A água doce obtida é utilizada para consumo humano ou irrigação. Algumas vezes o processo produz sal de cozinha como subproduto.

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre

..

22 de março de 2013

Dia Mundial da Água

Devido à deterioração continuada pelo Homem (Homo sapiens sapiens…) deste importante recurso do Planeta para a vida em geral, reeditamos hoje em GaiaNet um alerta dado pela ONU em 2010.

No Dia da Água, ONU defende urgência de preservação

Hoje, data em que se comemora do Dia Mundial da Água [de 2010], a Organização das Nações Unidas (ONU) divulgou um comunicado sobre a qualidade do recurso, vital para a vida na Terra. No documento, a entidade lembra que a qualidade da água em todo o mundo é ameaçada pelo crescimento populacional e pela expansão das atividades industrial e agrícola.

O texto afirma também que as mudanças climáticas ameaçam alterar o ciclo global hídrico e que há a necessidade urgente que os setores público e privado de todo o mundo se unam para assumir o desafio de proteger e melhorar a qualidade de rios, lagos e aquíferos. (…)

Fonte: UOL Notícias – WWW.noticias.uol.com.br e Reuters; 22/03/2010.

.

06 de janeiro de 2013

Seca no Nordeste

Cidade está há um ano e três meses sem água no Rio Grande do Norte

Natal – No Alto do Oeste do Rio Grande do Norte, o município de Luis Gomes (442 km de Natal) vive colapso no abastecimento de água. Seus quase dez mil moradores estão há um ano e três meses sem água nas torneiras.

O problema começou em outubro de 2011, quando o açude Dona Lulu Pinto, manancial que abastecia o município, secou. De lá para cá, medidas emergenciais vem sendo tomadas pelo município, Estado e governo federal. (…)

Leia mais em: http://noticias.bol.uol.com.br/brasil/2013/01/06/cidade-esta-ha-um-ano-e-tres-meses-sem-agua-no-rio-grande-do-norte.jhtm

.

28 de dezembro de 2012

Poluição, aquecimento e acidificação do mar

Corais podem desaparecer até 2100, diz estudo

Oceanógrafos acusaram o aquecimento das águas, acidificação e poluição pelo branqueamento dos corais da Grande Barreira de Corais da Austrália.

Todas as barreiras de coral do mundo estarão morrendo em 2100 se as taxas de emissão de carbono continuarem como as atuais, concluiu um estudo publicado na Science. O único jeito de preservar seu habitat, segundo os pesquisadores que analisaram os modelos climáticos, seria cortar as emissões o mais rápido possível. Seria necessário ainda remover o dióxido de carbono da atmosfera, com o plantio de árvores ou uso de máquinas.

A previsão foi feita para seis mil recifes, o que representa 2/3 do total. Os corais de mar aberto já estão sob ataque da acidificação dos oceanos, do aquecimento das águas e da poluição. As emissões de  carbono já reduziram o pH dos oceanos em 0,1, o que já ameaça os corais. Na última extinção em massa da história, a acidificação das águas provocou morte das espécies, mas não causou a extinção total. (…)

Leia mais em: http://noticias.bol.uol.com.br/ciencia/2012/12/26/corais-podem-desaparecer-ate-2100-diz-estudo.jhtm

29 de outubro de 2012

Salinização dos solos

Furacão Sandy

A enseada de Atlantic City é invadida pelas águas trazidas pelo furacão Sandy Mais Dann Cuellar/AP/BOL Fotos

.

15 de agosto de 2012

Queimadas na Mata Atlântica jogam carvão vegetal no oceano

 do UOL Notícias

.
Prática de corte e queima em área preservada de mata Atlântica, em São Paulo

O desmatamento por queimadas na mata Atlântica deixou uma enorme quantidade de carvão vegetal no solo. Segundo pesquisa de Carlos Eduardo de Rezende, biogeoquímico da UEFN (Universidade Estadual do Norte Fluminense), a prática criminosa não destruiu apenas a área verde do Brasil, hoje reduzida a menos de 8% do terreno original, como também pode devastar o resto do ecossistema por milênios.

O estudo, feito em parceria com o centro de estudos alemão Max Planck, descobriu que mais de 2,7 toneladas de carvão vegetal são despejadas no oceano Atlântico todo ano. (…) Como os sedimentos são levados pela chuva, eles chegam até os rios e, depois, desembocam no oceano. Este processo de limpeza do solo, feito durante a época das tempestades, pode demorar entre 630 e 2.200 anos para terminar. Por isso, mesmo após quase 40 anos da proibição das queimadas, os vestígios de carvão vegetal ainda são despejados no mar. Sem apontar as consequências reais, o material demonstra que a queimada vai além do ato isolado na área e gera uma reação em cadeia e prejudicial ao restante do ambiente.

.

.

Informações sobre dessalinização de águas do mar e salobras de 2009 a junho de 2012

Editorial

A dessalinização da água do mar e de águas salobras do subsolo tem se mostrado uma das mais importantes atividades humanas para garantir água potável para populações e água doce para a industria e a agricultura.

A dessalinização da água do mar poderá futuramente ser o recurso para a recuperação de rios resultantes de degelo em montanhas e de rios superexplorados por atividades humanas. A utilização da água do mar poderá mesmo colaborar futuramente para a contenção ou minimização da elevação do nível do mar resultante do aquecimento global antropogênico.

Com estes objetivos, publicaremos nesta página de GaiaNet informações úteis sobre dessalinização, tecnologias de dessalinização, salinização, águas salobras e poluição dos rios e do mar.

Rui Iwersen, editor

.

03 de junho de 2008

Processo de dessalinização da água salgada

clip_image001

O consumo de água potável cresce em ritmos alarmantes e a única saída para que não haja falta de água seriam formas de transformar a água salgada em água doce. Diante do problema global de diminuição de água potável, iniciou-se em 1928, na Ilha de Curaçao o processo de dessalinização da água salgada. (…)

Hoje existem cerca de 4.700 instalações de dessalinizadores distribuídos por todo o mundo. No Brasil, existem 600 dessalinizadores, mas poucos funcionam já que sua manutenção requer material específico e a troca do material de manutenção provoca danos no aparelho que é abandonado por isso. (Google)

Dentro da idéia de construção progressiva de um Grupo de Ação e Informação Ambiental (Gaia), com possíveis núcleos locais (em Florianópolis estamos organizando GaiaFloripa) e seu braço eletrônico (GaiaNet), publicamos também 2 matérias sobre dessalinização: “O processo de dessalinização”; “Dessalinização no Ceará”.

Com a intenção de nos instrumentalizar para nossas necessárias ações ecológicas atuais e futuras, nesta página continuaremos a editar matérias sobre dessalinização da água do mar e de águas salobras.

Rui Iwersen, editor.

.

O processo de dessalinização

.

A água salgada encontrada nos mares e oceanos forma 95% de toda a água existente no planeta. Possui cerca de 35 gramas de sais por litro de água, uma quantidade que se ingerida provoca forte desidratação.

O consumo de água potável cresce em ritmos alarmantes e a única saída para que não haja falta de água seriam formas de transformar a água salgada em água doce. Diante do problema global de diminuição de água potável, iniciou-se em 1928, na Ilha de Curaçao o processo de dessalinização da água salgada.

A dessalinização da água pode acontecer através da:

Osmose Inversa:
É um processo de separação da água e do sal por meio de pressão sobre o líquido.

Dessalinização Térmica:
É um processo onde primeiramente evapora-se a água para fazer a separação entre esta e o sal e logo após submete-a ao processo de condensação para que retorne ao estado líquido.

Destilação Simples:
É um processo semelhante à dessalinização térmica, porém mais simples. A água é aquecida a 100ºC para evaporar-se e logo em seguida é encaminhada a um condensador onde retorna ao estado líquido.

A forma mais utilizada nesta transformação é a osmose inversa, pois seu custo é bastante acessível e além de separar o sal da água, também retira dela os possíveis vírus, bactérias e fungos existentes.

Hoje existem cerca de 4.700 instalações de dessalinizadores distribuídos por todo o mundo. No Brasil, existem 600 dessalinizadores, mas poucos funcionam, já que sua manutenção requer material específico, e a troca do material de manutenção provoca danos no aparelho que é abandonado por isso.

As ilhas de Chipre é um bom exemplo de dessalinização. Utilizam este processo não somente para abastecer as necessidades da população, mas também para devolver a água do meio ambiente que já foi retirada ou diminuída através de depósitos nos lençóis freáticos.

.

Programas de Dessalinização da Água do Mar

.

clip_image002

Programa de dessalinização do Ceará

Através desse Programa, o Estado do Ceará objetiva antecipar-se aos fatos, desenvolvendo ações que venham a possibilitar, futuramente, a utilização dessa alternativa para a obtenção de água. O grande impedimento atual para a adoção dessa alternativa prende-se a seu custo, pois, apesar do desenvolvimento tecnológico das últimas décadas, o custo da produção de água dessalinizada do mar permanece elevado.

Este custo ainda é muito alto comparado com o aproveitamento de fontes alternativas de água, exceto para grande parte das áreas áridas do mundo. No entanto, não se deve ignorar que, futuramente, a escassez regional implicará na necessidade de importação de água de bacias hidrográficas cada vez mais distantes, quando então a alternativa de dessalinização da água do mar poderá viabilizar-se.

Rui Iwersen, editor

..

10 de junho de 2009

Salinização

Festividades, desperdícios e poluição das cidades e da Terra

Hoje, véspera da festa de Corpus Christi, feriado mutante que este ano acontece no dia 11 de junho, o Jornal das Dez da Globo News (canal 40 da Net) apresenta uma série de cidades que organizam seus “tapetes” nas ruas em que amanhã passarão as procissões. Como “exemplo da religiosidade e devoção do brasileiro”, o jornal cita e mostra uma cidade com “um tapete de um quilometro, que levou 40 toneladas de farinha, sal e serragem”.

Fonte: TV Globo News; Jornal das Dez; www.g1.com.br/globonews

Rui Iwersen, editor

.

05 de setembro de 2009

Poluição religiosa

Poluição dos rios, dos lagos e do mar na Índia

.

Ativistas de organização de defesa do meio-ambiente buscam chamar a atenção para a contaminação de rios, lagos e do mar causada pela prática de lançar imagens do deus hindu Ganesha nas águas. As imagens normalmente são cobertas com tintas que contêm metais pesados, como mercúrio, cádmio e chumbo.
.
Fonte: EFE e BOL Fotos
.
Rui Iwersen, editor
.
..

14 de setembro de 2009

Reutilização de águas servidas

Água tratada de esgoto

No século XXI, a água tratada de esgoto é um recurso cada vez mais valioso. Na Califórnia, estado mais rico e populoso dos Estados Unidos, uma moderna estação de tratamento de esgoto fornece água potável para os moradores. No Estado de São Paulo, a água de reuso é vendida pela estação de tratamento para empresas particulares e prefeituras que a utilizam para a lavagem de ruas, rega de jardim e resfriamento de máquinas.

O vídeo deste programa só estará disponível no site a partir do dia 17/09/2009.

Saiba mais:

- Visite o site da Estação de Tratamento de esgoto de Orange Couty, na Califórnia, que transforma água residual de esgoto em água potável;

- Veja como a Sabesp transforma em produto água tratada de esgoto. A água de reuso é comercializada na grande São Paulo para lavagem de pistas, rega de jardim e resfriamento de máquinas.

O programa Cidades e Soluções será retransmitido dia 16 de setembro às 22,30 h. e em outros horários alternativos.

Fonte: Cidades e Soluções, TV Globo News –  www.g1.com.br/globonews

Rui Iwersen, editor

.

19 de setembro de 2009

Dia Mundial de Limpeza de Rios e Praias

Ambientalistas, especialmente crianças, participaram hoje de atividades de limpeza de rios e praias em todo o pais, caracterizando uma importante ação ecológica e uma eficiente atividade educativa para protegermos nossos rios, mares e lagoas e suas formas de vida.

Rui Iwersen, editor

.

22 de março de 2010

Cientistas inventam aparelho que dessaliniza pequenas porções de água

Cientistas do Massachusetts Institute of Technology (MIT) desenvolveram um aparelho capaz de transformar pequenas quantidades de água do mar em água potável graças a uma bateria, e de forma muito mais simples que os métodos de dessalinização existentes, publica a revista “Nature”.

As técnicas de dessalinização usadas atualmente requerem um alto consumo energético e só são eficientes quando envolvem grandes quantidades de água. Por isso, é difícil utilizá-las em regiões afetadas pela pobreza ou por desastres naturais. O aparelho, desenvolvido por cientistas do MIT liderados por Jongyoon Han, funciona mediante um fenômeno conhecido como “polarização por concentração de íons”. Esse processo se produz quando uma corrente de íons circula através de um nanocanal que vai selecionando os íons. O nanocanal se situa entre dois microcanais por onde circula a água salgada e, quando se aplica uma voltagem ao nanocanal, os íons se concentram em um extremo do nanocanal e se esvaziam no extremo oposto. Em consequência desse processo, se repelem os íons salinos de água marinha próximos ao nanocanal. Ao transformar um dos microcanais em dois canais próximos à zona de repulsão, apenas a água dessalinizada, que não tem carga iônica alguma, pode atravessar a zona carregada e passar assim a outro canal destinado à água potável.

O método permite eliminar os sais e as partículas de maior tamanho, como as células, os vírus e microorganismos, com tanta eficácia quanto as mais modernas usinas de dessalinização.

Fonte: FolhaOnLine – WWW.folha.com.br

Rui Iwersen, editor

.

15 de julho de 2010

Curso sobre Osmose Inversa na Coppe

Entre os dias 19 e 23 de julho, a Escola Piloto Presencial do Programa de Engenharia Química da Coppe promove o curso “Osmose Inversa: fundamentos, membranas comerciais, incrustações e limpeza de membranas”. As aulas serão ministradas pela professora Ana Carolina Miranda Costa, de segunda-feira a sexta-feira, das 12h às 13h, no sala 115 do bloco G do Centro de Tecnologia (Av. Athos da Silveira Ramos, 149, Cidade Universitária). Para se inscrever, é preciso preencher a ficha disponível em http://www.peq.coppe.ufrj.br/piloto/presencial/.

A Escola Piloto Presencial foi criada em 2008 pelo Programa de Engenharia Química da Coope/UFRJ com o objetivo de compartilhar com a comunidade externa a experiência de seus professores ministrando cursos presenciais. Os cursos têm carga horária média de 12 horas, distribuídos entre aulas teóricas e práticas.

Fonte: Boletim Olhar Vital – www.olharvital.ufrj.br; Edição nº 224

Rui Iwersen, editor

.

29 de setembro de 2010

Estudo aponta crise nos rios do mundo

OSLO – Os rios do mundo estão em crise, inclusive na América do Norte e na Europa, onde os governos já investiram trilhões de dólares para recuperar as fontes de água doce, segundo um estudo divulgado na quarta-feira. “As ameaças à segurança hídrica humana e à diversidade biológica são pandêmicas”, disse à Reuters Charles Vorosmarty, da City University, de Nova York, um dos autores do estudo publicado na revista Nature.

A equipe internacional de cientistas estima que quase 80 por cento da população mundial — ou cerca de 5 bilhões de pessoas — vivam em áreas com altíssimos níveis de ameaça à segurança hídrica, causada principalmente pela má gestão dos rios e pela poluição. Um mapa mostra que a ameaça é gravíssima em grande parte dos Estados Unidos, inclusive na bacia do Mississippi, e em quase toda a Europa. A Índia, inclusive a bacia do Ganges, e o leste da China, com o rio Yangtze, também aparecem marcados em vermelho no mapa.

O estudo diz ter sido o primeiro a examinar detalhadamente dois conjuntos de ameaças — ao abastecimento de água potável para as pessoas e à biodiversidade. (…) Os autores disseram que os políticos vão levar décadas para se engajarem suficientemente na solução dos problemas. “Enquanto isso, uma fração substancial da população mundial e incontáveis espécies de água doce continuam em perigo”, escreveram.

Fonte: Reuters – http://noticias.bol.uol.com.br/ultnot/cienciaesaude/ultnot/reuters/ e UOL Notícias –http://noticias.uol.com.br

Rui Iwersen, editor

.

24 de outubro de 2010

Austrália transforma água do mar em água potável

Apesar de caros e combatidos por ambientalistas, equipamentos de dessalinização surgem como alternativa para suprir a necessidade de 22 milhões de australianos.

A dessalinização da água do mar é uma saída para as regiões de deserto do planeta. No programa, você vai ver como é feita a transformação da água do mar em água potável na Austrália – o país mais árido do mundo e o que mais investe nessa técnica. A repórter Giovana Vitola conheceu uma usina de dessalinização e conta os detalhes dessa transformação. Nos últimos quatro anos, a mesma água usada para surfar é a que começa a chegar às casas de milhões de australianos. Desde 2006, todas as principais cidades da Austrália passaram a construir usinas de dessalinização.

Em um dos maiores projetos de infraestrutura da Austrália, as cinco maiores cidades do país estão aplicando US$ 13,2 bilhões em usinas de dessalinização, com capacidade para sugar milhões de galões de água dos oceanos por dia, removendo o sal e produzindo água potável. Hoje, 15% da água potável de Sydney vem do mar. Apesar de caros e combatidos por ambientalistas, equipamentos de dessalinização surgem como alternativa para suprir a necessidade de 22 milhões de australianos. Para os críticos, o processo vai colaborar ainda mais para as mudanças climáticas que vêm agravando a escassez de água do país.

Fonte: Globo News – WWW.g1.globo.com/globonews ; Globo News Especial; Desafio Água; 24 de outubro de 2010

Rui Iwersen, editor

.

Curiosidades Ecológicas

Desde 2006, todas as principais cidades da Austrália passaram a construir usinas de dessalinização..

Hoje, 15% da água potável de Sydney vem do mar.

Dentro de 2 anos, 30% da água potavel da Austrália virá do mar.

As usinas de dessalinização australianas estão usando energia de fazendas eólicas.

Globo News; Globo News Especial; Desafio da Água; 24 de outubro de 2010

Rui Iwersen, editor

.

21 de dezembro de 2010

Frio, neve, sal; frio, neve, sal; frio, neve; frio, neve; frio …

Apesar da preocupante salinização dos solos e das águas em vários continentes, e de todas as ações para tentar detê-la e revertê-la, os europeus e americanos do norte continuam a usar sal para derreter a neve das ruas e estradas.

Deve haver alternativa mais ecológica; é impossivel que não. Cientistas, “mãos à obra”, cabeça para pensar, porque senão no hemisfério norte vai ser cada vez mais frio, neve, sal; frio, neve, sal; frio, neve; frio, neve; frio …

Rui Iwersen, editor

.

22 de março de 2011

Dia Mundial da Água

No Dia Mundial da Água, BBC revela disparidades para obter recurso no mundo

.

Mulher caminha em média 2 km todos os dias para conseguir água em uma vila na Índia

O acesso à água potável ainda é um desafio diário para grande parte das populações do mundo. Compiladas pela BBC para o Dia Mundial da Água, nesta terça-feira, imagens mostram as diferenças entre países em que água é um bem facilmente acessível e outros em que conseguir o recurso é uma tarefa arriscada e difícil.

Apesar das inúmeras fontes naturais de água no mundo – rios e lagos, em geleiras e aquíferos, chuva e neve – a quantidade de água que diferentes países conseguem extrair para fornecer a seus cidadãos varia bastante. Um estudo da Organização das Nações Unidas para a Agricultura e a Alimentação (FAO) identificou países em que a demanda por água excede a oferta natural do recurso. Segundo a organização, os países onde isso acontece fazem maior pressão sobre as fontes de água doce. No topo da lista dos que mais utilizam o recurso está a península árabe, onde a demanda por água doce excede em 500% a disponibilidade na região.

(…) Mas, a maior pressão sobre as fontes de água doce não está necessariamente nos lugares mais secos, mas nas regiões com o maior percentual da população global. O sul da Ásia, por exemplo, consome quase 57% de sua água doce, mas abriga quase um terço da população mundial. Situação que alterem a distribuição de água nessa região – causadas por mudanças climáticas, pelo aumento do número de terras irrigadas ou pelo aumento do uso geral de água, ameaçam a vida de bilhões. (…)

Rui Iwersen, editor

.

14 de julho de 2011

Só dessalinizar a água do mar não basta

Golfinhos e baleias são ameaçados pelo lixo plástico nos oceanos

  e UOL Bichos

.
O lixo plástico na superfície dos oceanos é uma ameaça mortal para as baleias e os golfinhos e ainda não foi estudado pela ciência, segundo um estudo que será apresentado na reunião da Comissão Baleeira, que começa nesta segunda-feira na ilha britânica de Jersey.

Em 2008, 134 tipos de redes diferentes foram encontradas nos estômagos de duas cachalotes que encalharam no litoral da Califórnia, Estados Unidos, e que provavelmente morreram de oclusão intestinal. Em 1999, na cidade de Biscarrosse (sudoeste da França), uma baleia de Cuvier encalhou com 33 kg de plástico no corpo. (…)

Rui Iwersen, editor

.
25 de julho de 2011

Dilma anuncia construção de 750 mil cisternas no Nordeste até 2014

 da Folha.com

Em discurso para os governadores do Nordeste e sete ministros, a presidente Dilma Rousseff anunciou nesta segunda-feira, em Arapiraca (120 km de Maceió, AL), a construção de 750 mil cisternas no Nordeste até o fim de 2014.

De acordo com a presidente, as obras de combate à seca fazem parte do programa Água para Todos, que complementa o plano Brasil Sem Miséria na região. (…)
.
Rui Iwersen, editor
.
.
04 de setembro de 2011

Usina de Dessalinização na Austrália

Austrália à Prova de Seca – Foster vai a Melbourne, onde depois de 13 dias de seca extrema, parece ter o seu futuro garantido com uma usina de dessalinização que irá transformar água salgada em água doce.

Às 8:30 no DISCOVERY CHANNEL

Próximas Sessões:

09-09-2011 8:30

Fonte: Zon Multimedia – Guia TV

Barbara Salles Iwersen, colaboradora de GaiaNet

.

06 de setembro de 2011

Não basta dessalinizar a água do mar

Pela 1ª vez, estudo acha plástico em mar do polo Norte

Folha.com

A grua do navio levanta e despeja no convés uma rede em formato de cone. A oceanógrafa inglesa Clare Miller, porém, sabe o que procura ali –e não são peixes. Ela logo esvazia a ponta da rede dentro de um balde, revelando algas, plâncton e… plástico.
Em apenas uma hora dentro d’água, a rede de Miller coletou pedaços minúsculos de plástico e nylon numa das regiões mais remotas do oceano: o mar de Barents, a noroeste do arquipélago de Svalbard, Noruega, a menos de 1.300 km do polo Norte.
A coleta, feita a bordo do navio Arctic Sunrise, do Greenpeace, comprova pela primeira vez algo de que já se desconfiava: o Ártico também está contaminado por lixo. (…) O lixo é difícil de ver a olho nu. Ele é composto, em sua maior parte, de pedacinhos de plástico bastante degradados pelo Sol, que ficam em suspensão na água.
Arte

Os restos são tão pequenos que precisam ser capturados com uma rede especial, feita para coletar plâncton (animais e algas microscópicas). Segundo Miller, o tamanho dos pedaços de lixo e a ausência de outros indicadores de poluição, como bolas de piche, sugerem que o plástico é “importado”, chegando ao mar de Barents trazido por correntes marinhas como a do Golfo, que sai do Atlântico tropical e banha a Europa. (…)

LIXO GENERALIZADO

O lixo marinho invisível é um problema global. A ONG mantém uma base de dados de plástico coletado por seus navios em dez outras regiões do planeta. Todas revelam alguma contaminação. De longe a pior situação é a do norte do Pacífico, que abriga a famosa “grande mancha de lixo”. É uma zona que pode chegar a 15 milhões de km2 (quase o dobro do território do Brasil) na qual a água concentra uma grande quantidade de plástico trazido da Ásia e da América do Norte, mantida ali por correntes em giro. No mar, o lixo é engolido por animais marinhos e entra na cadeia alimentar –quando não os mata.

RESTO DE REDES

A presença de restos de redes de pesca de nylon nas amostras coletadas por Miller também é típica da contaminação por plástico.
Segundo Bengtsson, o problema é tão disseminado que o governo norueguês freta periodicamente barcos de pesca para buscar equipamento descartado no mar. (…)

Rui Iwersen, editor

.

15 de setembro de 2011

Teste de purificadores encontrou modelos que pioram a qualidade da água

 do BOL

A ProTeste (Associação Brasileira de Defesa do Consumidor) avaliou cinco modelos de purificadores de água e descobriu que dois dos modelos pioram a qualidade da água, sendo que um deles adiciona metal pesado à agua.Dos cinco modelos testados, apenas um foi aprovado segundo os parâmetros do Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial). Foram avaliados os seguintes purificadores: Sterilizer, da Latina Eletrodomésticos; Noblesse Flex HF, da Europa; PA30G, da Electrolux; Compact Gel, da Ulfer; e BPA50, da Brastemp.
Divulgação
Purificador Latina Sterilizer
Purificador Latina Sterilizer, aprovado em avaliação da ProTeste
.
O purificador da Ulfer foi eliminado do teste por apresentar uma quantidade de prata na água 14 vezes maior do que a permitida em lei. A prata não é eliminada pelo organismo. O modelo da Electrolux apresenta um ambiente que favorece a proliferação de micro-organismos. A concentração inicial de bactérias na água aumentou em mais de 10% após a passagem pelo filtro, piorando a qualidade da água.Os itens da Ulfer e da Electrolux também apresentaram problemas no teste de redução da quantidade de cloro.
.
O modelo da Ulfer reduziu em 62% a concentração de cloro e o da Electrolux, em 57%; a informação dos aparelhos é de que eliminariam ao menos 75% do cloro. Também foi constatada a incapacidade de eliminar ou reter bactérias satisfatoriamente nos dois modelos. Os resultados do teste foram encaminhados ao Inmetro, solicitando a retirada dos produtos dos fabricantes que não se adequratam às regras de certificação. (…) Apenas um produto é recomendado pela associação, o modelo Sterilizer, da marca Latina, “por apresentar eficiência bacteriológica e microbiológica, o foco do produto”, de acordo com o relatório da ProTeste.
.
Rui Iwersen, editor
.
.
03 de outubro de 2011

Tuvalu vive estado de emergência por causa de escassez de água potável

UOL Notícias e EFE

Sydney (Austrália) – O Governo da nação de Tuvalu, um pequeno arquipélago no oceano Pacífico, declarou o estado de emergência por culpa da seca, informaram nesta segunda-feira fontes oficiais. O serviço de Defesa da Nova Zelândia enviou um avião Hércules com tanques de água, equipamentos de destilação e pessoal da Cruz Vermelha perante a seca no arquipélago, segundo o ministro de Relações Exteriores neozelandês, Murray McCully. (…)
.
A Cruz Vermelha de Tuvalu assumiu o abastecimento de água na capital Funafuti e em outras ilhas como Nukulaelae onde o estado de emergência foi declarado na semana passada.Há mais de seis meses que não chove em Tuval u e os meteorologistas preveem que a falta de precipitações se estenderá até dezembro, agravando uma seca que os especialistas atribuem ao fenômeno “La Niña”. Tuvalu, país membro da Comunidade Britânica de Nações, é formado por seis ilhas com uma extensão conjunta de 26 quilômetros quadrados com população de 11 mil habitantes.

Rui Iwersen, editor

.

04 de outubro de 2011

Lixo e morte no mar

Tartarugas aparecem mortas na Praia Grande (SP)

 UOL Notícias

Onze tartarugas apareceram mortas na região de Praia Grande, no litoral paulista, entre o último domingo e hoje. Entre elas, havia 10 tartarugas verdes e uma tartaruga-de-pente. Segundo a veterinária Andrea Maranho, do Grupo de Resgate e Reabilitação de Animais Marinhos (Gremar), parte das tartarugas morreu por ingestão de lixo, uma delas foi atropelada por uma embarcação e outra foi afogada por causa da atividade pesqueira.

Somente este ano, 134 ocorrências com tartarugas já foram registradas, número elevado para o período. Os problemas acontecem principalmente por causa do lixo ingerido acidentalmente pelos animais e por sua captura em redes de pesca. Esta semana também foi encontrado um pinguim no Guarujá, mas ele se encontrava em bom estado de saúde.

Rui Iwersen, editor

.

12 de outubro de 2011

Dia do Mar

O Dia do Mar é comemorado no dia 12 de outubro. (…) Acima, foto de Selmo Santos: “Vista do mar da cidade de Cabo Frio, Região dos Lagos, no estado do Rio de Janeiro”. Selmo Santos; BOL Fotos

Rui Iwersen, editor

.

15 de janeiro de 2012

Sistema fotovoltaico compacto para a electrificação descentralizada

Para cobrir as necessidades de fornecimento de energia em regiões sem infra-estruturas, a Trunz Water Systems desenvolveu uma ampla gama de sistemas fotovoltaicos compactos: a Central de Energia Solar Trunz (TSPC).A TSPC é utilizada ou em ligação com uma instalação de água doce, salobra ou salgada da Trunz ou enquanto solução independente para o fornecimento de energia em regiões isoladas.

Esta solução independente e inovadora tem na sua base os mais recentes desenvolvimentos da tecnologia solar e reúne componentes de primeira classe, os quais funcionam sem qualquer problema sob as mais extremas condições climáticas. A TSPC não é apenas uma solução altamente eficiente em termos energéticos, como também uma resposta competitiva aos desafios de melhoria das infra-estruturas em regiões isoladas.

Componentes

Todos os componentes são montados e testados na nossa fábrica, o que conduz a uma elevada segurança do sistema. O sistema pré-montado reduz as despesas de instalação no local e permite uma rápida colocação em funcionamento: Regulador solar; Baterias de gel; Inversores; Módulos solares; Sistema de detecção para módulos solares.

Rui Iwersen, editor

.

7 de junho de 2012

Maus tempos

Voluntários trabalham na construção do tradicional tapete de sal de Matão, SP

- Como não chove hoje em Matão, será realizado o tapete de sal para a procissão de Corpus Cristi, uma tradição de 64 anos. (…) Serão usadas 70 toneladas de material. Depois tudo será desmanchado.

.
Por causa da chuva sobre o Estado de São Paulo, em outras cidades não haverá construção de tapetes.
.
- Senhor Secretário de Turismo, o que será feito da serragem que não foi usada por causa do mau tempo?
- Como ela não pode ser guardada até o ano que vem, a serragem será descartada. Oitenta metros cúbicos. Coloridos.
.
TV Globo News; Em Cima da Hora; Edição das Dez; 7 de junho de 2012
.
Nota da Redação de GaiaNet: o mau tempo continuará; este mês ainda virão as fogueiras, os fogos de artifício e os balões das festas juninas.

Rui Iwersen, editor

.

28 de junho de 2012

Informações da Rio+20: água

Entre 1992 e 2009, a Antártica e a Groenlândia perderam a cada ano, em média, 36,3 bilhões de toneladas de gelo a mais que o ano anterior.

Fonte: NASA

No mundo, 10% das terras irrigadas se tornaram saturadas em água ou salgadas.

Fonte: World Water Assessment Programme

2,1 bilhões de pessoas vivem nas zonas secas. As zonas secas e os desertos representam 41,2% da superfície mundial.

Fonte: UNPDD

Rui Iwersen, editor de GaiaNet; Rio de Janeiro; Cinelândia; Rio+20; A Terra Vista do Céu www.terravistadoceu.com


01 de julho de 2012

Futuras postagens no início do artigo

.

.

.

59 Comentários

  1. jose said,

    22 de janeiro de 2014 at 21:16

    como faso para comprar um desalinizador na bahia

    • gaianet said,

      5 de fevereiro de 2014 at 23:38

      Na página sobre dessalinização da água do mar e de águas salobras de GaiaNet temos algumas informações sobre venda de dessalinizadores, mas também sobre oferta pública deste recurso, especialmente no Nordeste, através do Programa Água Doce do Ministério do Meio Ambiente. O Google (buscando “dessalinizador na Bahia”) apresenta também uma série de sites sobre venda de dessalinizador na Bahia e sobre “acordo que garante dessalinizadores em 30 municípios da Bahia” (o Programa Água Doce, do Ministério do Meio Ambiente).
      Rui Iwersen, editor

  2. Estazio said,

    26 de agosto de 2013 at 17:08

    Google nao tem, na nada.

  3. josé luiz said,

    26 de agosto de 2013 at 13:59

    muito obrigada, pois esse site foi de grande ajuda em trabalho de Química.

  4. dedo duro said,

    16 de outubro de 2012 at 10:54

    nao? porque essa agua nao tem cloreto de sodio.

  5. Renan Rodrigues said,

    19 de maio de 2012 at 11:17

    Gostaria de saber sobre os custos para a obtenção de h2o a partir da h2o do mar.
    Obrigada

    • gaianet said,

      2 de junho de 2012 at 21:37

      Boa noite Renan.
      Nas diversas postagens de GaiaNet sobre dessalinização há referências a custos do processo. Como podemos ver nas postagens, o custo do processo de dessalinização é alto se comparado à obtenção de água natural e potavel diretamente das fontes que o planeta ainda nos oferece. Mas, estas fontes estão ficando cada vez mais escassas e a “obtenção de h2o a partir da h2o do mar”, como dizes em tua pergunta, vem se mostrando uma alternativa importante para alguns países, como os do Oriente Médio, ou algumas regiões do Planeta, como o nordeste brasileiro.
      No início de todo processo científico, tecnológico e industrial, os preços são mais altos. Mas, com o passar dos anos, com o aperfeiçoamento e simplificação da tecnologia e dos processos industriais, os preços tendem a diminuir, como aconteceu com o rádio, a televisão, o computador e outros produtos. Por exemplo: em dezembro de 2009, em uma resposta a um comentário neste artigo sobre dessalinização, eu disse que “os dessalinizadores são equipamentos de custo relativamente elevado, mas, comparando-se com os custos normais de água encanada, pagam o investimento em 4-6 anos”. Leia sobre a evolução científica, tecnológica e industrial dos processos de dessalinização em GaiaNet e em outras fontes, e verás que vale a pena pagar o preço do processo, quer já tenhas necessidade ou ainda não.
      Não esqueças que, a longo prazo, os investimentos em práticas, tecnologias e produtos ecológicos se pagam financeira e ambientalmente.
      Abraço
      Rui Martins Iwersen, editor de GaiaNet

  6. Abilio João said,

    22 de fevereiro de 2012 at 13:49

    A nossa localização é na rua direita da samba-Luanda-Angola. Com urgência necessitamos de um processo de tratamento de água atraves de dosagem de cloro. Queremos apoio.

  7. João Roberto said,

    13 de outubro de 2011 at 11:51

    Bom dia,
    alguém sabe se a água comercializada pela Bioágua realmente proporciona tudo que promete?

    http://www.bioagua.com.br

  8. gabrielly said,

    5 de abril de 2011 at 20:39

    não gostei

  9. JOSE said,

    16 de fevereiro de 2011 at 12:09

    Desenvolvemos um DESSALINIZADOR CASEIRO com a função de decantar o sal de poços artesianos e TORNAR POTÁVEL UMA ÁGUA QUE PODE SER PREJUDICIAL À SAÚDE HUMANA E DANIFICAR PLANTAS. A preço muito baixo, à altura de todos, PODE SER UMA SOLUÇÃO PARA ÁGUA SALOBRA.. Vejam a entrevista acessando o GOOGLE com o texto: PURIFICADOR DE ÁGUA – PROPARNAIBA. Nós nos propomos a eliminar 80% da água salobra de poços artesianos.

    Precisamos divulgar esta descoberta e solicitamos a sua colaboração. Residimos em Fortaleza – Ceará, e o nosso telefone é (85) 8748.0575. Obrigado e bom dia. Reis ou Regis.

  10. JOSE said,

    6 de fevereiro de 2011 at 14:09

    “Fortaleza Água Sem Sal”, “Fortaleza Dessalinizada” ou “Água Pura & Dessalinizada Fortaleza”. O DESSALINIZADOR CASEIRO NÃO É UM EQUIPAMENTO DE AÇO INOXIDÁVEL DE OSMOSE REVERSA E NENHUM EQUIPAMENTO ELETRICO OU HIDRÁULICO QUE TRABALHA SOB PRESSÃO. Trata-se de UM SISTEMA DE DESSALINIZAÇÃO CASEIRO REALIZADO POR REAÇÃO QUÍMICA PARA POÇOS ARTESIANOS E PROFUNDOS, CACIMBAS, CISTERNAS E RESERVATÓRIOS EM GERAL. Foi testado e aprovado por professores de química durante vários anos. Não tem contra indicações e é DESTINADO A PEQUENAS COMUNIDADES DE BAIXO PODER AQUISITIVO, QUE PRECISAM DE ÁGUA PURIFICADA, PORÉM DE CONSUMO LIMITADO ( 1.OOO lts / h = MIL LITROS DE ÁGUA POR HORA). COMO FUNCIONA? Consiste no pré-tratamento de água feito com as seguintes etapas: a) limpeza e desinfecção do poço artesiano, b) limpeza e desinfecção dos reservatórios (cx. d’água, cisternas, etc.), c) instalação de produtos químicos para fazer a decantação do sal (05 tipos diferentes de pedras minerais QUE REAGEM EM CONTATO COM A ÁGUA SALOBRA FORMANDO UM GÁS E TORNANDO O FUNDO DO POÇO EM UM GRANDE FILTRO), d) instalação de O1 dosador de cloro automático marca DOSACLORO para fazer a eliminação de bactérias, coliformes fecais, coliformes totais, fungos, etc., e) instalação de O1 filtro de CELULOSE (para a retirada de resíduos sólidos como o barro, areia, lodo ou a lama e bactérias mortas pelo cloro) e o filtro de CARBOMAX (para fazer a eliminação de produtos químicos como o cloro, cal, nitrato de alumínio, etc.), f) substituição do refil do DESSALINIZADOR de 6 em 6 meses: (valor R$ 200,00) e, g) ANÁLISE BACTERIOLÓGICA da água após a passagem pelo SISTEMA DE PURIFICAÇÃO TOTAL ? recolhida na torneira do filtro especial com CARBOMAX e CELULOSE. Observação: a DESSALINIZAÇÃO só será possível se a vazão da bomba for no máximo de 1.OOO litros por hora por que, se houver uma sucção muito rápida, pode haver a ELIMINAÇÃO dos produtos químicos antes do tempo previsto. (…)

  11. JOSE said,

    27 de dezembro de 2010 at 7:50

    ÁGUA SALOBRA AGORA TEM SOLUÇÃO: O preço para Fortaleza – Ceará e imediações seria de R$ 500,00 (quinhentos reais) pela implantação do sistema cujo refil é suficiente para 1 a 2 anos. O refil custa R$ 200,00. ESTAMOS PROPONDO COMO META DE ATENDIMENTO, BENEFICIAR PELO MENOS MIL POÇOS ARTESIANOS POR ANO. Já foram instalados 07 sistemas de filtragem no interior do Estado e na cidade de Fortaleza – CE. Importante: a capacidade da vazão da água saindo do poço deverá ser 1.000 (mil litros por hora). Com uma vazão superior, compromete o resultado final, pois o produto pode ser sugado pela bomba. Não tem contra indicações para a saúde. Além de retirar 80% do sal da água, esta serve para cozinhar e lavar roupas. Para beber, pode-se utilizar filtro de vela comum, filtro de carvão ativado com celulose ou filtro de carbomax. Fabricamos dessalinizadores com um novo processo de decantação. E este metodo de decantação demorei 5 anos para descobrir. Para deixar as pessoas despreocupadas, estamos fazendo a análise de salinidade, bacteriológica e fisico-química. Ainda não definimos um nome mais adequado para este sistema de filtragem de sal. Foram sugeridos os seguintes: FILTRO PARA SAL, DESSALINIZADOR UNIVERSAL PARA ÁGUA DE POÇO, FILTRO PARA ÁGUA SALGADA OU ÁGUA SALOBRA, PURIFICADOR DE ÁGUA COM SAL, FORTALEZA – ÁGUA SEM SAL, FORTALEZA DESSALINIZADA, ÁGUA PURA & DESSALINIZADA FORTALEZA, FILTRAGEM DE ÁGUA SALOBRA ATRAVÉS DO PROCESSO DE DECANTAÇÃO. Gostaria de receber SUGESTÕES DE NOMES e alguma opinião. Falar com Reis ou Regis, pelo fone (85) 8748.0575. Fortaleza – Ceará – Brasil.

  12. 9 de novembro de 2010 at 21:54

    DESSALINIZADOR CASEIRO PARA ÁGUA SALOBRA (SALGADA) – APARELHO DOSADOR DE CLORO marca DOSACLORO – PURIFICADOR DE ÁGUA COM CARBOMAX E CELULOSE (FILTROS ESPECIAIS PARA ELIMINAR AREIA, BARRO, PRODUTOS QUÍMICOS E CLORO/BACTÉRIAS).
    Qual a diferença entre água salobra e água salgada?
    ÁGUA SALOBRA
    Chama-se água salobra àquela que tem mais sais dissolvidos que a água doce, mais ou menos parecido com a água do mar. Tecnicamente, considera-se água salobra a que possui entre 0,5 e 30 gramas de sal por litro. A água salobra é tipica dos estuários e resulta da mistura da água do rio correspondente com a água do mar. Também se encontra água salobra de origem fóssil em certos aquíferos associados a rochas salinas.

    ÁGUA SALGADA

    Água salgada é o nome dado a toda água não potável que contêm grandes quantidades de sais em sua composição. A maior fonte de água salgada do planeta são os oceanos, porém existem também lagos que acabam se tornando em imensos reservatórios dessa água, como o mar morto, por exemplo. Esta água tem uma salinidade de 35 gramas. Isto é, para cada litro de água no mar há 35 gramas de sais dissolvidos.

    # DESSALINIZADOR CASEIRO ATÉ 1.000 LITROS DE ÁGUA POR HORA.
    PREÇO PROMOCIONAL Á PRAZO: R$ 1550,00; PREÇO PROMOCIONAL Á VISTA: R$ 1.350,00.
    # Observação: trata-se de UM SISTEMA DE DESSALINIZAÇÃO CASEIRO REALIZADO POR REAÇÃO QUÍMICA, SEM CONTRA INDICAÇÕES.
    # Consiste no pré-tratamento de água feito com as seguintes etapas:
    a) limpeza e desinfecção do poço artesiano,
    b) limpeza e desinfecção dos reservatórios (caixas d’ água, cisternas, etc),
    c) instalação de produto químico para fazer a decantação do sal (Hipoclorito de Cálcio),
    d) instalação de um dosador de cloro automático marca DOSACLORO para fazer a eliminação de bactérias, coliformes fecais, coliformes totais, fungos, etc.,
    e) instalação de um filtro de carbomax (para a retirada de resíduos solidos como o barro, areia, lodo ou a lama) e o filtro de celulose (para fazer a eliminação de cloro residual e microorganismos mortos pelo cloro do clorador DOSACLORO),
    f) companhamento periódico de 2 em 2 dias do consumo do cloro, através da FICHA DE CONTROLE DE CLORO PERMANENTE,
    g) limpeza mensal do sal decantado no fundo da caixa d’ água por drenagem (variando de O1 a 10 milimetros ou 1 centímetro),
    h) substituição do refil de 6 em 6 meses (R$ 100,00) e,
    i) ANÁLISE BACTERIOLÓGICA da água após a passagem pelo SISTEMA DE PURIFICAÇÃO TOTAL – recolhida na torneira do filtro especial com CARBOMAX e CELULOSE.

    E-mail: dosacloro_dosacloro83@yahoo.com.br
    Fones: (85) 3292.3144 e 8748.0575.
    Fortaleza – Ceará – Brasil

  13. Renata said,

    2 de outubro de 2010 at 11:31

    Olá, gostaria de saber se há incentivos e/ou projetos para dessalinização da água do mar em Florianópolis ou na região.
    Se houver, como poderia participar, sendo que sou estudante de graduação em química?
    E tenho dúvidas, como, se a dessalinização é um processo caro, mas caro até que ponto? Vamos precisar ficar sem água para transformar esse processo real no dia a dia?

    • gaianet said,

      11 de outubro de 2010 at 18:22

      Boa tarde Renata.
      A dessalinização da água do mar e de água salobras ainda é considerado caro em relação aos métodos tradicionais de obtenção de água doce, que são praticamente gratuitos. Os custos atuais dos métodos tradicionais são praticamente de distribuição e, em algumas regiões em que as fontes de água já estão poluidas, de tratamento para torná-la potavel.
      Mas, com o avanço tecnológico e com o aumento da demanda, os processos de dessalinização vem se tornando mais baratos e em breve estarão assessiveis à maioria da população e competitivos com os métodos tradicionais de obtenção de água. Convem lembrar que já há cidades que transportam por centenas de quilômetros a água para suas populações e requerem cada vez mais gastos em seu tratamento para torná-la potavel.
      Quanto à possibilidade de “incentivos e/ou projetos para dessalinização da água do mar em Florianópolis”, estou pesquisando e te informarei logo que tiver alguma informação que possa te interessar.
      Abraço.
      Rui Iwersen, editor de GaiaNet.

  14. Jéssica said,

    23 de setembro de 2010 at 10:58

    Quais os métodos de obtenção de água doce e de magnésio à partir da água do mar?

    • gaianet said,

      24 de setembro de 2010 at 17:18

      Boa tarde Jéssica.
      Na matéria Dessalinização da Água do Mar de GaiaNet e nas respostas a comentários e perguntas desta mesma página de nosso boletim ecológico há informações sobre os processos de obtenção de água doce e de sais minerais, inclusive de magnésio. A resposta número 14 ao comentário número 13, por exemplo, refere-se explicitamente a este assunto.
      Um abraço.
      Rui Iwersen, editor.

  15. Jéssica Thaiane said,

    21 de setembro de 2010 at 13:23

    Amei o site. me ajudou muito no meu trabalho sobre dessalinização da água do mar =)

  16. bruna estves said,

    31 de agosto de 2010 at 18:14

    eu particularmente peguei esta parte para colocar no meu trabalho de quimica.

  17. luana said,

    20 de agosto de 2010 at 11:22

    gostaria de saber o processo de obtenção do magnesio metalico e de seus sais a partir da agua do mar. equacione as reaçoes envolvidas.
    preciso fazer um trabalho sobre isso mas não consigo achar.

    • gaianet said,

      30 de agosto de 2010 at 22:06

      Boa noite Luana.
      Na matéria “Dessalinização da água do mar” de GaiaNet, especialmente nas respostas a comentários, há referências ao processo de obtenção de magnésio metálico e de outros sais. Porém, não há referências às equações que solicitas, e nós não dispomos de dados para te responder e satisfazer esta tua dúvida. Espero que obtenhas as informações que necessitas em GaiaNet e/ou em outras fontes e que realizes bem teu trabalho.
      Abraço.
      Rui Iwersen, editor de GaiaNet.

  18. Amanda said,

    26 de junho de 2010 at 16:45

    Amei esse site era tudo o que prescisava!
    Obrigada e Parabéns!

  19. Aline said,

    3 de março de 2010 at 13:53

    Olá, li um pouco sobre o assunto… e a maior preocupação sobre a dessalinização da água do mar é o custo. Gostaria de saber mais ou menos qual é o custo por litro. Tem como?

    • gaianet said,

      7 de março de 2010 at 17:02

      Boa tarde Aline.
      Nas respostas aos comentários anteriores ao artigo sobre dessalinização de GaiaNet, há referências e reflexões sobre custos que podem te ser úteis, especialmente na resposta de 30/06/09 para Ronaldo Brandão, de Rio das Ostras (RJ), e para Ruy Junior em 23/10/09. Nesta última resposta, há preços de dessalinizadores, inclusive o do Aqua Matic – “equipamento completamente automático” (talvez relacionado com a técnica japonesa barata produzida pelo Instituto de Pesquisa Haman Technology, que apresento a seguir e que pode representar uma possivel e desejavel popularização desta técnica):
      “Ambas as tecnologias [destilação e osmose inversa] requerem grandes quantidades de energia. Até recentemente, custavam vários dólares para produzir um único metro cúbico (1.000 litros) de água sem sal – cerca de 100 vezes mais do que o custo do fornecimento convencional de água. Mas a fabricação de filtros melhores está permitindo cortar os custos da produção de uma água potável aceitável”. (…) A escassez de água potável em muitas regiões do planeta também determina uma demanda por processos de dessalinização seguros e econômicos. Assim, o processo de dessalinização por osmose reversa tem se difundido, seus custos vem decrescendo e sendo colocado até ao alcance do indivíduo, viabilizando muitos projetos antes impensáveis. (…)
      “Uma nova membrana de filtragem, criada por pesquisadores da Universidade da Califórnia, Estados Unidos, promete dar vida nova a um processo que se acreditava tecnologicamente maduro: a osmose reversa. (…) A nova membrana, criada pela equipe do Dr. Eric Hoek, utiliza uma matriz cruzada de polímeros contendo nanopartículas projetadas para reter praticamente todos os contaminantes, sem afetar as moléculas de água. (…) Segundo as primeiras experiências, um dessalinizador com a nova membrana consome até 25% menos de energia. A nova tecnologia está sendo licenciada para a empresa NanoH2O, e deverá chegar ao mercado em cerca de dois anos”. No Japão (Instituto de Pesquisa Haman Technology), existe um equipamento que permite a produção de água potável através da água do mar, permitindo também a recuperação de substâncias úteis que nela possam estar contidas. É um sistema essencialmente automático, ao contrário das técnicas de membranas ou processos de osmose reversa, cuja operação é mais complicada e com custos mais elevados. O resultado é um processo de dessalinização de água do mar com um custo de apenas 1/5 dos processos convencionais, utilizando um equipamento com um 1/3 do tamanho. (…)
      Rui Iwersen, editor de GaiaNet.

  20. Fernando Nunes said,

    28 de dezembro de 2009 at 2:06

    boa noite. A cerca de 5 meses mudei para um lugar no Mato Grosso, em uma vila pequena; por la existe cerca de 1000 familias, mas porem nao temos agua potavel; la é uma região rochosa com muitas pedras brancas; eu percebi que as pessoas que vivem por la, os mais velhos estao com varios problemas de saude devido à má qualidade da água, tem pessoas por la na hemodialise, varias historias de pessoas que faleceram; eu estou com uma preocupação devido às crianças que vivem la; por la temos 2 escolas na vila, e mais 3 escolas por volta de la; lá é um acentamento; são pessoas sofridas e sem condições para tentar mudar essa historia; as aguas das escolas e de suas casa nao sao tratadas. O que será daqui 10 anos com essas criancas tomando essa agua? Lá o sol predomina seus 30 a 45 graus; e mais: um garrafão de 20 litros de água por lá custa 7,50 reais e voce as vezes anda até 5 kilometros pra buscar. Gostaria de fazer algo por essas pessoas. Espero uma resposta. Atenciosamente.

    • gaianet said,

      28 de dezembro de 2009 at 13:55

      Caro Fernando Nunes.
      Obrigado pela visita a GaiaNet, pela pergunta e pela preocupação com teu povo.
      Antes de aplicares algumas informações contidas em GaiaNet e em outras fontes, eu recomendaria uma análise da água, das rochas brancas e de outras rochas da região, para tentar descobrir a causa de tanta gente com problemas de saude que exigem hemodiálise. Uma Universidade próxima poderia ajudar nesta análise e numa possível resolução dos problemas de saude da região (que podem ter tambem outras causas).
      Rui Iwersen, editor de GaiaNet.

    • rafael afan said,

      30 de agosto de 2010 at 10:55

      WATERCONE
      O UNICO DESSALINIZADOR MUNDIAL 100% SOLAR
      ECOLOGICAMENTE CORRETO, NÃO AGRIDE O AR, NÃO LIBERA C02.
      TECNOLOGIA ALEMAN A SERVIÇO DA SUSTENTABILIDADE DOS MAIS POBRES. BAIXISSIMO CUSTO, GENIALMENTE SIMPLES E EFICIENTE.

      Água: Um Bem Precioso
      É indiscutível a importância da água para a manutenção da vida em nosso planeta. Trata-se de um recurso que, não só satisfaz as necessidades básicas da população humana e é fundamental para o desenvolvimento, em particular para a criação e manutenção de riqueza através da agricultura, da pesca, da produção de eletricidade e do turismo, como é vital para todos os ecossistemas globais. Todavia, os fatos revelam que enfrentamos uma crise de água a nível global. Vinte e nove países já têm problemas com a falta d’água e o quadro tende a piorar. Uma projeção feita pelos cientistas indica que no ano de 2025, dois de três habitantes do planeta serão afetados de alguma forma pela escassez – vão passar sede ou estarão sujeitos a doenças como cólera e amebíase, provocadas pela má qualidade da água. É uma crise sem precedentes na história da humanidade. Em escala mundial, nunca houve problema semelhante.
      O Problema já Começou
      Situação crítica é a enfrentada em países como a China e Índia que por serem os países mais populosos do planeta (1,3 bilhões e 1 bilhão de habitantes respectivamente), enfrentam problemas tanto na distribuição como na disponibilidade de água potável à seus habitantes.
      Na China, por exemplo, milhões de pessoas têm que andar quilômetros por dia para conseguir água. Na Índia o governo enfrenta o dilema da água constatando o esgotamento hídrico de seu principal curso d’água, o rio Ganges. Nos países do Oriente Médio e do Norte da África a situação é ainda mais crítica. A humanidade poderá presenciar uma nova modalidade de guerra: a batalha pela água. Transformar Água Salgada em Água Doce e limpa de contaminação orgânica.

      Produto simplesmente genial e muito simples, o WATERCONE.
      O Watercone é um dessanilizador de água de baixo custo, movido a energia solar e que pode até gerar água potável. Você simplesmente o coloca sobre a água imprópria para o uso e com exposição ao sol. A água vai evaporar, condensar-se ao tocar a superfície do cone e descer para o reservatório circular. Depois tira-se a tampa no topo do cone e a água pode ser retirada virando o Watercone.

      * MAIS INFORMAÇAO SOBRE O WATERCONE http://WWW.WATERCONE.COM (USAR O GOOGLE TRADUÇAO).
      Tambem na Reportagem Rede Globo Rural sobre o Watercone na Fenagri de Juazeiro Bahia YOUTUBE Lançamento do WATERCONE palavra chave Dessalinizador Solar/Dessalinisador Solar.

      , DISPONIVEL PARA O BRASIL ATRAVES DO MERCADO LIVRE.
      * O projeto esta agora em fase de produçao e venda VIA MERCADO LIVRE.

  21. Nelia Botas said,

    21 de dezembro de 2009 at 9:12

    Ola! Estou muito interessada neste assunto. Sou de Moçambique, em África, e gostaria de poder implementar este método de captação de agua no meu pais. Estou a fazer construção civil; tenho 25 anos; estou a estudar este método como defesa de fim de curso, e pretendo seguir o ramo de hidraúlica. Agradecia se podessemos comunicar-nos via email …

    Abraço
    Nelia Botas

    • gaianet said,

      21 de dezembro de 2009 at 17:50

      Boa tarde Nélia.
      É um prazer poder te ajudar em teu trabalho de encerramento de curso e em tua futura atividade profissional. Será um prazer continuar a manter contato contigo. Escreva!
      Um abraço a ti e aos companheiros moçambicanos.
      Rui Iwersen, editor de GaiaNet.

  22. karen said,

    29 de outubro de 2009 at 15:16

    não entendi nada, e eu quero fazer um trabalho com isso!

    • gaianet said,

      6 de novembro de 2009 at 14:10

      Bom dia Karen.
      Sinto muito pela tua dificuldade. Recomendaria que tu procurasses o que precisas observando os exemplos de uso do processos de dessalinização, os títulos dos métodos apresentados no artigo, os subtítulos (em negrito) após as datas (em verde) ou algum subtítulo de GaiaNet (em verde claro) na seção “Mais Informações sobre dessalinização da água do mar e de águas subterrâneas” desta página.
      Há também bastante informação nas respostas de GaiaNet aos comentários (sobre dessalinização, hoje, já são 28).
      Rui Iwersen, editor de GaiaNet.

  23. 17 de outubro de 2009 at 18:00

    BOA TARDE SR. GOSTARIA DE SABER DE POSSIVEL ENDEREÇO DE LOCAIS DE VENDA DE DESSALINIZADOR PARA COLOCAR NA FAZENDA NA QUAL SOU GERENTE. O POÇO ARTESIANO DEU AGUA SALGADA. A PARAIBA TEM ALGUNS REPRESENTANTES E NÃO ESTOU CONSEGUINDO CONTACTO. A PROPIEDADE É NA REGIÃO DE ALAGOAS, ENTRE A CIDADE DE QUEBRANGULO E PALMEIRA DOS INDIOS – ALAGOAS. FICAREI GRATO. RUY JUNIOR.

    • gaianet said,

      23 de outubro de 2009 at 0:47

      Boa noite Sr Ruy Junior.
      Google, na Internet, foi a fonte que me pareceu a melhor para dar resposta à sua necessidade, e a de milhares de outros brasileiros, de compra e entrega de dessalinizador para uso em água salobra no poço de sua fazenda em Alagoas. Entrei com a pergunta “venda de dessalinizador” e vi várias ofertas, como as que envio abaixo como exemplos, de empresas portuguesas, brasileiras e, inclusive, de empresas do nordeste brasileiro, o que, para o senhor e para os seus conterrâneos, baratearia triplamente o preço final – barateando o preço do transporte, diminuindo a poluição do transporte de longa distância e prestigiando a atividade industrial e comercial local.
      Bom proveito das informações, do dessalinizador e da dessalinização.
      Rui Iwersen, Florianópolis, editor de GaiaNet.

      Web
      Resultados 1 – 10 de aproximadamente 31.900 para venda de dessalinizador (0,19 segundos)

      1. MercadoLivre: Dessalinizador PUR Powersurvivor 40E – R$ 1899.00
      – 16:03
      24 Abr 2008 … Comprar e vender Dessalinizador PUR Powersurvivor 40E – R$ 1899.00. … Avenda deste produto finalizou por R$ 1899.00 …
      produto.mercadolivre.com.br/MLB-73350355-dessalinizador-pur-powersurvivor-40e-_JM -Similares –
      2. Dessalinizador Eco Sistems Serie Standard E-90 220 V – Venda Novo …
      Este sistema é a escolha lógica para quem necessita de um equipamento dessalinizadorcom baixo consumo de energia. Combina tamanho pequeno com economia e …
      pt.cosasdebarcos.com/accesorio_nautico_14828062009105098101535798569745.html -Em cache – Similares –
      3. Dessalinizador Sea Recovery Aqua Matic 1400-2 – Venda Novo …
      Aqua Matic é o primeiro equipamento dessalinizador no mundo completamente automático. Combina robustez e automatismo com funcionamento extremamente …

  24. Larissa Penasso said,

    22 de setembro de 2009 at 19:00

    Estou fazendo um trabalho pro colégio e naum estou conseguindo axar exatamente o conteúdo ! Poderia me ajudar.. Obtenção de água doce e de magnésio a partir da água do mar . Se puder me responder o mais rapido possível. Agradeço desde já

    • gaianet said,

      24 de setembro de 2009 at 15:18

      Bom dia Larissa.
      O processo de obtenção do magnésio metálico está descrito resumidamente na resposta do dia 16 de setembro ao mesmo pedido de Alina. Ali tambem tem o endereço para mais informações (http://www.patentesonline.com.br). Quanto à obtenção da água doce à partir da água do mar, há muito material e muitos endereços eletrônicos nesta página de GaiaNet, e certamente encontrarás com facilidade o que procuras.
      Rui Iwersen, editor.

  25. marilac said,

    16 de setembro de 2009 at 11:59

    tudo isso é muito bom para a saude das pessoas

  26. Aline said,

    15 de setembro de 2009 at 22:17

    Estou fazendo um trabalho,mas nao estou conseguindo achar o tema é: Processo industriais que permitem a obtenção de produtos a partir da agua do mar.
    O que voce pode esta falando sobre esse tema?

    Obrigado!

  27. alina said,

    11 de setembro de 2009 at 19:08

    boa tarde gostaria de saber sobre o processo de obtençao do magnesio metalico

    • gaianet said,

      16 de setembro de 2009 at 17:34

      Boa tarde Alina. Obrigado pela visita a GaiaNet. Apesar de esta não ser a área de atuação direta de GaiaFloripa e de GaiaNet, pesquisei e repasso a informação que tu desejas e que parece que poderá te ser útil: “Magnésio metálico e óxido de magnésio puro são produzidos por redução carbotérmica de materiais de partida tais como óxido de magnésio contendo pequenas quantidades de óxidos de fe, si, ca e al [ferro,silício, calcio e aluminio], e/ou minerais de silicato de magnésio, tais como olivina, na pressão subatmosférica. O magnésio metálico é evaporado de uma zona de redução e o magnésio metálico puro e o óxido de magnésio puro são precipitados em uma segunda zona de condensação”. (Fonte: http://www.patentesonline.com.br)

      Mais informações podem ser obtidas no seguinte endereço:

      http://www.patentesonline.com.br/metodo-para-produzir-magnesio-metalico-oxido-de-magnesio-ou-um-material-refratario-48116.html

      Rui Iwersen, Florianópolis, editor de GaiaNet.

  28. Carlos Sandino said,

    21 de junho de 2009 at 3:38

    Boa Noite!
    Estou fazendo meu projeto final de conclusão de curso, enfim… Trata-se de uma central de dessalinização por osmose reversa, com capacidade para 2600 m3/dia, estou com dificuldade de estimar o custo desta planta, há algum método simplificado?

    sds,
    Carlos Sandino

    • gaianet said,

      1 de julho de 2009 at 19:16

      Caro Carlos Sandino.
      Agradecemos a visita ao blog e a solicitação. Nas respostas aos comentários 8, 5 e, principalmente no 2, sobre dessalinização para o município de Rio das Ostras no Estado do Rio, há informações úteis para estimares o custo da central que projetas.
      Porem, como pedes “algum método simplificado” para este cálculo, recomendaria que considerasses os seguintes itens: instalações (incluindo técnicas e materiais modernos, alguns ja apresentados em GaiaNet); manutenção; reposições; e funcionamento (onde incluiria como gastos principalmente a energia, sendo conveniente usar energias alternativas não poluentes e pagaveis em poucos anos como a solar e a eólica e, como “ganhos”, sal, adubo e a água potavel desejada.

      • Carlos Sandino said,

        3 de agosto de 2009 at 3:42

        Muito obrigado!!!! Eu consegui finalizar o trabalho!!!

  29. Ronaldo Brandao said,

    10 de junho de 2009 at 13:08

    Prezado Rui,
    Nossa cidade, Rio das Ostras, no Estado do Rio de Janeiro, apesar de não dispor de recursos hídricos fartos e disponíveis, ainda não estão, felizmente, em nível do nordeste brasileiro.
    Minha pergunta sobre o processo relaciona-se particularmente aos custos envolvidos tanto para dessanilização marinha, como de águas solobras no subsolo que temos em abundância e serviria como recurso alternativo para a implementação do sistema de abastecimento da cidade.
    Agradeço sua disponibilidade.
    Atenciosamente,
    Ronaldo Brandão, Jornal Razão.

    • gaianet said,

      30 de junho de 2009 at 20:26

      Sinto pela situação do município de Rio das Ostras, parabenizo a iniciativa do Jornal Razão e agradeço a oportunidade de colaborar com uma possível importante ação ecológica, sociológica e humanitária. Com este objetivo, envio uma coletânea de trechos de artigos meus e alheios (com seus endereços eletrônicos), alguns já publicados em GaiaNet, úteis para a solução, talvez definitiva, do fornecimento de água potável para a população, para a agricultura, para a indústria e para a recuperação e preservação do meio ambiente do município de Rio das Ostras no litoral do estado do Rio de Janeiro. Rio das Ostras é um município brasileiro do estado do Rio de Janeiro. Localiza-se na Região dos Lagos, a 22º31’37” de latitude sul e 41º56’42” de longitude oeste, a uma altitude de 4 metros. Sua população aferida na contagem do IBGE de 2008 foi de 91.085 habitantes. Dotado de belas praias, tem recebido altos investimentos aplicáveis em infra-estrutura provenientes dos royalties concedidos pela Petrobras na área em questão. (Google Earth)

      Dessalinização e despoluição do mar, das águas salobras e dos mananciais.
      Este custo ainda é muito alto comparado com o aproveitamento de fontes alternativas de água, exceto para grande parte das áreas áridas do mundo. No entanto, não se deve ignorar que, futuramente, a escassez regional implicará na necessidade de importação de água de bacias hidrográficas cada vez mais distantes [como já é o caso de Rio das Ostras], quando então a alternativa de dessalinização da água do mar poderá viabilizar-se.

      Ambas as tecnologias [destilação e osmose inversa] requerem grandes quantidades de energia. Até recentemente, custavam vários dólares para produzir um único metro cúbico (1.000 litros) de água sem sal – cerca de 100 vezes mais do que o custo do fornecimento convencional de água. Mas a fabricação de filtros melhores está permitindo cortar os custos da produção de uma água potável aceitável.
      Por outro lado, a consciência de preservação do meio ambiente da sociedade implica também em tratamentos de rejeitos industriais mais sofisticados e de maior eficiência. A escassez de água potável em muitas regiões do planeta também determina uma demanda por processos de dessalinização seguros e econômicos. Assim, o processo de dessalinização por osmose reversa tem se difundido, seus custos vem decrescendo e sendo colocado até ao alcance do indivíduo, viabilizando muitos projetos antes impensáveis.

      A osmose inversa apresenta-se como uma ótima alternativa, uma vez que possui um menor custo quando comparado com outros sistemas de dessalinização. Além de retirar o sal da água, este sistema permite ainda eliminar vírus, bactérias e fungos. (…) Um dessalinizador opera 500 h/ano num barco e 7.200 h/ano numa casa. Se o consumo rondar 1500 litros por dia, em seis anos o equipamento está pago. Para capacidades maiores, a economia por litro é ainda maior.
      A água do mar, adequadamente dessalinizada, despoluida e distribuida, futuramente poderá abastecer a população, as indústrias, a agricultura e a pecuária da região, recuperar nascentes e matas ciliares de rios, revitalizar rios e riachos, reflorestar encostas e outras áreas estratégicas da região. Agindo deste modo, poderiamos contribuir para a preservação e saúde do nosso meio ambiente, para a recuperação da Mata Atlântica, para a proteção e preservação de nossas outras fontes de água potável, contribuir para mitigar ou evitar a elevação global do nível do mar e revitalizar o Planeta. As ilhas de Chipre é um bom exemplo de uso da dessalinização. Utilizam este processo não somente para abastecer as necessidades da população, mas também para devolver a água do meio ambiente que já foi retirada ou diminuída através de depósitos nos lençóis freáticos. Chipre bombeou de tal forma suas reservas subterrâneas de água potável que a água do mar acabou invadindo o subsolo através dos poros abertos dentro da camada rochosa – o que fez com que o país, seja obrigado a dessalinizar também sua água subterrânea.

      Equipamentos, Manutenção e Energia.
      Os dessalinizadores são equipamentos de custo relativamente elevado, mas, comparando-se com os custos normais de água encanada, pagam o investimento em 4-6 anos. A diferença dos vários dessalinizadores disponíveis no mercado é a qualidade dos materiais neles empregados, a tecnologia de produção, o grau de automação incorporado, a experiência do fabricante e a disponibilidade de assistência e serviços técnicos.

      “Uma nova membrana de filtragem, criada por pesquisadores da Universidade da Califórnia, Estados Unidos, promete dar vida nova a um processo que se acreditava tecnologicamente maduro: a osmose reversa. (…) A nova membrana, criada pela equipe do Dr. Eric Hoek, utiliza uma matriz cruzada de polímeros contendo nanopartículas projetadas para reter praticamente todos os contaminantes, sem afetar as moléculas de água. Estruturada em nanoescala, a matriz cria túneis moleculares que deixam a água passar livremente, mas retêm os contaminantes. (…) Além de entupir menos, a nova membrana também exige menor pressão no bombeamento, já que ela atrai a água, reduzindo o custo de energia na operação do sistema de dessalinização. Segundo as primeiras experiências, um dessalinizador com a nova membrana consome até 25% menos de energia. A nova tecnologia está sendo licenciada para a empresa NanoH2O, e deverá chegar ao mercado em cerca de dois anos”.
      No Japão (Instituto de pesquisa ‘ Haman Technology’), existe um equipamento que permite a produção de água potável através da água do mar, permitindo também a recuperação de substâncias úteis que nela possam estar contidas. É um sistema essencialmente automático, ao contrário das técnicas de membranas ou processos de osmose reversa, cuja operação é mais complicada e com custos mais elevados. O resultado é um processo de dessalinização de água do mar com um custo de apenas 1/5 dos processos convencionais, utilizando um equipamento com um 1/3 do tamanho.
      James Klausner, da Universidade da Flórida, apresentou uma nova técnica de purificação da água que é mais eficiente e não é tão intensiva na utilização de energia. A nova técnica, desenvolvida pelo Dr. Klausner, é uma variação da destilação. Em vez de ferver a água, temos um processo físico chamado difusão de massa, para fazer com que a água e evapore e se separe do sal. Bombas são utilizadas para forçar a água ao longo de um aquecedor e espalhá-la sobre uma torre de difusão – uma coluna feita de uma matriz de polietileno que cria uma grande área superficial por onde a água flui enquanto está caindo. Outras bombas, na base da torre, injetam ar seco na coluna no sentido oposto ao da água. À medida que a água salgada se choca com o ar quente, ela se evapora. O ar fica saturado de umidade e é forçado por ventiladores em direção a um condensador que força a umidade a se condensar em água pura.
      Em Portugal existe já uma central de dessalinização na Madeira: projeto da central de dessalinização do Porto Santo com capacidade média. O projeto consiste num sistema de dessalinização através da osmose inversa que permite fornecer água potável a toda população. Trata-se de um processo de filtragem dos componentes. A água salgada entra em contacto com uma membrana seletiva que retém o sal (NAOH – Cloreto de Sódio), e deixa passar a água no seu estado puro. È um sistema de módulos enrolados em espiral muito compactos, que associam algumas centenas de metros quadrados por área de membrana por metro cúbico. Este projeto torna-se menos exigente do ponto de vista energético, e em termos ambientais permite o tratamento de águas contaminadas e a reciclagem da água nos processos químicos. A sua aplicação ainda é pouco evidente em Portugal, por se tratar de uma tecnologia recente, mas prevêem-se projetos inovadores em Portugal, uma vez que tem grande capacidade de energia solar [e eólica], que devidamente aproveitada, poderá ter grande potencial. inf@ideiasambientais.com.pt

      Uma das alternativas para as regiões que sofrem com a escassez de água doce é tratar a água salobra* e a água do mar. Para torná-las potáveis, ou seja, apropriada ao consumo humano, é necessário fazer a dessalinização. (…)
      Destilação Multiestágios: Neste processo, utiliza-se vapor em alta temperatura para fazer com que a água do mar entre em ebulição. A nomenclatura “multiestágios” se justifica por conta da passagem da água por diversas células de ebulição-condensação, garantindo um elevado grau de pureza. Neste processo, a própria água do mar é usada como condensador da água que é evaporada.
      Dessalinização Térmica: É um dos processos mais antigos, imitando a circulação natural da água. O modo mais simples, a “destilação solar”, é utilizada em lugares quentes, com a construção de grandes tanques cobertos com vidro ou outro material transparente. A luz solar atravessa o vidro, a água do líquido bruto evapora, os vapores se condensam na parte interna do vidro, transformando-se novamente em água, que escorre para um sistema de recolhimento. Dessa forma, separa-se a água de todos os sais e impurezas. Em lugares frios ou com carência de espaço, esse processo pode ser feito gerando-se calor através de energia. A melhor solução, neste caso, é a utilização de energia solar, que é mais barata, não consome recursos como petróleo e carvão e não agride o meio ambiente. (WWW.sabesp.com.br)

      Conclusão
      Das informações acima poderíamos fazer uma conclusão específica para o município de Rio das Ostras. Visto sua localização no litoral do estado do Rio de Janeiro, devemos considerar 4 importantes fontes de recursos: o mar; o sol; o vento e os royalties do petróleo. Alem da possibilidade concreta do município realizar uma grande, moderna e definitiva usina de dessalinização da água do mar, capaz de abastecer a população, a indústria e a agricultura utilizando tecnologia moderna e barata, um projeto coletivo desta ordem poderia incluir objetivos mais ambiciosos, como a recuperação e proteção dos mananciais de água potável da região, a recuperação do lençol freático (inclusive com a diminuição da impermeabilização do espaço urbano), a captação e utilização da água da chuva em casas, postos de combustível (para lavação de carros), indústrias, granjas e lavouras, a participação no esforço global para mitigar a elevação do nível do mar e o desenvolvimento e fortalecimento na população local de sentimentos e atitudes de integração social e ambiental.

      Rui Iwersen, editor de GaiaNet

  30. Gelliard said,

    8 de maio de 2009 at 3:37

    Boa noite!

    Gostaria de saber quais sais após o processo de osmose reversa ainda continuam presente na água purificada? Porque ouvi falar que a água doce obtida do mar contém mais sais minerais do que a própria agua mineral.

    Agradeço desde ja.

    • gaianet said,

      24 de maio de 2009 at 21:31

      Em artigo de Rushnara Ali de 09/05/2006, se vê algumas referências à eficiência do processo de dessalinização por osmose. Diz o autor: “Na sua essência, trata-se de um sistema de filtragem. A água bombeada é projetada por meio de uma forte pressão contra uma membrana que retém as moléculas maiores de sal e deixa passar as moléculas menores de água limpa. Contudo, os filtros são eficientes apenas em parte, e a água precisa ser pressurizada e passar pelos filtros várias vezes até conseguir ficar limpa. (…) As primeiras membranas de náilon e de acetato de celulose ficavam facilmente entupidas. (…) Mas já surgiu uma nova geração de membranas. Compósitas, resistentes, porém finas, feitas de filmes de poliamida, elas podem remover mais de três quartos do sal numa única operação, e ainda duram muito mais do que as antigas. A água ainda precisa passar através do filtro várias vezes, mas a meta de uma única filtragem pode estar finalmente prestes a se concretizar”.
      Em artigo já citado por GaiaNet, Renata Ramalho (Ciência Hoje/RJ) diz que “a osmose reversa vem sendo empregada cada vez mais para a produção de água desmineralizada e ultrapura”.

      Rui Iwersen, por GaiaNet.

  31. Laura Magalhães said,

    29 de abril de 2009 at 18:59

    Estou fazendo um trabalho sobre isso…
    e espero que outros tambem tenha gostado…
    moro aqui numa roça distante de informaçao e é muito bom ter esse tipo de informaçao.

  32. jose antonio clemente said,

    29 de abril de 2009 at 1:47

    Muito boas as informações, gostaria de receber sim as tecnicas sobre os sistemas de dessalinização caseira sem custo.
    Grato.

    • gaianet said,

      24 de maio de 2009 at 19:57

      Pesquisamos várias fontes e não encontramos referência alguma à possibilidade de “dessalinização sem custo”, uma vez que há sempre gastos com aparelhos, filtros, membranas, manutenção, energia e outros. O máximo que pode ser obtido é economia, utilizando técnicas mais modernas, como as já apresentadas anteriormente por GaiaNet, ou usando energias alternativas como a eólica e a solar (que também requerem investimento, mas que se pagam após poucos anos).

      Rui Iwersen por GaiaNet

  33. Gelliard said,

    19 de abril de 2009 at 5:01

    Boa noite! Fico muito grato pela resposta e satisfeito com as informações! Estou realizando um projeto na faculdade que fala sobre a purificação da agua do mar para o consumo humano! E aproveitando gostaria de conhecer um pouco mais sobre a osmose reversa, quais minerais são retirados da agua, se só o cloreto de sódio ou outro também e etc, me interessei muito por este processo, muito interessante!

    agradeço desde ja.
    atenciosamente,
    Gelliard

    • gaianet said,

      21 de abril de 2009 at 2:19

      Apresentamos a seguir algumas informações sobre o método e sobre os sais e impurezas retidos pela Osmose Reversa.

      “Os processos mais usados de dessalinização ou usam o processo de destilação ou a osmose reversa. (…) Na osmose reversa, bombas de alta pressão forçam a água salgada através de filtros que capturam as partículas de sais e minerais, deixando passar apenas a água pura. (…) O seu funcionamento está baseado no efeito da pressão sobre uma membrana polimérica, através da qual a água irá passar e os sais ficarão retidos. (…) Certos processos industriais ou de laboratório exigem o emprego de água com teor muito baixo de sais dissolvidos, praticamente zero. (…) A osmose reversa vem sendo empregada cada vez mais para a produção de água desmineralizada e ultrapura”. (Universidade da Água – http://WWW.uniaqua.org.br)

      “Osmose reversa é um fenômeno natural que ocorre quando duas soluções, de concentrações diferentes (exemplo: água pura e água salobra) são separadas por uma membrana semi-permeável, ou seja: permeável para solventes e impermeável para solutos. Haverá, naturalmente, o fluxo de água pura para a água contaminada, até que o equilíbrio osmótico seja atingido. A osmose reversa nada mais é do que a inversão desse sentido de fluxo, mediante aplicação de uma pressão maior do que a pressão osmótica natural. Neste caso, a membrana permitirá apenas a passagem de solvente (água pura), retendo os solutos (sais dissolvidos e contaminantes). A água obtida pelo processo de Osmose Reversa resulta em uma água ultrapura por um processo de comprovada confiabilidade”.

      OBSERVE, NESTA TABELA, O QUE UM SISTEMA DE OSMOSE REVERSA ELIMINA DE SUA ÁGUA.

      TABELA DE REJEIÇÃO ÀS IMPUREZAS

      Íon Rejeição………………………………Íon Rejeição

      95/99%…Cálcio………………………….92/97%…Nitrato
      94/99%…Sódio………………………….85/97%…Amônia
      95/99%…Magnésio………………………100 % ..Bactérias
      94/99%…Chumbo………………………61/92%…Borato
      97/99%…Manganês……………………67/95%…Boro
      97/99%…Ferro…………………………..97/99%…Cádmio
      97/99%…Alumínio………………………97/99%…Cloreto
      97/99%…Cobre………………………….95/99%…Cromato
      96/99%…Mercúrio………………………97/99%….Níquel
      95/99%…Radioatividade……………..92/97%….Cianureto
      98/99%…Pesticidas…………………….97/99%….Sílica
      95/99%…Prata…………………………..96/99%….Fluoreto
      97/99%…Fosfato………………………..97/99%….Zinco
      97/99%…Sulfato…………………………98/100%..Orgânicos
      95/99%…Dureza Ca & Mg……………87/94%….Potássio
      96/99%…Estrôncio………………………96/99%…Bário
      97/98%…Cromo………………………….95/99%….Bicarbonato
      87/94%…Brometo……………………….98/99%…Ferrocianeto
      85/90%…Silicato………………………….97/99%…Arsênio

      HS Osmose Reversa – http://WWW.hsosmosereversa.com.br

      Não imprima se não for necessário. Ajude a proteger o meio ambiente!

      22 de abril – Dia Mundial da Terra.

      Rui Iwersen, por GaiaNet

  34. Silvia Mery Mainsel said,

    8 de abril de 2009 at 14:06

    Exmos. Srs.

    Gostariamos de obter propostas para enventual fornecimento dos produtos requisitados: ETARS, Dessalinizadores de tratamento de aguas salobras. Os mesmos destinam-se a ser aplicados nos seguintes empreendimentos:

    A- Condominio com 700 Lotes * 5= 3.500 habitantes
    B- Condominio com 170 Apartamentos * 5=850 habitantes
    C- Condominio com 87 Casas * 5= 435 habitantes
    Sendo que qualquer dos itens referidos, os dessalinizadores terão como obvio de ser dimensionados.
    Somos um grupo de Empresas inteiramente Angolanas, embora com quadros…Uma das empresas ” REAL FORCE INVESTIMENTOS” cuja sede é em Luanda, Angola, rua Castanho Dias nº 2.
    Agradecemos as vossas breves noticias, que por enquanto poderão ser canalizadas para esse email [mery.fuzhou@yahoo.com.br].
    Qualquer esclarecimento estamos à vossa disposição.
    Atenciosamente.
    Silvia Mainsel

  35. Rodrigo said,

    5 de abril de 2009 at 21:29

    Qual seria o custo de uma planta de dessalinização para produzir 50.000 litros de água potável por ano?

    Estou fazendo uma tese relacionada com dessalinização e preciso dessa inforamação.

    • gaianet said,

      12 de abril de 2009 at 20:06

      A pesquisa sobre custo da dessalinização em vários sites revelou algumas informações interessantes sobre o preço atual e futuro da dessalinização de água do mar e de água salobra em vários países. Acredito que as citações abaixo poderão ser úteis para organizar o orçamento que necessitas.
      Bom trabalho!

      “Ambas as tecnologias [destilação e osmose] requerem grandes quantidades de energia. Até recentemente, custavam vários dólares para produzir um único metro cúbico (1.000 litros) de água sem sal – cerca de 100 vezes mais do que o custo do fornecimento convencional de água. Mas a fabricação de filtros melhores está permitindo cortar os custos da produção de uma água potável aceitável”.

      “A água do mar dessalinizada a mais barata encontra-se em Israel, onde a maior usina de osmose reversa do mundo foi construída na orla mediterrânea, em Ashkelon. Ela produz 270.000 metros cúbicos de água por dia. A política de Israel em relação à água é notoriamente pouco transparente, mas o governo garante ter condições de suprir água a cerca de US$ 0,50 (R$ 1,03) por metro cúbico. Isso representa cerca de um terço do custo de produção na Arábia Saudita, e um sexto do custo típico da dessalinização em vigor 20 anos atrás”.

      “Uma nova membrana de filtragem, criada por pesquisadores da Universidade da Califórnia, Estados Unidos, promete dar vida nova a um processo que se acreditava tecnologicamente maduro: a osmose reversa. (…) A nova membrana, criada pela equipe do Dr. Eric Hoek, utiliza uma matriz cruzada de polímeros contendo nanopartículas projetadas para reter praticamente todos os contaminantes, sem afetar as moléculas de água. Estruturada em nanoescala, a matriz cria túneis moleculares que deixam a água passar livremente, mas retêm os contaminantes. (…) Além de entupir menos, a nova membrana também exige menor pressão no bombeamento, já que ela atrai a água, reduzindo o custo de energia na operação do sistema de dessalinização. Segundo as primeiras experiências, um dessalinizador com a nova membrana consome até 25% menos de energia. A nova tecnologia está sendo licenciada para a empresa NanoH2O, e deverá chegar ao mercado em cerca de dois anos”.

      “No Japão (Instituto de pesquisa ‘Haman Technology’), existe [desde 2005] um equipamento que permite a produção de água potável através da água do mar, permitindo também a recuperação de substâncias úteis que nela possam estar contidas. É um sistema essencialmente automático, ao contrário das técnicas de membranas ou processos de osmose reversa, cuja operação é mais complicada e com custos mais elevados. O resultado é um processo de dessalinização de água do mar com um custo de apenas 1/5 dos processos convencionais, utilizando um equipamento com um 1/3 do tamanho”.

      Rui Iwersen, por GaiaNet

  36. Gelliard said,

    2 de abril de 2009 at 0:15

    Gostaria de conhecer mais sobre o processo de destilação, onde informa-se a porcentagem de pureza da água, se existe virús e bactérias resistentes a este processo.
    agradeço desde ja.

    Atenciosamente,
    Gelliard

    • gaianet said,

      6 de abril de 2009 at 18:03

      Nos artigos sobre o método de destilação da água do mar ou de água salobra pesquisados, a destilação aparece como um método de produção de “água pura” ou de “água potável” (“que se pode beber; que é bom para se beber”, segundo o dicionário Aurélio). Porém, sobre outros métodos fala-se claramente de “eliminação de bactérias, vírus e fungos” (GaiaNet) ou de ‘água ultra pura” (Ciência Hoje). Talvez por esta deficiência, o método de destilação vem sofrendo evolução e ampliando sua ação contra microorganismos, como pode-se ver a seguir na “técnica de destilação a pressão reduzida” do Instituto de pesquisa Haman Technology do Japão e nas técnicas de “Destilação Multiestágios e Dessalinização Térmica” apresentadas no site da Sabesp (WWW.sabesp.com).

      “Certos processos industriais ou de laboratório exigem o emprego de água com teor muito baixo de sais dissolvidos, praticamente zero. Em pequena escala, a destilação fornece água com estas características. Modernamente, os processos de troca iônica também são largamente utilizados para a produção de água desmineralizada. Entretanto a osmose reversa vem sendo empregada cada vez mais para a produção de água desmineralizada e ultrapura”.
      Renata Ramalho; Ciência Hoje/RJ

      “Os processos mais usados de dessalinização ou usam o processo de destilação ou a osmose reversa. A destilação consiste em ferver a água, colectar o vapor e transformá-lo novamente em água, desta vez água potável”. (…) “No Japão (Instituto de pesquisa ‘Haman Technology’), existe um equipamento que permite a produção de água potável através da água do mar, permitindo também a recuperação de substâncias úteis que nela possam estar contidas. É um sistema essencialmente automático, ao contrário das técnicas de membranas ou processos de osmose reversa, cuja operação é mais complicada e com custos mais elevados. (…) A nova técnica de destilação a pressão reduzida, permite produzir 3,7 litros de água potável para cada 10 litros de água introduzida no sistema. (…) O equipamento possui um decompressor compacto, que opera por meio de um sistema de multi-estágios em uma superfície de evaporação tridimensional”. (…)
      Silvia Chambel – inf@ideiasambientais.com.pt (Universidade da Água – http://WWW.uniaqua.org.br )

      Sobre a mesma tecnologia do instituto de pesquisas japonês Haman Technology, a partir do site http://WWW.inovacaotecnologica.com.br, em 25/03/2007 o boletim eletrônico ZooNews publicou o artigo “Equipamento compacto faz dessalinização e purifica águas servidas” (Da Redação, 09/05/2005), onde diz que “Além de gerar água limpa pronta para consumo, o novo equipamento também é capaz de recuperar substâncias úteis que estejam presentes nas águas que estiverem sendo reaproveitadas”.

      No site da Sabesp lê-se que:

      “Uma das alternativas para as regiões que sofrem com a escassez de água doce é tratar a água salobra e a água do mar. Para torná-las potáveis, ou seja, apropriada ao consumo humano, é necessário fazer a dessalinização. (…)
      Destilação Multiestágios: Neste processo, utiliza-se vapor em alta temperatura para fazer com que a água do mar entre em ebulição. A nomenclatura “multiestágios” se justifica por conta da passagem da água por diversas células de ebulição-condensação, garantindo um elevado grau de pureza.
      Dessalinização Térmica: É um dos processos mais antigos, imitando a circulação natural da água. O modo mais simples, a “destilação solar”, é utilizada em lugares quentes, com a construção de grandes tanques cobertos com vidro ou outro material transparente. A luz solar atravessa o vidro, a água do líquido bruto evapora, os vapores se condensam na parte interna do vidro, transformando-se novamente em água, que escorre para um sistema de recolhimento. Dessa forma, separa-se a água de todos os sais e impurezas”.

      Rui Iwersen, por GaiaNet

  37. Josué Mariano Borges said,

    19 de março de 2009 at 13:38

    Gostaria de conhecer um “estudo de caso” sobre dessalinização no oriente medio e se possível no Brasil.
    Grato,
    Josué Borges

    • gaianet said,

      26 de março de 2009 at 3:13

      Boa noite Josué Borges. Obrigado pela visita e pela pergunta sobre experiências de dessalinização no Oriente Médio e no Brasil.

      As grandes reservas de energias existentes em muitos países do Oriente Médio juntamente com sua escassez de água levou à contrução de grandes plantas de dessalinização nesta região. Nos meados de 2007, o Oriente Médio produzia cerca de ¾ de toda água desalinizada do Mundo[4]. No mundo inteiro, há 13.800 plantas de dessalinização que produzem no total mais de 45,5 bilhões de litros de água por dia de acordo com a International Desalination Association[5].

      A maior planta de dessalinização do Mundo é a Jebel Ali – Phase 2 nos Emirados Árabes Unidos. Utiliza o processo de destilação em multi-estágios para produzir 300 milhões de metros cúbicos de água por ano (cerca de 9.460 litros por segundo).

      Mais de 50% de toda a dessalinização ocorre no Médio Oriente. 24% de toda a dessalinização ocorre na Arábia Saudita

      Agência Brasil – ABr – “Diferente das outras regiões brasileiras, o Nordeste não dispõe de recursos hídricos suficientes para abastecer plenamente a população local. A crescente demanda, com o aumento do número de habitantes, combinado à decrescente oferta de água, projeta uma situação de colapso no fornecimento que não tardará a chegar se nenhuma atitude for tomada.

      Pensando nisso, o Fundo Setorial de Recursos Hídricos (CTHidro), por meio do Centro de Gestão de Estudos Estratégicos (CGEE), está lançando um projeto de plataforma tecnológica para realizar estudos sobre a dessalinização. Ela seria uma das alternativas para combater a seca e o desabastecimento naquela região brasileira.

      Aproveitar a água do mar ou a água salobra, depositada em reservatórios, para consumo é uma realidade em outros países há décadas. No Brasil, segundo levantamento do próprio CTHidro, há cerca de 550 aparelhos dessalinizadores no Nordeste, todos importados. Desses, devido a problemas diversos, normalmente relacionados à falta de manutenção, apenas 30% funcionam”.

      Segundo outra fonte do Google, estados como Rio Grande do Norte, Paraíba e Ceará (citado na matéria sobre dessalinização no blog de GaiaNet), vem desenvolvendo importantes projetos e ações neste campo científico, tecnológico e ecológico. Na Paraíba, através do Laboratório de Referência em Dessalinização (Labdes), da Universidade Federal de Campina Grande, está em ação um programa de tratamento das águas salobras dos poços artesianos nos municípios de Campina Grande e Serra Branca, “onde é alto o índice de mortalidade infantil” [44/1000 crianças antes de 1 ano de vida].

      No Rio Grande do Norte, “além de São José do Seridó, mais de 80 municípios são atendidos por um programa da Secretaria de Recursos Hídricos do Ministério do Meio Ambiente”.

      Rui Iwersen, por GaiaNet


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: